O caso de Fatty Arbuckle, o primeiro escândalo de Hollywood


O comediante Roscoe "Fatty" Arbuckle era um dos artistas mais populares do cinema mudo. Ele foi um dos primeiros astros a conseguir um contrato superior a um milhão de dólares, e seus filmes eram campeões de bilheteria.

Arbuckle, conhecido no Brasil como "Chico Bóia", foi responsável por ajudar nomes como Buster Keaton e Charles Chaplin, no começo de carreira. Mas em 1921 um escândalo envolvendo a morte de uma jovem atriz, arruinou sua carreira.


Fatty Arbuckle e Charles Chaplin

Nascido em 1887, Roscoe Arbuckle estreou no cinema em 1909. Ele recebeu o apelido "Fatty" (gordão) devido ao seu tipo físico. Mas apesar da corpulência, era um ágil comediante, fazendo muita comédia física (com quedas, escaladas, acrobacias e malabarismos...). O artista também era um cantor talentoso, e Enrico Caruso chegou a aconselha-lo a deixar o cinema e investir na carreira de cantor.


Em 1909 ele casou-se com a atriz Minta Durfee, com quem fez diversos filmes. E em 1914 ele foi contratado pela Paramount, tornando-se o ator mais bem pago do mundo, naquela época.

Fatty Arbuckle e Minta Durfee

No auge da carreira, em 03 de setembro de 1921, o campeão de bilheterias alugou um quarto de hotel, para dar uma "festinha", acompanhado do ator Lowell Sherman e do câmera Fred Fishbach. Arbuckle também convidou muitas mulheres, a maioria aspirantes a atrizes, e entre elas a jovem Virginia Rappe, de 30 anos de idade.

Virginia Rappe

Durante a festa, regada com muito álcool, Virginia se sentiu mal, e chegou a ser examinada pelo médico do hotel, que diagnosticou que ela havia sofrido uma intoxicação. Três dias depois, a atriz morreria no hospital.

A partir de então, surgiram várias versões do que teria acontecido naquele quarto de hotel, que levou Arbuckle aos tribunais, acusado de assassinato e estupro. Virginia morreu de uma inflamação no peritônio (membrana que cobre as paredes abdominais), causada pela ruptura do abdômen.

O quarto de hotel alugado por Fatty Arbuckle

Maude Delmont, a mulher que havia reunido as garotas para a orgia, disse no júri que o ator de alguma forma perfurara o abdômen de Virginia após estupra-la. Na coletiva de imprensa, o advogado de Maude disse que ela ouviu gritos e entrou no quarto, e encontrou a atriz deitada na cama, nua, enquanto Fatty Arbuckle usava uma pedra de gelo para simular um ato sexual. Virginia teria sussurrado "foi Fatty quem fez isso", antes de desmaiar.

Na imprensa, entretanto, a pedra de gelo transformou-se em uma garrafa de refrigerante ou de champanhe. Outras manchetes diziam que o peso do ator é que teria sido responsável pelo rompimento do órgão.


Testemunhas do hotel, entretanto, disseram ter visto Arbuckle passando gelo na barriga de Virginia, para aliviar sua dor abdominal. O ator negou os fatos, mas sua carreira foi destruída.

Virginia Rappe era atriz, e havia aparecido em nove filmes. Durante o julgamento do ator, testemunhas disseram que ela tinha problemas com álcool, e sempre se sentia mal após grandes bebedeiras, sentido cólicas e dores abdominais. Também foi levantado a ficha criminal de Maude Delmont, que respondia por vários processos por fraude e extorsão. Além disto, entre as provas da defesa, foi anexado uma carta onde ela tentava extorquir dinheiro do ator.

Arbuckle foi inocentado, mas moralmente ele havia sido condenado. A imprensa noticiou o caso até a exaustão, e o promotor Mathew Brady mais tarde foi acusado de promover um espetáculo midiático para alavancar sua candidatura a governador. Ao todo, o ator passou por três julgamentos, e foi inocentado pelo júri em todos eles.

A carreira do nosso Chico Bóia estava arruinada. Minta Durfee, sua esposa, uma atriz muito popular, também viu os convites desaparecerem. Ela e Arbuckle se divorciaram em 1925, mas Hollywood também a condenou. Em dificuldades financeiras, a atinga estrela das telas, passou a aceitar papéis de figurante para sobreviver.

O julgamento de Arbuckle, a morte de Olive Thomas (que tomou remédios do marido por engano), o assassinato do diretor William Desmond Taylor (que acabou com a carreira das atrizes Mary Miles Minter e Mabel Normand) e a morte por overdose do ator Wallace Reid, levaram os estúdios a criarem cláusulas morais nos contratos dos artistas. O medo de novos escândalos e as restrições contratuais acabariam levando a criação de um código de censura moral, em 1933.

Em 1933 também o ator conseguiu retornar ao cinema, estrelando cinco curta metragens. Porém, ele não aproveitou muito o seu retorno. Em 29 de junho deste mesmo ano ele faleceu, aos 46 anos de idade, vítima de um ataque cardíaco.

In the Dough (1933)



Curta nossa página no Facebook 
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Publicar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil