Suely Franco completa 81 anos de idade

 

Uma das mais queridas atrizes brasileira, Suely Franco é uma artista completa. Com uma impressionante carreira teatral, Suely atou em mais de 100 peças. E embora mais lembrada pelos seus papéis cômicos, é também uma destacada atriz dramática, além de ser uma excelente cantora, como também já teve diversas oportunidades de provar ao longo de sua brilhante carreira.


Suely Franco nasceu no Rio de Janeiro, em 16 de outubro de 1939. Ela ainda era uma estudante do Colégio Santa Teresa, quando estreou na TV Tupi, como garota propaganda, nos intervalos do programa Câmera Um. A jovem bonita logo chamou a atenção, e ganhou o seu primeiro papel no teleteatro O Vestido de Glorinha (1958), na Tupi Carioca. Desde então não parou mais de atuar, e fez mais de 200 teleteatros na emissora.

Suely Franco, Oduvaldo Vianna Junior e Ida Gomes, no Grande Teatro Tupi

Em 1960 ela foi convidada por Fernanda Montenegro, com quem divide a data de aniversário, para ingressar no afamado Teatro dos Sete, trabalhando nano teatro e TV. A carreira de atriz interrompeu seus planos de ser advogada, fazendo Suely abandonar a faculdade de direito no segundo ano do curso. 

Sua estreia nos palcos foi na peça Com a Pulga Atrás da Orelha (1960). No ano seguinte, Suely interpretou a irmã de Fernanda na primeira montagem de O Beijo do Asfalto (1961), escrita por Nelson Rodrigues, especialmente para a Companhia.

Suely Franco, Fernanda Montenegro e Oswaldo Loureiro em O Beijo no Asfalto

Em 1961 ela também estreou no cinema, atuando na comédia Dois Na Lona (1961), estrelada por Renato Aragão e Ted Boy Marino, e fez sua primeira telenovela, Gabriela, Cravo e Canela (1961). Esta versatilidade de papéis, e a capacidade de atuar em diversas produções ao mesmo tempo seria uma das grandes marcas de sua carreira.

Suely Franco e John Herbet em Boeing-Boeing (1963)

Suely atuou no teatro, estrelou musicais, participou de programas humorísticos, atuou em diversas telenovelas e fez vários filmes. No teatro, coleciona uma imensa coleção de prêmios, alguns dos mais importantes (como Moliére, APCA, Prêmio Governador do Estado) foram recebidos pelo seu trabalho no musical A Capital Federal (1972).

Em 1998, outro musical, Somos Irmãs, sobre a vida das cantoras Linda e Dircinha Batista, foi agraciada com os Prêmios Sharp e Shell. O espetáculo era co-estrelado por Nicete Bruno.


E embora nunca tenha feito teatro de revista, foi eleita uma das Certinhas do Lalau em 1966, após estrelar o show A Máquina de Fazer Doidos (1966), de Carlos Machado, na Boate Fred's.

Suely Franco, Cerinha do Lalau

Na televisão, atuou em diversas telenovelas, trabalhando na Tupi, TV Rio, Manchete, Record e Bandeirantes, além de diversos trabalhos memoráveis na Rede Globo. Seus trabalhos mais lembrados são a ciumenta Cordélia, de O Espigão (1974), a desatinada Irene de Cuca Legal (1975), a freira Consuelo em Estúpido Cupido (1976) e a governanta Mimosa de O Cravo e a Rosa (2000). Recentemente, interpretou a doce Marlene, em A Dona do Pedaço (2019).

Suely Franco e Milton Moraes em O Espigão

Françoise Furton, Yoná Magalhães, Suely Franco e Francisco Cuoco em Cuca Legal

Ida Gomes e Suely Franco em Estúpido Cupido (1976)

Pedro Paulo Rangel e Suely Franco em O Cravo e a Rosa

Ary Fontoura e Suely Franco em A Dona do Pedaço

Na televisão, ela também encantou o público infantil ao interpretar bondosa Dona Benta na nova versão do Sítio do Pica Pau Amarelo, entre 2005 e 2006. E desde 2014, até os dias atuais, interpreta a Vó Berta no seriado infantil Os Detetives do Prédio Azul.

Suely Franco em Os Detetives do Prédio Azul

Ela também repetiu o papel de Vó Berta nos dois filmes derivados da série, feitos em 2017 e 2018. No cinema, fez 15 filmes, alguns deles também destinados ao público infanto-juvenil Uma Professora Muito Maluquinha (2011) e Eu Fico Loko (2017). Também se destacou em obras como Quatro Contra o Mundo (1974), Querido Estranho (2002), Redentor (2004), e como a Tia Zélia em Minha Mãe é Uma Peça - O Filme (2013), papel que repetiu na sequência, feita em 2016.

Suely Franco e Paulo Gustavo em Minha Mãe é Uma Peça

Recentemente, voltou aos palcos no espetáculo Quarta-Feira, Sem Falta, Lá em Casa (2020), ao lado de Eva Wilma.



0 comentários:

Publicar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil