O Sanfoneiro Mário Zan, o compositor da música Chalana


O sanfoneiro Mário Zan foi um proeminente músico e compositor paulista, que eternizou diversas canções no cancioneiro popular do país. Animador de diversas festas juninas brasileiras, ele também compôs diversas músicas, como Chalana, que foi gravada por diversos artistas ao longo dos anos.

Mário compôs Chalana (em parceria com Arlindo Pinto) em 1943, quando estava em Corumbá, no Pantanal. Ele escrevia enquanto avista as chalanas (embarcações típicas do Pantanal) da sacada hotel em que estava hospedado.

A canção, entretanto, só foi gravada quase uma década depois, pelo Duo Brasil Moreno (composto pelas irmãs Dora de Paula e Antônio Glória de Paula).



Mário Giovanni Zandomeneghi nasceu em Roncade, na região do Veneto, na Itália, em 09 de outubro de 1920, mas migrou com a família para o Brasil aos quatro anos de idade, indo morar na região de Catanduva, no interior de São Paulo.

Seu primo, o sanfonerio Hilário Fossalussa foi quem o incentivou a tocar acordeão, aos 13 anos de idade. Mário Zan mais tarde se tornaria o mais famoso tocador de sanfona do país. Ele também foi um grande compositor, e teve mais de 1000 músicas gravadas ao longo de sua carreira.



Aos 16 anos ele já trabalhava profissionalmente, tocando em teatros, circos, bailes e com orquestras, foi contratado pelo rádio em 1938. Antes disto, também se apresentou no Cassino Atlântico, no Rio de Janeiro, onde também se apresentou na Rádio Mayrink Veiga.

Mas foi na Rádio Record que ele ele fez seu nome, e permaneceu na emissora por muitos anos, tocando também na TV Record, após a sua inauguração, em 1953.



Mário Zan na Rádio Record

Muitas de suas composições se tornaram clássicos das festas juninas, principalmente da região sudeste e sul do país.



Em 1954 ele também fez um enorme sucesso com o dobrado Hino do Quatro Centenário, composto em homenagem aos 400 anos da cidade de São Paulo. A música foi gravada pelo cantor Carlos Galhardo. A música entrou na trilha sonora do filme Candinho (1954).


Mário Zan e Carlos Galhardo

Carlos Galhardo canta o Hino do Quarto Centenário



Suas músicas cruzaram fronteiras, e Nova Flor (mais conhecida como Os Homens Não Devem Chorar) foi gravada em inglês, espanhol e alemão, e fez parte da trilha sonora da novela Pecado Capital (1976).



O sucesso da canção no México deu origem a um filme de nome Los Hombres no Debem Lorar (1979), e Mário Zan foi creditado como um dos roteiristas, por ter composto a canção. O cantor King Clave era o protagonista, e fez muito sucesso cantando a música de Zan, que se tornou um hit de sua carreira.

Em alemão, a música fez sucesso na voz de Howard Carpendale.




No cinema, apareceu nos filmes Tristeza do Jeca (1961) e Meu Japão Brasileiro (1964), ambos dirigidos e estrelados por Mazzaropi.



Mário Zan foi casado com a cantora Mariazinha Vieira, e teve quatro filhos, que também seguiram seus passos artísticos.




Mário Zan nunca parou de tocar, e continuou animando as festas brasileiras até a sua morte, em 08 de novembro de 2006, aos 86 anos de idade.






0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil