June Haver, a atriz que virou freira, mas desistiu da vida religiosa para se casar



June Haver foi uma estrela da FOX na década de 1940, contratada para ser uma "nova Betty Grable", embora nunca tenha repetido o sucesso da colega de estúdio. E em 1953, ela abandonou o estrelato para se tornar freira, embora tenha abandonado o hábito posteriormente.




June Stovenour nasceu em Rock Island, Illinois, em 10 de junho de 1926. Sua mãe era uma atriz de Vaudeville, e June começou a se apresentar quando criança, nos shows de Rudy Vallée. Na época, ela subiu aos palcos usando o sobrenome de seu padrasto, o músico Bert Haver.

Aos 8 anos de idade, a menina já era famosa nos palcos por imitar estrelas do cinema como Greta Garbo, Katharine Hepburn e Helen Hayes. A menina recebeu convites para fazer cinema nesta época, mas sua mãe achou que ela era muito nova, e a proibiu de assinar contrato.

Na adolescência, ela se tornou cantora da orquestra de Ted Fio Rito, fazendo sucesso também no rádio. E foi com esta orquestra que ela estreou no cinema, participando do curta metragem musical Skyline Serenade (1941). Ela apareceria como cantora em outra produção do gênero, Tune Time (1942).




Após ver estes dois trabalhos da cantora, feitos na Universal, a FOX lhe ofereceu um contrato. Ela estreou no estúdio, sem créditos, em Entre A Loura e a Morena (The Gang's All Here, 1943), filme estrelado por Alice Faye e Carmen Miranda.

No ano seguinte, ela teve um papel de destaque em Amor Juvenil (Home in Indiana, 1944), ao lado de Jeanne Crain, outra atriz recém contratada pelo estúdio.


Jeanne Crain e June Haver

E antes mesmo de Amor Juvenil ser lançando, a Fox a escalou para substituir Alice Faye em Olhos Travessos (Irish Eyes Are Smiling, 1944). O filme era uma super produção, e Alice era uma das maiores estrelas do estúdio, mas já demonstrava insatisfação com Hollywood, e pouco tempo depois anunciaria sua aposentadoria.


June Haver no cartaz de Olhos Travessos


Haver então fez uma participação em outro filme de Carmen Miranda, Alegria, Rapazes (Something for The Boys, 1944), e fez Fantasia de Amor (Where Do We From Here?, 1945), ao lado do ator Fred MacMurray.



Fred MacMurray e June Haver em Fantasia de Amor 

Após Alice Faye abandonar o cinema (embora ela tenha retornado muitos anos depois), June Haver ficou com seu papel em As Irmãs Dolly (The Dolly Sisters, 1945), um relato ficcional das Dolly Sisters, irmãs atrizes do vaudeville. June interpretava a irmã mais nova de Betty Grable, e durante anos a Fox a preparou para ser a substituta da atriz.

A imprensa tentou criar um atrito entre as atrizes, devido as comparações frequentes, mas Haver refutou a rixa dizendo: "Betty é uma grande estrela e eu estou apenas começando".


Betty Grable e June Haver em As Irmãs Dolly



June depois estrelou dos filmes que fizeram algum sucesso, Precisa-se de Maridos (Three Little Girls in Blue, 1946) e Desperte e Sonhe (Wake Up and Dream, 1946). No ano seguinte, atuou em I Wonder Who's Kissing Her Now (1947), que foi escrito diretamente para ela, mas não agradou ao público.





Depois, June estrelou outra produção, Torrentes de Ódio (Scudda Hoo! Scudda Hay!, 1948), hoje mais lembrado por ser o primeiro filme de Marilyn Monroe, que faz figuração no filme.

Haver ainda estrelou Crepúsculo de Uma Glória (Look for the Silver Lining, 1949), Bonequinha Linda (Oh, You Beautiful Doll, 1949), Vocação Proibida (The daughter of Rosie O'Grady, 1950) e De Corpo e Alma (I'll Get By, 1950). A atriz tinha sido uma grande aposta do estúdio, e 15 filmes (dos 18 que ela atuou foram feitos em Technicolor, um recorde para uma estrelada da Era de Ouro de Hollywood), mas nunca deu o retorno financeiro esperado pela FOX.




Ela então foi convocada para atuar em uma produção menor, em preto e branco, ao lado de Marilyn Monroe, uma nova aposta do estúdio. E apesar de June ser a protagonista de O Segredo das Viúvas (Love Nest, 1951), toda a publicidade do filme foi feita em torno de Marilyn, que despontava para o estrelato.



June Haver havia sido casada com o músico Jimmy Zito (entre 1947 e 1948), mas o casamento foi problemático. E após ela se separar de Zito, a atriz começou a namorar com o médico John L. Duzik, mas ele morreu após complicações cirúrgicas, em outubro de 1949.

June Haver cuidou de Duzik nos seus momentos finais, e católica, começou a frequentar muito a igreja nesta época. Ela também estava desgostosa com Hollywood, e abandonou o cinema após atuar em A Noiva de Papai (The Girl Next Door, 1953).

Em fevereiro de 1953 June Haver entrou para o convento, tornando-se freira postulante com as Irmãs da Caridade de Leavenworth, no Kansas. Mas ela ficou pouco tempo na vida religiosa, deixando o convento em outubro, alegando "motivos de saúde".


June Haver, a segunda a esquerda, como freira


Logo após deixar o convento, June Haver começou a ser vista com o ator Fred MacMurray, um dos homens mais conservadores de Hollywood. Eles se casaram em junho de 1954.

Os dois haviam trabalhados juntos em 1945, e a atriz insistiu que queria ter filhos. MacMurray, 18 anos mais velho, se recusou a ter filhos biológicos, mas concordou em adotar duas meninas gêmeas.



Fred MacMurray, June Haver e as filhas do casal


June Haver nunca mais atuou, com exceção de uma participação, como ela mesma, em um episódio da série The Lucy_Desi Comedy Hour, em 1958. Ela então tornou-se uma dona de casa que cuidou das filhas e dos dois enteados, filhos de Fred MacMurray.

O casal permaneceu juntos até a morte do ator, em 1991.

Haver morreu de insuficiência respiratória em 4 de julho de 2005, em sua casa em Brentwood, Califórnia, aos 79 anos de idade








Betty Grable e June Haver


Veja também: Tributo a Rita Moreno


Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube
Siga também nosso Instagram


0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil