Morre a cantora e atriz Mara Abrantes




Morreu a cantora e atriz brasileira Mara Abrantes, aos 87 anos de idade. Mara estava internada para uma cirurgia de estomago, mas não resistiu o pós operatório, e falecem em Lisboa, onde morava desde 1958.



Mara Dyrce Abrantesa da Silva Santos nasceu em 31 de maio de 1934, na cidade do Rio de Janeiro. Ela nasceu em uma família de músicos, que faziam parte da banda da banda das Forças Armadas brasileiras, e começou a cantar como solista no coral da escola.

Aos 16 anos ganhou um concurso televisivo da TV Tupi de procura de novos talentos, intitulado "A Hora dos Calouros" e concebido por Ary Barroso, tendo nesta altura adoptado o nome artístico de Mara Abrantes. Além de ganhar um contrato como cantora na emissora, também fez alguns papéis em teleteatros do canal.

Mara foi contratada como crooner do restaurante A Cantina do César, do radialista César de Alencar, até que o Maestro Napoleão Tavares a levou para a Rádio Nacional. César de Alencar, conhecido por criar apelidos para os artistas, a apelidou de "A Marilyn Monroe Negra".



Em 1953 Mara estreou no teatro de revista, atuando em Deixa o Velho Trabalhar, onde contracenava com Grande Otelo. Mara fez diversos espetáculos de revista, e estreou no cinema ao lado de Otelo em Dupla do Barulho (1953).


Marina Marcel, Mara Abrantes e Grande Otelo em Dupla do Barulho

No cinema brasileiro ainda fez Malandros em Quarta Dimensão (1954), Angu de Caroço (1955) e Chico Fumaça (1958).

Ela gravou seu primeiro disco em 1954, fazendo sucesso com a canção Sal e Pimenta, escrita por Chico Anysio e Hianto de Oliveira.



Mas em 1958 o comediante Spina contratou Mara para ingressar na Companhia Brasileira de Revistas, que estava em Portugal. Mara ingressou no espetáculo Com Jeito Vai (1958), em Lisboa. A peça era estrela por Beatriz Costa.

Mara iria ficar três meses no país, mas acabou recebendo convites no país, onde foi elevada a condição de grande estrela, e acabou radicando-se por lá, sem nunca retornar ao Brasil (a não ser em passeios).

Em Portugal, atuou em novelas, e fez o filme A Canção da Saudade (1964). Também gravou diversos discos no país, e era presença constante nos programas de televisão








Mara Abrantes faleceu em Lisboa, no Hospital de Santo António dos Capuchos, a 28 de abril de 2021, aos 86 anos de idade.

Mara Abrantes foi uma das personagens retratadas em meu livro, Cá e Lá, o Intercâmbio Cinematográfico entre o Brasil e Portugal (2015). Para adquirir o livro, entre em contato com diegofnunes@yahoo.com.br




Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube
Siga também nosso Instagram

0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil