Morre o cantor e compositor Luiz Vieira


O cantor, compositor e radialista Luiz Vieira faleceu no dia 15 de janeiro, aos 91 anos de idade.

Luiz Rattez Vieira filho nasceu em Caruaru, em 12 de outubro de 1928, mas mudou-se criança para o Rio de Janeiro. Ele perdeu a mãe aos dois anos de idade, e acabou sendo criado por um avô, em São Gonçalo.




Na ex-capital federal exerceu diversas atividades antes de ingressar na vida artística. Foi chofer de caminhão, motorista de táxi, guia de cego, engraxate e lapidário. Em criança cantou em circos e parques de diversão. Aos oito anos, produziu sua primeira composição
No início da sua carreira cantava músicas românticas, valsas e samba-canções. No programa de Renato Murce, no Rio, imitou Vicente Celestino. Foi crooner de orquestra num cabaré do bairro da Lapa, no Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Conseguiu ser contratado pela rádio Tupi, por intermédio de Paulo de Grammont. Em 1950, acabou sendo contratado pelas rádios Tupi e Record, de São Paulo, que pertenciam às Emissoras Associadas.
A canção Menino de Braçanã, de 1953, foi seu primeiro sucesso, na voz de Roberto Paiva e, em seguida, o cantor Ivon Curi gravou-a.
Em 1954, era cantor da rádio e televisão Record de São Paulo, permanecendo até 1961. Trabalhava na rádio Nacional (CBN) - 1959. Encontro com Luiz Vieira, o programa da TV Excelsior, canal 9, de São Paulo, estreou no ano de 1962. Neste mesmo ano Vieira ganhou as paradas de sucesso com a canção Prelúdio Pra Ninar Gente Grande, mais conhecida como Menino Passarinho. Em 1963 gravou outro grande sucesso, Paz do Meu Amor (Prelúdio nº 2). Chegou a fazer diversas viagens aéreas por semana, para fazer cinco programas de televisão. V
Compositor de mais de 500 questões, Luiz Vieira havia sido internado no dia 14, e sofreu uma parada cardíaca no dia seguinte.

Luiz Vieira, Inesita Barroso, Luiz Delfino, Marlene e Hervê Cordovil, em 1955





Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

10 comentários:

  1. Descanse em paz poeta .Quanta tristesa estou sentindo por sua partida .

    ResponderEliminar
  2. A última vez que o vi na tv, foi no Sr. Brasil, do Rolando Boldrin.
    Era uma figura agradável e engraçada.Um grande talento!
    Esteja em paz.

    ResponderEliminar
  3. Grande poeta, compositor, artista e muito mais.......caruaru perde um mestre da cultura, fica com Deus.

    ResponderEliminar

  4. Sentimento de tristeza para um grande compositor e cantor. Ninguém nunca conseguiu imita-lo ou compor como ele. A mídia lhe deu pouco espaço nos últimos anos. Conforto para a família, amigos e fãs.

    ResponderEliminar
  5. Morre o meu "menino passarinho"Saudade eterna, grande radialista nas manhãs carioca, sua fã Diva não perdia o seu programa na extinta rádio Carioca, muitas as vezes fui premiada por ele, quando ia na rádio buscar o meu prêmio era como se fosse uma irmã. Me abraçava de alegria. Era contagiante! Descanse em paz meu querido Luiz Vieira. Meus sentimentos aos familiares!

    ResponderEliminar
  6. Eu o conheci na TV Excelsior canal 9 de SP, quando lá trabalhava. Era uma pessoa excelente, humildo com todo mundo, inclusive com aqueles que o procuravam como fã.

    ResponderEliminar
  7. Ouvia muito ele,no seu programa de rádio! estava lembrando dele,um dia deste,porque fiquei com saudade de sua voz e sua canção "menino passarinho!mais um cantor se vai!

    ResponderEliminar
  8. Prezado Luiz Vieira, onde voce estiver receba todo o meu carinho , admiração e respeito!!! perdi minha querida mãe há 1 ano e 7 meses e desde criança eu a via escutar e cantarolar os seus sucessos MENINO PASSARINHO E NA PAZ DO SEU AMOR . Tenho estas musicas gravadas em meu carro e sempre as escuto lembrando de minha querida e inesquecível mãe. Que D´us esteja com você e descanse em paz!!

    ResponderEliminar
  9. Numa pindura de estudantes de Direito da São Francisco, encontramos o Menino Passarinho, que nos convidou para juntar as mesas e conversar. Inesquecível!

    ResponderEliminar

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil