A tragédia de Dominique Dunne, morta pelo namorado, aos 22 anos de idade


Dominique Dunne ficou famosa ao interpretar Dana Freeling, a filha mais velha da família no clássico de terror Poltergeist: O Fenômeno (Poltergeist, 1982). Poucos meses após o lançamento do filme, Dominique foi assassinada pelo namorado, interrompendo uma carreira promissora no cinema.


Dominique Ellen Dunne nasceu Santa Monica, Califórnia, em 23 de novembro de 1959. Ela era filha do escritor, produtor e ator Dominick Dunne, e irmã do ator Griffin Dunne. Sua madrinha era Maria Cooper-Janis (filha dos atores Gary Cooper e Veronica "Rocky" Cooper).

Dunne começou a carreira no teatro, e atuou inclusive em uma versão de West Side Story. Em 1979 estreou na televisão, atuando no telefilme Diary of a Teenage Hitchhiker (1979), e fez vários trabalhos na televisão nos anos seguintes.

Dominique Dunne em Diary of a Teenage Hitchhiker

Dominique Dunne em Casal 20

Em 1982 o produtor Steven Spielberg escalou Dominique Dunne para atuar em Poltergeist: O Fenômeno (Poltergeist, 1982). O filme sofreu vários incidentes durante as filmagens, bem como aconteceu nas sequências seguintes, e a morte repentina de diversos atores da trama, como a menina Heather O'Rourke, Julian Beck, Will Sampson e Dominique Dunne, deram ao filme a alcunha de "amaldiçoado".

Oliver Robin, Craig T. Nelson, JoBeth Williams e Dominique Dunne em Poltergeist

Ainda em 1982, ela também atuou no filme Os Cavaleiros da Sombra (The Shadow Riders, 1982), com Tom Selleck e Sam Elliott.

O filme foi lançando no final de outubro de 1982, poucos dias antes da morte da atriz. Em 1981 ela havia conhecido John Thomas Sweeney, um subchefe em um restaurante chique, durante uma festa. Com poucas semanas de namoro, ela deixou a confortável casa de seus pais para ir morar com ele, em um pequeno apartamento.

Mas logo o relacionamento se tornou abusivo. Sweeney era muito ciumento e possessivo, e as agressões eram frequentes. Em agosto de 1982, após apanhar e ter parte do cabelo arrancado pelo namorado, Dominique voltou para a casa da mãe, mas voltou a morar com Sweeney após alguns dias depois da agressão. Em 26 de setembro ele voltou a agredi-la, estrangulando a jovem atriz, que saiu de casa definitivamente, e terminou o relacionamento.

Dominique havia sido convidada para participar de um episódio da série Hill Street Blues, no qual fazia uma menina que sofria com agressões dos pais. Ao chegar no estúdio, com o rosto machucado pelas agressões, os diretores dispensaram a maquiagem, e a atriz apareceu nas telas com os ferimentos reais causados por Sweeney.

Dominique Dunne e os hematomas reais na série Hill Street Blues

Em 30 de outubro de 1982 a atriz, que estava escalada para a série V (1983), sobre invasores alienígenas, e ensaiava suas cenas em sua nova casa, junto com o colega David Parker. John Sweeney apareceu em sua casa e Dominique Dunne conversou com ele através da porta trancada por alguns minutos, e concordou em falar com ele na varanda, enquanto Parker continuava dentro da residência.

Após alguns minutos, Parker ouviu gritos e barulhos estranhos, e abriu a porta para ver o que estava acontecendo, quando viu Sweeney estrangulando a atriz, já desacordada. David Parker chamou a polícia, e a atriz foi levada ao hospital, onde foi colocada na UTI.

Dominique já chegou ao hospital em coma, e nunca mais acordou. Ela já não tinha mais atividades cerebrais, e em 04 de novembro, seus pais concordaram em desligar seus aparelhos. A atriz tinha apenas 22 anos de idade. Seus órgãos foram doados, a pedido da família.

A atriz Blair Tefkin ficou com seu papel em V, mas uma cena com Dominique, em meio a multidão vendo a nave dos "visitantes" chegando em Los Angeles foi mantida na série, que foi dedicada a memória da atriz.

John Thomas Sweeney foi preso e levado a julgamento. Ele foi condenado a seis anos de prisão, mas foi solto três anos depois, por bom comportamento. Depois, voltou a ter uma vida normal, inclusive trabalhando como chefe em restaurantes importantes.

John Thomas Sweeney

Na década de 1990, ao descobrir que Sweeney estava noivo da filha do médico do pai da atriz, seu irmão, o ator Griffin Dunne, ligou para a moça, e contou tudo o que havia acontecido com Dominique. A noiva, indignada, moveu um processo contra a família Dunne, acusando-os de perseguição, e conseguindo uma ordem de restrição judicial contra eles.

O ator Griffin Dunne


0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil