Últimas Notícias

6/recent/ticker-posts

O ator Milos Milos: Um assassino no elenco de um filme amaldiçoado ou uma vítima de uma elaborada conspiração?





Em 1966 o lançamento do filme Incubus (Idem, 1966), foi cancelado após uma série de trágidas. A decisão de lançar a obra ocorreu em 30 de janeiro daquele ano, quando seu protagonista, o ator iuguslavo Milos Milos foi encontrado morto junto com a atriz Carolyn Mitchell, que era esposa do astro Mickey Rooney.


Milos Milos

Milos Milos e Carolyn tinham um relacionamento, e o ator teria matado a amante num ataque de ciúmes, e se matado em seguida. Esta e outras tragédias que acompanharam a trajetória do filme deram a Incubus o título de "O Filme Mais Amaldiçoado do Mundo".







A Maldição de Incubus

Na história do cinema, existem vários filmes com fama de amaldiçoados, onde diversas tragédias ocorreram durante a produção. Filmes como A Profecia, O Exorcista e Poltergeist fazem parte desta lista, mas é Incubus, uma obscura produção de 1966 é considerado o mais maldito de todos eles.

Dirigido por Leslie Stevens, mais conhecido por ser o criador da série Quinta Dimensão (The Outer Limitis), Incubus é protagonizado pelo ator William Shatner, antes dele dar vida ao capitão Kirk de Jornada nas Estrelas (Star Trek).



Allyson Ames e William Shatner em Incubus

Com uma bela fotografia em preto e branco, e uma trilha sonora quase perturbadora e hipnotizante, o filme é todo falado em esperanto, uma lingua artificial criada no final do século XIX (numa tentativa frustrada de se criar um idioma universal). Os diálogos em esperanto dão um ar de universalidade, fazendo com que a história possa se passar em qualquer lugar do mundo.

Incubus mostra a história da Socubus Kia, que seduz homens maus e os mata afogados no mar. Mas ela se apaixona por Marco, personagem vivido por Shatner. Marco, um camponez de nobre coração, não tem sua alma corrompida pela entidade demoniaca, que por vingança, resolve invocar Incubus, um demônio mais poderoso, para seduzir e destruir a sua irmã.

O filme tem muitas referências a rituais satânicos, desde seus créditos de abertura, e foi descrito por um crítico, um dos poucos que o assistiram na época, como "um filme de ocultismo para ocultistas".

Incubus tem bom momentos de tensão e suspense, entretanto, teve uma vida curta nas telas de cinema, devido a uma sequência de tragédias relacionadas a produção.

Dias após o termino das filmagens, algumas casas usadas como locação pegaram fogo misteriosamente ao mesmo tempo. E este era só o começo.

Ann Atmar, que interpretava a irmã de Shatner no filme, cometeu suícidio 12 dias antes do lançamento do filme. Ela tinha 27 anos, e não deixou nenhum bilhete, e seus familiares diziam não entenderem o que teria levado a jovem atriz a tirar a sua própria vida.


Ann Atmar em Incubus

Antes disso, em janeiro de 1966, pouco tempo depois do termino das filmagens, o ator Milos Milos, que interpreta o demônio Incubus, havia protagonizado uma das histórias mais trágicas de Hollywood, quando ele matou a sua amante, a atriz Carolyn Mitchell (então esposa do astro Mickey Rooney) e se matou em seguida.

Com duas mortes trágicas ocorridas antes do lançamento, o diretor Stevens retirou seu filme de cartaz, e acabou indo a falência, por não ter recuperado seus investimentos. O filme só foi exibido nos cinemas uma vez, no Festival de Cinema de San Francisco, numa sessão para poucos convidados. Entre os presentes na sessão estava o casal Roman Polanski e Sharon Tate. Três anos depois, Tate seria assinada pelos membros da família de Charles Mason.

Mason também chegou a ser relacionado, como suspeito, nas tragédias da maldição de Incubus, quando em 30 de dezembro de 1968 a jovem Marina Habe, foi sequestrada e morta em Los Angeles.

Habe, de 17 anos de idade, era filha da atriz Eloise Hardt, que interpretou uma das Socubus no filme.


Marina Habbe

Eloise Hardt em Incubus

Marina havia saido para jantar com amigos, e por volta das três da manhã sua mãe ouviu um barulho na garagem. Ela viu um carro preto parado ao lado do carro de sua filha. Um rapaz por volta dos vinte anos entrou gritando no carro correndo, e este partiu em fuga acelerada.

A atriz ligou para a polícia que não encontrou pistas no local. Dias depois, a bolsa de sua filha foi encontrada com dinheiro e cartões, descartando a possibilidade de um assalto. Mais tarde, o corpo de Marina foi encontrado, com várias facadas. Ela não havia sido estuprada, e tinha diversos ferimentos, mostrando que foi fortemente agredida antes de morrer. A perícia também indicou que foram ao menos duas pessoas quem esfaquearam a garota.

Charles Mason chegou a ser suspeito do crime, mas tinha um bom álibi sólido, pois estava em uma festa de reveillon na casa dos integrantes da banda The Mamas and The Papas, onde ele e seu bando foram visto por centenas de testemunhas. Lembrando que antes de cometer os assassinatos, Mason era bem relacionado na indústria musical, e chegou a morar meses, com seu bando, na casa de Brian Wilson, líder da banda Beach Boys.

A bem verdade, é que diversos crimes ocorridos na região no final da década de 1960, que nunca foram solucionados, acabaram tendo Mason como suspeito.

O caso de Barbara Hale nunca foi esclarecido.

A maldição continuou, anos depois

Após tirar Incubus de circulação, o diretor Leslie Stevens perdeu as cópias de sua obra, que por anos foi considerada até uma lenda urbana, um filme que na verdade nunca havia existido.

Porém, uma cópia foi encontrada na cinemateca francesa, no final da década de 1990. Uma produtora resolveu lançar o filme em DVD, e chamou William Shatner, um dos poucos integrantes do elenco ainda vivos, para gravar comentários para os extras. Shatner contou que durante as gravações, um homem se aproximou do local das filmanges e começou a fazer muitas perguntas. E como estava sendo incoveniente, o homem foi destratado pelo diretor e o elenco, e começou a falar umas palavras estranhas, como se estivesse rogando uma praga.

Pouco tempo depois de Shatner gravar o depoimento, sua esposa Nerine morreu afogada na piscina da mansão do casal. Curiosamente, a Socubus que tentou seduzir Shatner no filme, matava suas vítimas afogadas.


William Shatner e a esposa Nerine

Depois disto, o eterno capitão Kirk passou a se recusar a falar sobre filme, e proibe que pessoas o citem em sua frente.

Coincidências ou maldição, Incubus ganhou fama de amaldiçoado, e é mais famoso pelas tragédias envolvidas com seus atores do que pelo filme em si.

Quem era Milos Milos?

Milos Milos era o nome artístico de Milos Milosevic, ator iuguslavo nascido em 01 de julho de 1941. Ele tinha 24 quatro anos na época em que morreu.

Sua família havia sido uma das mais ricas da Ioguslavia, mas havia perdido toda a sua fortuna quando o país ingressou no bloco comunista da União Soviética.

Mas mesmo assim, o ator, gozava de grande prestígio e influência na alta sociedade do país. Ele se se envolveu com a máfia ioguslávia, e era famoso por suas brigas em Belgrado.

Sua carreira artística comecou em 1962, quando Milos Milos ficou amigo do ator Alain Delon, que estava no país filmando um ambicioso projeto sobre a vida de Marco Polo.



Milos Milos e Alain Delon

Delon mal podia andar pelas ruas de Belgrado, devido ao assédio das fãs. E um dia, foi atacado por alguns homens, mas acabou sendo salvo por Milos Milosevic e seu amigo Stevan Marković. O astro francês então convidou os dois amigos para serem seus seguranças particulates, e Milos chegou a dublar Delon em algumas cenas de ação.

Mais tarde, desconbriu-se que o ataque ao ator francês havia sido armado pelo proprio Milos Miloseciv e seu amigo Marcovic, que queriam se aproximar do ator.

Marco Polo foi uma produção conturbada, que teve muitos atrasos, e estourou o orçamento milhonário. Foi também durante as filmanges que Delon conheceu Francice Canova, com quem se casaria em 1965. Francine, uma então desconhecida, passou a atuar no cinema com o nome de Natalie Delon.

Em 1963, quando Delon ainda estava na Ioguslavia, ele encontrou o ator americano Mickey Rooney, que estava no país filmando A Invasão Secreta (The Secret Invasion, 1964), de Roger Corman.

Rooney estava acompanhado de sua quinta esposa, a atriz Carolyn Mitchell, cujo nome verdadeiro era Barbara Ann Thomason. Nascida em 1937, Carolyn ficou famosa ao vencer diversos concursos de beleza, e por dar entrevistas falando sobre a sua diéta maluca para manter o peso, que consistia em ingerir apenas 500 calórias a cada 48 horas (por favor não façam isso em casa).

Ela atuou apenas em dois filmes, Dragstrip Rio (1958) e The Cry Baby Killer (1958), e largou a carreira em 1958 após se casar com Mickey Rooney, depois de um namoro tumultuado, com muitas separações e tentativas de suícidio por parte da atriz.


Jack Nicholson e Carolyn Mitchell em The Cry Baby Killer


Mickey Rooney e Carolyn Mitchell

Foi também Alain Delon quem apresentou Milos Milos para para Cynthia Bouron, uma pseudo atriz, quando eles estavam em Paris.

Bouron que era americana, mas morava na França, porque estava casada com um dentista francês. Ela se apresentava como atriz, mas na verdade era uma garota de programa, que agenciava belas jovens para celebridades do jet set europeu.

Ela largou o seu marido, e em 1964 se casou com Milos, que assim garantiu o seu visto de entrada para os Estados Unidos. O rapaz era bom em fazer amizades, e sabia fazer contantos influentes. Ele frequentava as melhores festas, conhecendo pessoas que lhe abririam muitas portas.

Nessas festas, ele participava de orgias, e secretamente filmava a intimidade dos convidados, chantageando-os eventualmente, em troca de favores que elevariam a sua carreira.

Ele ingressou em Hollywood interpretanto um oficial russo no filme Os Russos Estão Chegando, Os Russos estão Chegando (The Russians Are Coming, 1966), uma comédia dirigida por Norman Jewison.


Milos Milos em Os Russos Estão Chegando, Os Russos Estão Chegando

Depois, interpretou o demônio em Incubus (Idem, 1966), seu segundo e último filme. No cinema, ele também havia feito teste para o filme A Queda do Império Romano (The Fall of Roman Empire, 1964).


Milos Milos em teste de elenco de A Queda do Império Romano

O crime de Milos Milos

Em Hollywood, Milos Milos reencontrou Mickey Rooney e Carolyn Mitchell. Rooney, que atuava no cinema desde a infância. O astro estava com uma viagem marcada para às Filipinas, onde iria rodar um novo filme. Rooney então contratou Milos Milos como segurança de sua esposa e dos quatro filhos do casal.

Mas quando retornou das filmagens, encontrou o aspirante a ator morando em sua casa, tendo um caso com sua mulher. Rooney então saiu de casa, e foi morar em um hotel, e entrou entrou com uma ação judicial contra Milos, pedindo uma ordem restritiva exigindo que ele se distanciasse de sua residência e seus filhos.

Ele também pediu o divórcio e a guarda das crianças. Carolyn soube então, que o marido estava em dificuldades financeiras, pois quatro divórcios e muitas dívidas de jogo haviam arruinado sua fortuna. Além disto, a atriz descobriu que só teria direito a receber 400 dólares de pensão. Ela então se reaproximou de Rooney, e disse que ira deixar Milos Milos.

Na noite de 31 de janeiro de 1966, Rooney estava internado em um hospital, devido a uma infecção alimentar adquirada nas Filinipinas. Carolyn foi jantar com sua melhor amiga, Marge Lane, que armou um encontro com Milos Milos no restaurante, e Carolyn acabou o levando para a sua casa novamente.

Ela mandou a empregada levar os filhos no cinema, para assistirem Mary Poppins. Mais tarde, quando ela retornou, botou as crianças na cama e foi dormir em seus aposentos, numa casa que ficava no jardim, separada da residência principal.

Na manhã seguinte, ao chamar a patroa para o café da manhã, ela não obteve resposta. E após bater na porta insistemente, acabou pedindo para um funcionário arrombar a porta.

A cama estava arrumada, e não havia nenhum sinal suspeito no quarto. Mas no banheiro da suíte, encontraram Carolyn morta, com um tiro na mandibula. Em cima dela, com um tiro na testa, estava o corpo de Milos Milos. A arma usada pertencia a Mickey Rooney, que quando soube do crime, passou mal, e ficou mais tempo internado no Hospital.

Os filhos do casal foram levados para a casa dos avós maternos.




Milos Milos na verdade, teria sido assassinado?

O corpo de Milos Milos foi enviado para a Ioguslavia, com todas as despesas pagas por Alain Delon. E sua família nunca acreditou que ele teria matado Carolyn e se matado em seguida.


 Milos Milos e Alain Delon

Segundo seus parentes, uma autopsia revelou que ele tinha um braço quebrado, hematomas no corpo, e resquicios de sonífero em seu organismo. A mídia americana nunca notíciou isto, talvez pelo fato de Milos Milos ser um aspirante ator vindo de um país comunista, em tempos acirrados pela Guerra Fria, enquanto Rooney era uma verdadeira instituição em Hollywood, tendo sido um dos astros mais lucrativos da história do cinema, nas décadas de 1930 e 1940.

A família do ator, que entrou para a história por cometer um dos crimes mais famosos de Hollywood, suspeita das ligações de Milos Milos com a máfia, e até mesmo de Mickey Rooney, que nunca foi considerado suspeito de fato. Entre os argumentos que alimentam as suspeistas de sua família está o fato de que, anos antes, o ex-marido da atriz Elaine Devry, quarta esposa de Rooney, também havia sido misteriosamente assassinado, com um tiro na testa, pouco tempo depois da atriz declarar que queria voltar com ele.

Outro fato suspeito se dá porque meses após a morte de Carolyn, Rooney se casou com Margaret Lane, a amiga com quem Carolyn jantou no dia de sua morte, e foi responsável por fazer o casal de amantes se reencontrar. Além disto, Rooney deu os quatro filhos do casal para os pais de Carolyn, que os adotam legalmente. O ator teve pouco contato e também não demonstrou interesse com os filhos depois disto.

Talvez tudo isto seja apenas um delírio de uma família enlutada, tentando limpar o nome de Milos Milos. Mas que a história tem fundamentos para uma boa teoria conspiratória, isto tem.

Em 1968, dois anos depois Stevan Marković, o amigo de Milos Milos, e também segurança de Delon, foi encontrado morto.


Stevan Marković, Natalie Delon e Alain Delon


Marković havia se envolvido em um grande escândalo na França, após anunciar que tinha fotos íntimas e comprometodoras da primeira dama Claude Pompidou. Haviam especulações que as fotos mostrariam a Mademe Pompidou em atos sexuais com o próprio Alain Delon.

Em 01 de outubro de 1968 Marcovic foi encontrado assassinado, em um lixão em Paris. O mafioso François Marcantoni, amigo de longa data de Delon, chegou a ser preso como suspeito, mas foi solto por falta de provas.

Na época, além de anunciar aos quatro ventos que possuia fotos comprometedoras da primeira dama da França, Marković também gabava-se na imprensa por ter tido um caso com a atriz Natalie Delon.


Natalie Delon e Stevan Marković

Marković havia desaparecido alguns dias antes. Ele estava andando na rua, com um amigo, quando foi jogado para dentro de um carro. Quatro anos depois de sua morte, em 1972, Uroš Milićević, o amigo que estava com Marković quando ele foi sequestrado, também foi encontrado morto, em Bruxelas.

Mas os crimes não cessaram por aí.

Cynthia Bouron também deu o que falar em Hollywood

Quando Milos Milos morreu, em 1966, ele ainda estava casado com Cynthia Bouron, embora eles estivessem se divorciando, após Cynthia declararm que havia sido agredida pelo marido.


Cynthia Bouron

Ela ganhou as manchetes em 1970 após alegar ter tido um caso com o ator Cary Grant, de quem teria engravidado. Bouron chegou a ameaçar invadir a entrega do Oscar daquele ano, quando o ator receberia um Oscar especial. O burburinho era tamanho, que Grace Kelly, ex-atriz e princesa de Mônaco, cancelou sua participação no evento, onde iria entregar o prêmio para o antigo colega de Ladrão de Casaca (To Catch a Thief, 1955).

Ela chegou a registrar o menino como filho de Grant, mas ficou evidente que ele não era o verdadeiro pai quando as primeiras fotos do menino apareceram na mídia, já que a criança era negra.

Mesmo assim, Bouron chegou a entrar com um processo de paternidade contra Cary Grant, mas após ela não comparecer em três audiências, o juiz encerrou o caso.

Cynthia voltou a trabalhar como prostituta nos últimos anos de sua vida, e em 1973 seu filho mais velho, filho de Milos Milos, declarou o desaparecimento da mãe.

Dez dias após o seu sumiço, ela foi encontrada amarrada e espancada dentro de um porta-malas de um carro, abandonado em um estacionamento de um supermercado. A autopsia revelou que ela já estava dentro do carro há pelo menos uma semana. Ela tinha 39 anos de idade.

As mortes de Baron, Mirovic e Milićević nunca foram esclarecidas.

Em tempo, o filme Marco Polo, o filme que uniu Delon a Milos Milos nunca foi concluído. A produção foi paralisada quando o orçamento acabou, e em 1964 Dorothy Dandridge, que contracenava com Delon no filme, cometeu suícidio, encerrando de vez as chances da obra ser finalizada.


Dorothy Dandridge e Alain Delon em Marco Polo

Falido, o produtor Raoul Lévy também cometeu suícido, em 1966. Antes de morrer, ele escondeu os negativos filmados, e nunca ninguém encontrou as imagens gravadas deste ambicioso projeto.

Natalie Delon morreu através de suícido assistido, em 2021.

Mickey Rooney morreu em 2014, aos 93 anos de idade. Em 2015 sua viúva, Janice Rooney, oitava esposa do ator, declarou que na verdade o astro teria sido assissinado por seu enteado, Mark Aber (filho de Janice), que teria falsificado o testamento do ator, e o envenenado. O seja, o próprio Mickey Rooney também teria sido assassinado.

Rooney, que teve vários filhos, deixou toda seu patrimonio para o enteado. O ator morreu três semanas após a mudança do testamento o seu testamento. Curiosamente, um ano antes de morrer, o ator havia pedido uma ação protetiva contra o enteado, que teria o agredido.

Seus filhos biológicos souberam da morte do pai pela imprensa, e chegaram a pedir a exumação do corpo de Rooney, que foi enterreado sem autópsia. Entretanto, sem dinheiro, não deram continuidade no processo.

Mickey Rooney morreu falido, deixando um patrimônio de apenas 18 mil dólares, valor irrisório perto da fortuna que ganhou ao longo dos 90 anos de sua carreira. Não há novas notícias sobre o caso desde 2016.

Mickey Rooney


Leia também: Morre a atriz Natalie Delon

Leia também: Alain Delon pede para que seu filho o ajude no processo de eutanásia

Leia também: Morreu a atriz Elaine Devry, quarta esposa de Mickey Rooney, aos 93 anos de idade

Leia Também: A luta e o triste fim de Dorothy Dandridge, uma estrela pioneira

Leia também: O ator Lloyd Avery II, morto enquanto cumpria prisão perpétua

Leia também:  A atriz Ruth Ellis, a última mulher condenada à morte na Inglaterra

Leia também:  Paul Bateson, um assassino da vida real no elenco de O Exorcista (1973)

Leia também: Shelley Malil, de O Virgem de 40 anos, o ator condenado a prisão perpétua

Veja também: Antes e Depois do Elenco de Terra de Gigantes

Veja também: Os Artistas que Morreram em 2022 - In Memoriam

Veja também: As Versões Bizarras de O Exorcista

Curta nossa página no Facebook

Se inscreva no nosso canal do Youtube

Siga também nosso Instagram

Siga também no Kwai


Postar um comentário

0 Comentários