Morre Benício, o desenhista de cartazes de mais de 300 filmes nacionais



Morreu nesta terça-feira, 07 de dezembro o ilustrador José Luiz Benício, conhecido como Benício. Ele tinha 84 anos. A causa da morte não foi divulgada pela família. Benício foi autor de cartazes de mais de 300 filmes nacionais – sobretudo no gênero da pornochanchada nos anos 1970 e 1980. Ele era conhecido como “rei das pin-ups” no Brasil.

Entre as obras cujo cartaz foi assinado pelo artista está Dona Flor e Seus Dois Maridos, de 1976. Também foram cerca de 30 cartazes para filmes do grupo Os Trapalhões.




Nascido em Rio Pardo, Rio Grande do Sul, Benício mudou-se para Porto Alegre ainda criança, e aos 15 anos começou a trabalhar em uma agencia de publicidade. Nesta época também foi pianista da Rádio Gaúcha.

Aos 16 anos transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde trabalhou como assistente de desenhista da Editora Rio Gráfica, onde chegou a ilustrar histórias em quadrinhos. A partir de 1961 passou a trabalhar na agência de publicidade McCann Erickson.

Na década de 1960 também ficou famoso ao desenhar mulheres sensuais para capas de livros de bolso, como Memórias Secretas de Giselle, a Espião Nua que Abalou Paris.




Benício também é o criador do do rótulo da Catuaba Selvagem – bebida industrializada baseada em vinho tinto e extratos. O desenho, inspirado no personagem Conan, o Bárbaro, mostra um casal prestes a se beijar. O ilustrador havia sofrido dois acidentes vasculares cerebrais e não conseguia mais desenhar desde 2014. A morte de Benício foi comunicada nas redes sociais pela família do artista.












0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil