Cantor Marcus Pitter morre aos 71 anos de idade, vítima da Covid-19


O cantor Marcus Pitter, que fez sucesso na época da segunda geração da Jovem Guarda, morreu no dia 16 de fevereiro em um hospital no Rio de Janeiro. Marcus estava internado há 6 meses, após contrair a Covid-19 pela segunda vez. A morte de Pitter foi divulgada nas redes sociais pelo também cantor José Roberto.

Entre os sucessos do cantor estão as músicas Ponte Rio Niterói, Maria Isabel e Pingos de Chuva (versão brasileira de Raindrops Keep Fallin' On My Head, de B. J. Thomas).





Marcus Pitter era o nome artístico de Pedro Marcílio, nascido em Ribeirão Preto, em 23 de maio de 1950. Ele ficou famoso em 1969 quando gravou seu primeiro disco, A Voz do Sucesso, lançado pela Polydor. Foi neste álbum que gravou o hit Pingos de Chuva.



Em 1970 ele estourou com a canção Ponte Rio Niterói, de sua autoria. Entre seus outros sucessos estão Por Onde o Vento Faz a Curva, Ela é Casada, Se Meu Coração Falasse e Queria Ser Negro (música de protesto contra o racismo). O cantor também era presença constante na televisão, apresentando-se em programas como Cassino do Chacrinha e no Programa Silvio Santos, onde fazia parte do quadro Os Galãs Cantam e Dançam aos Domingos.

Marcus Pitter também estrelou algumas fotonovelas, revistas que faziam muito sucesso na época.








E embora ainda cantasse, sua carreira perdeu repercussão a partir da década de 1980. Em 1990 ele formou-se em direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.






0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil