Chadwick Boseman, astro de Pantera Negra, vence o prêmio Globo de Ouro póstumo

 


O ator Chadwick Boseman, o interprete do Pantera Negra, venceu o prêmio Globo de Ouro de 2021 por sua performance como o músico Levee Green em A Voz Suprema do Blues (Ma Rainey's Black Bottom, 2020). O prêmio, póstumo, foi recebido por Taylor Simone Ledward (através de chamada de vídeo, para manter os protocolos de segurança e isolamento social), viúva do ator que em agosto de 2020, com apenas 43 anos de idade, após uma longa batalha contra um câncer no cólon em estágio 4.




O astro concorria na categoria Melhor Ator de Filme Dramático, e disputava o prêmio com Riz Ahmed (O Som do Silêncio), Anthony Hopkins (Meu Pai), Gary Oldman (Mank) e Tahar Ramin (The Mauritanian).

Em janeiro de 2021 Taylor Simone Ledward, a viúva do ator, já havia recebido pelo marido o Gotham Awards, prêmio que Boseman ganhou pelo mesmo filme. Chadwick Boseman também recebeu  os prêmios da Columbus Film Critics Association e do London Critics Circle Film Awards.

O Globo de Ouro é considerado um termômetro do Oscar, cerimônia que ocorrerá em 25 de abril.

Relembre os artistas que faleceram em 2020



Leia também:  Os Indicados ao Globo de Ouro de 2021

Leia também: Jane Fonda receberá prêmio especial no Globo de Ouro, pelo conjunto de sua obra


Curta nossa página no Facebook 
e inscreva no nosso canal do Youtube

Relembrando Bubba Smith, de Loucademia de Polícia


Com 2,01 metros de altura, Bubba Smith é mais lembrado como o policial Moses Hightower dos filmes Loucademia de Polícia. Astro do futebol americano, ele também atuou na série Trovão Azul (Blue Thunder, 1984).


Charles Aaron Smith nasceu no Texas em 28 de fevereiro de 1945. Apelidado de Bubba Smith, começou a jogar futebol americano na escola, e ganhou uma bolsa de estudos para jogar na Universidade. Em 1967 ele começou a jogar profissionalmente pela NFL (National Football League), e vestiu a camisa dos times Baltimore Colts, Oakland Raiders e Houston Oilers.

Em 1970 Bubba venceu o Super Bowl, mas se recusava a usar o anel que ganhou de prêmio, em protesto a falta de apoio dada pelo time após ele se machucar durante a pré-temporada de 1972.  E embora tenha jogado profissionalmente até 1976, sua carreira entrou em declínio após o jogador ter se machucado.

Seu irmão, Tody Smith, também foi jogador, e eventualmente, fez alguns trabalhos como ator.



Enquanto ainda era jogador, Bubba começou a atuar na publicidade, e acabou sendo garoto propaganda de uma marca de cerveja, e em 1973 chegou a fazer uma participação, como ele mesmo, na série The Odd Couple.

Mas foi somente a partir de 1978 que ele passou a investir na carreira de ator. Bubba começou a trabalhar como ator convidado em séries como Mulher Maravilha (Wonder Woman), As Panteras (Charlie's Angels), Taxi e Casal 20 (Hart to Hart). No cinema, seu primeiro grande trabalho foi no filme O Imbatível (Stroker Ace, 1983), estrelado por Burt Reynolds.

Bubba Smith em O Imbatível

Em janeiro de 1984 ele tornou-se astro da série Trovão Azul (Blue Thunder, 1984), que também tinha no elenco outro ex jogador da NFL, Dick Butkus, com quem também havia trabalhado nos tempos da publicidade de cerveja.

Trovão Azul

Bubba Smith e Dick Butkus

No mesmo ano Bubba se juntou ao elenco de Loucademia de Polícia (Police Academy, 1984), que fez um enorme sucesso. Ele repetiria o papel do policial policial Moses Hightower nos cinco filmes da franquia, feitos até 1989. Em 1998 ele ainda interpretaria Hightower em uma participação especial na série de TV inspirada no filme.




No cinema Bubba estrelou, ao lado de Beau Bridges, a comédia de ação Dupla Selvagem (The Wild Pair, 1987), e teve uma participação especial inesquecível em Gremlins 2: A Nova Geração (Gremlins 2: The New Batch, 1990), quando Bubba e Dick Butkus são atacados no buffet de saladas. Na década de 1980 ele também lançou uma fita de ginástica, destinada aos videocassetes caseiros.




Bubba Smith ainda atuaria em filmes como Lua Negra: O Super Carro (Black Moon Rising, 1986), A Olho Nu (The Naked Truth, 1992), Punhos de Honra (Fist of Honor, 1993) e Loucos, Birutas e Debilóides (Il Silenzio dei prosciutti, 1994). Também fez participações em séries como MacGyver - Profissão: Perigo (Macgyver), Um Amor de Família (Love and Family) e Sabrina, a Aprendiz de Feiticeira (Sabrina the Teenage Witch).

Bubba Smith e Ed O'Neill em Um Amor de Família

Nos últimos anos, atuou em filmes independentes, que tiveram pouca divulgação. O último filme do ator e jogador lançado enquanto ele ainda vivia foi Blood River (2007). Daze: Vol. Too (SIC) - NonSeNse, gravado em 2010, só foi lançado em 2016.

Em 03 de agosto de 2011 Bubba Smith foi encontrado morto em sua casa em Los Angeles. Ele 66 anos de idade. A autópsia revelou que ele morreu de overdose de remédios para emagrecer. 

O ator também tinha problemas cardíacos, devido ao seu crescimento excessivo, e seu coração pesada mais que o dobro de um homem comum. Além disto, sua saúde também estava bastante abalada devido a uma doença neurodegenerativa oriunda das contusões que ele sofreu na cabeça durante os anos que jogou profissionalmente.


Os 95 Anos da Primeira Transmissão de TV no Mundo


Em 26 de fevereiro de 1926 o engenheiro escocês John Logie Baird reuniu alguns cientistas e jornalistas para fazer a primeira transmissão com público da televisão. O pioneiro Baird é considerado um dos "pais da televisão", e foi o primeiro que conseguiu fazer do invento uma realidade.




Junto com nomes como Paul Nipkow, Vladimir Zworykin e Philo Farnsworth, Baird foi um dos inventores responsáveis pela criação da TV. Eles nunca trabalharam juntos, mas a junção de suas invenções permitiu a evolução do aparelho para aquilo que conhecemos nos dias de hoje.

Atualmente digitais, a televisão de Baird era mecânica, e consistia em um disco perfurado que girado em alta velocidade, conseguia transmitir a imagem, na época com apenas 30 linhas de definição.

O público assistiu a imagem em movimento de seu sócio Oliver Hutchinson (sem som). Poucos segundos que marcaram a história da TV.

Oliver Hutchinson

John Logie Baird e seu equipamento de filmagem e transmissão


Baird já havia feito transmissões anteriormente, mas sem público. A primeira delas ocorreu em 1924, quando ele filmou um boneco de madeira chamado Stokie Bill, que ele mesmo manipulava. O boneco sobreviveu ao tempo, e está exposto em um museu, dedicado a comunicação, na Inglaterra.

John Logie Baird e o Stokie Bill

Em 1925 o inventor fez as primeiras transmissões com pessoas reais, usando alguns atores teatrais da região. Estas imagens também foram preservadas. Mas a definição era bem ruim, conforme podemos conferir abaixo.




Ao longos dos anos ele aperfeiçoou seu invento, conseguindo sincronizar som, e melhorando a definição de imagem. Em 1928 Baird também fez a primeira transmissão colorida da televisão mundial, tendo a atriz Paddy Naismith (1903-1963), como modelo.

Paddy Naismith foi também uma sufragista e se tornou a primeira mulher piloto de corridas da Inglaterra, além de ser a primeira comissária de bordo comercial inglesa.

Paddy Naismith na transmissão de 1928


Em 1930 John Logie Baird também produziu e dirigiu o primeiro filme feito para a televisão da história, The Man With the Flower in His Mouth (1930), baseada em uma peça de Pirandello. O filme foi transmitido pela BBC, em sua fase experimental.


John Loggie Baird morreu em 1946, aos 57 anos de idade.




Morre a atriz Berta Zemel


(Atualizado em 27:02)


A atriz, diretora e tradutora brasileira Berta Zemel faleceu no dia 25 de fevereiro, aos 86 anos de idade. A morte da atriz foi informada nas redes sociais por seus antigos alunos de teatro, e confirmada pela assessor de imprensa Ester Lopes, que também foi sua aluna. Na madrugada do dia 25 de fevereiro Berta deu entrada no PS do Hospital Santa Catarina, em São Paulo. A atriz estava com dificuldades respiratórias, e precisou ser internada em decorrência de uma broncopneumonia. Berta Zemel passou o dia estável, mas acabou falecendo na noite de quinta-feira.


Berta Zemelmacher nasceu em São Paulo, em 06 de agosto de 1934. Filha de imigrantes poloneses que vieram ao Brasil em 1933, fugindo da ascensão do nazismo, Berta teve uma infância humilde. Ela trabalhou como secretária e datilógrafa antes de ingressar no Teatro, nos palcos do TBC. Foi o ator Sérgio Cardoso quem a orientou adotar o nome artístico Zemel, mais sonoro que seu sobrenome original. Berta também estudou na Escola de Artes Dramáticas da Universidade de São Paulo (EAD/USP), e começou a atuar nos palcos profissionalmente na segunda metade da década de 1950. Ao longo dos anos, se tornou uma das atrizes mais respeitadas e premiadas do teatro brasileiro. Foi também nos palcos que ela conheceu o ator Wolney de Assis, com quem se casou.

Berta Zemel e Wolney de Assis

Na década de 1950 também, ingressou na televisão, atuando em diversos teleteatros da TV Tupi. Berta fez pouca televisão, mas teve uma participação marcante na teledramaturgia brasileira, principalmente como a protagonista da novela Vitoria Bonelli (1972), também na Tupi.


Fernanda Montenegro e Berta Zemel no Grande Teatro Tupi



Na Tupi ela também atuou em O Ébrio (1965), O Apostolo de Judas (1976) e Gaivotas (1979). Na Bandeirantes atuou em Renúncia (1982) e no SBT fez Jogo do Amor (1985). Ela ainda fez uma participação em Malhação (em 1997) e despediu-se das novelas com Água na Boca (2008), na Bandeirantes.

Márcia Maria, Jonas Mello e Berta Zemel em O Apóstolo de Judas

No cinema, atuou em O Quarto (1968), Que Estranha Forma de Amar (1977), Diário da Província (1978), Desmundo (2002), O Casamento de Romeu e Julieta (2005), A Casa de Alice (2007), Fronteiras (2008), O Imaginante Quarto da Vovó (Curta, 2009), Senhoras (Curta, 2010), e Onde Você Vai? (Curta, 2010).


Berta Zemel em A Casa de Alice

Berta Zemel em Fronteira




Morre o fisiculturista e ator Reg Lewis



Morreu no dia 13 de fevereiro o fisiculturista e ator Reg Lewis, aos 85 anos de idade. Lewis foi um dos muitos fortões que atuaram nos filmes sandálias e espadas (peplum) europeus, e viveu o lendário personagem Maciste nas telas cinematográficas. Ele também foi um dos rapazes musculosos transformados em artistas pelas mãos da lendária Mae West. O ator morreu poucos dias depois de seu aniversário, e sua morte foi anunciada pelo pesquisador Mike Barnum, que havia entrevistado Reg Lewis há pouco tempo. Barnun, entretanto, não divulgou a causa da morte.



Reginald Bernie Lewis nasceu em Niles, Califórnia, em 23 de janeiro de 1936. Ele começou a praticar fisiculturismo na pré-adolescência, em aos 17 anos já conquistou seu primeiro título (Junior Mr. Olympics). Ao longo dos anos, ele venceu diversos concursos importantes, como Mr. Olympics (1956), Mr. Universe (1957), Mr. America (1963) e Mr. America Over Forty (1983), quando tinha 47 anos de idade.

Em 1970 ele perdeu o título de Mr. Olympia para o novato Arnold Schwarzenegger, que tinha em Lewis um modelo de inspiração (entre outros fisiculturistas).

Reg Lewis, Arnold Schwarzenegger e Sergio Oliva, em 1970

Bonito e com um físico incomparável, Lewis fazia sucesso nas revistas dedicadas a musculação, muito populares na década de 1950. Ele também começou a ser convidado para participar de programas de televisão, e em 1954 foi convidado por Mae West para participar de seus shows, realizados em boates e casas de espetáculos. Com West, Lewis dividia o show com outros fisiculturistas como Mickey Hargitay (pai de Mariska Hargitay), Gordon Mitchel e Dan Vadis. Todos também trabalhariam posteriormente no cinema.

Ed Fury, Mae West e Reg Lewis

Em 1962 ele tentou, como outros fisiculturistas, repetir o sucesso de Steve Reeves no cinema. Reg Lewis foi protagonista do italiano Maciste Contra Os Monstros (Maciste Contro i Monstri, 1962). O personagem Maciste foi rebatizado como Maxus, nas exibições nos Estados Unidos.


Sua carreira no cinema não foi muito prolifica, limitada a papéis de homens fortes em poucos filmes. Ele esteve em Um Gênio Entrou Lá Em Casa (The Brass Bottle, 1964), filme com Barbara Eden e Kamala Devi, que deu origem a série Jeannie É Um Gênio (leia mais sobre este filme aqui).

Em 1967, junto com o fisiculturista David Draper, interpretou um dos fortões em Um Gênio Entrou Lá em Casa (The Brass Bottle, 1964), filme estrelado por Tony Curtis, Claudia Cardinale e Sharon Tate.

Reg Lewis, David Draper e Sharon Tate em Não Faça Ondas

Lewis só faria mais um filme, Sextette - A Grande Estrela (Sextette, 1977), último trabalho de Mae West no cinema. Depois, continuou dedicando-se ao fisiculturismo, até se aposentar.


Mae West e Reg Lewis em Sextette - A Grande Estrela

Curta nossa página no Facebook 
e inscreva no nosso canal do Youtube

Por Onde Anda? A atriz Vera Manhães, a mãe de Camila Pitanga


Vera Lúcia Manhães nasceu em São Paulo, em 22 de fevereiro de 1950. Ela é atriz, cantora, bailarina e modelo brasileira, que chegou a desfilar pela marca Pierre Cardin. Casada com o ator Antônio Pitanga, ela é mãe dos atores Camila e Rocco Pitanga.



Vera era formada em dança, e foi como bailarina que começou a ganhar destaque. Ela também era instrutora de dança, e teve entre suas alunas a atriz Regina Duarte.

Regina Duarte, Vera Fisher e Vera Manhães

Em 1970 ela estreou no cinema, interpretando a personagem Paula em A Morninha (1970), estrelado por Sônia Braga e David Cardoso. Em seguida atuou no filme O Barão Otelo no Barato dos Bilhões (1971).

Vera também foi estrela da revista Tem Piranha na Lagoa (1971), que tentava ressuscitar o charme do teatro de revista de outrora.

Vera Manhães em A Moreninha

A Rede Globo a convidou para atuar na novela O Cafona (1971). Na emissora, ela emendou trabalhos, atuando em Bandeira 2 (1971), e O Bofe (1973). Depois foi para a TV Tupi, onde atuou em Jerônimo, o Herói do Sertão (1973), e retornou a Globo onde ainda fez O Espigão (1974).

Osmar Prado e Vera Manhães em O Cafona

Ao mesmo tempo ela brilhava no cinema, atuando em filmes como Quando o Carnaval Chegar (1972), O Sereno Desespero (1973) e nas produções francesas A Nudez de Alexandra (Un Animal Doué de Déraison, 1975) e Interprete Mais, Ganhe Mais (Jouez Encore, Payez Encore, 1975), ambas rodadas no Brasil. Nos palcos, participou dos espetáculos Show Unidos do Pujol (1974) e O Rio Amanheceu Cantando (1975).

Vera Manhães, Antônio Pitanga e Maria Betânia em Quando o Carnaval Chegar

Vera Manhães, Sônia Braga e Leila Diniz

Em 1975 a Rede Globo começou a produzir a novela Gabriela (1975), um dos maiores sucessos da teledramaturgia brasileira. A primeira atriz cotada para viver a protagonista de Jorge Amado foi Ana Maria Magalhães. Foi falado também os nomes de Bete Mendes, Beth Farias, Aizita Nascimento, Marina Montini e Eliana Pittman, quando enfim foi sugerido o nome de Vera Manhães, que já era anunciada como a estrela da nova novela.

Porém o todo poderoso da Globo na época, Boni, recusou veemente a atriz, dizendo que ela não tinha o tipo físico nem talento para o papel. Sônia Braga acabou ficando com o papel, que se tornou um marco em sua carreira. A escolha de Braga causou um grande desconforto, porque muitos viram nisso uma tentativa de embranquecimento da personagem (que aconteceria em outras histórias de Jorge Amado adaptadas pro cinema e pra televisão).


Em maio de 1975 Vera Manhães deu uma entrevista para a Revista Amiga, falando sobre ser rejeitada para o papel de Gabriela

"Por que não fui Gabriela? Acho que essa pergunta não deve ser feita a mim, mas sim à direção da Globo. Acho Sônia uma excelente atriz e na certa ela conseguirá levar o papel muito bem. O negócio é com a direção. Afinal, de todas as novelas de que participei, sempre fiz papel da empregadinha (O Cafona, Bandeira 2, O Bofe e alguns especiais). Não que eu tenha pretensões de ser uma grande estrela, não. Quero apenas ter as mesmas oportunidades que outras atrizes tiveram. A verdade todo mundo enxerga, menos a direção da Globo."

Com seu namorado Antônio Pitanga, a atriz voltou para a Tupi, onde atuou na novela Ovelha Negra (1975). Eles se casaram no ano seguinte, e tiveram dois filhos, Camila Pitanga (nascida em 1977) e Rocco Pitanga (1980).


Vera Manhães e Antônio Pitanga em Ovelha Negra

Antônio Pitanga, Camila Pitanga e Vera Manhães

Vera Manhães e Camila Pitanga

Vera Manhães e Camila Pitanga

Os convites para trabalhar foram diminuindo cada vez mais. A atriz fez participações no programa Os Trapalhões e nas novelas Marron Glacê (1979-1980), O Homem Proibido (1982) e em Roque Santeiro (1985). Em 1986 ela e Antônio Pitanga se separaram, e sem condições financeiras para sustentar os filhos, ela entregou a guarda das crianças para o pai. Mas nunca afastou-se de Camila e Rocco, mantendo contato constante com eles.

Decepcionada com os papéis que lhe ofereciam, de empregadas domésticas ou mulatas sensuais objetos de desejo, ela abandonou a carreira. Além disto, tinha uma grande mágoa por ter sido preterida em Gabriela, novela que abriu as portas para o sucesso (inclusive internacional) de Sônia Braga.

Com problemas psicológicos, Vera Manhães necessitou de longos anos de tratamento psiquiátrico a base de antidepressivos e ansiolíticos. Atualmente ela mora em Maricá, no Rio de Janeiro. A casa onde a atriz reside foi presente da filha Camila Pitanga.

Camila Pitanga e a mãe Vera Manhães

Vera Lúcia Manhães com a filha Camila Pitanga e a neta


Nara Leão e Vera Manhães

Vera Manhães em capa de revista

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil