A breve Belinda Lee, a atriz que escandalizou o Vaticano


A atriz Belinda Lee morreu com apenas 25 anos de idade. A bela atriz inglesa, que chegou a ser considerada uma das dez artistas mais populares da Inglaterra, talvez seja mais conhecida pelo seu romance com o Príncipe Filippo Orsini, que era casado, pai e membro da corte real do Vaticano, sendo assistente do sólio papal.


Nascida em 15 de junho de 1935, Belinda Lee ingressou no cinema em 1954, quando foi contratada pelos Estúdios Rank. Seu primeiro filme foi a comédia The Runaway Bus (1954).

No mesmo ano, ela já foi protagonista de seu filme seguinte, Casei-Me Com A Morte (Murder by Proxy, 1954), feito nos estúdios Hammer, especialistas em filmes de terror.


Em 1955 ela teve um papel de apoio, mas importante, no filme A Cruz do Meu Destino (Footsteps in the Fog, 1955), que era estrelado por Stewart Granger e Jean Simmons. Mas acabou tornando-se uma atriz decorativa em algumas comédias nas produções seguintes, fazendo a linha loira sexy, uma espécie de imitação de Diana Dors, que por sua vez, era a versão inglesa de Marilyn Monroe.

Belinda chegou mesmo a substituir Diana Dors quando ela abandonou o projeto de A Loura e o Ladrão (The Big Money, 1956). Mas Arthur Rank, o dono do Estúdio Rank, detestou tanto o resultado final do filme, que adiou sua estréia por muito tempo.

Ian Carmichael e Belinda Lee em A Loura e o Ladrão

Rank finalmente lhe deu um bom papel dramático em The Feminine Tourch (1956), e em 1957 a escalou para contracenar com o astro Louis Jourdan em O Príncipe Lendário (Dangerous Exile, 1957). Durante as filmagens deste épico, ela sofreu um acidente de filmagens, e teve os cabelos queimados.

Louis Jourdan e Belinda Lee

Em 1957 ela já era uma estrela em seu país, e também foi convidada para filmar na Itália, onde fez diversos filmes. Sendo que Afrodite, A Deusa do Amor (La Venere di Cheronea, 1957), foi o primeiro deles.

E foi nesta época que ela conheceu o Príncipe Filippo Orsini, um nobre da corte do Vaticano, e tinha um papel importante junto ao Papa Pio XII. Em 1957 ela foi para a África do Sul, filmar O Vale das Mil Montanhas (Nor the Moon by Night, 1958). Durante as filmagens, ela foi até à Itália, para visitar Orsini. Depois, ambos viajaram juntos para a Riviera Francesa. Na época, ela também era casada, com o fotógrafo Cornel Lucas.

O romance tumultuoso entre os dois causou um escândalo nos corredores palacianos do Vaticano. E acabou culminando em várias tragédias. Belinda Lee tomou uma overdose de pílulas para dormir. Três dias depois, Filippo Orsini foi encontrado em seu banheiro, com os pulsos cortados. Ambos acabaram sobrevivendo, mas Orsini perdeu o título de nobreza, e foi removido das funções papais. Pouco tempo depois, sua esposa, a princesa Franca Buanocossa, o deixou.

E tudo foi em vão para o ex-príncipe, pois Belinda o deixou logo em seguida, para ficar com outro homem. Sem dinheiro, família, título ou emprego, ele ameaçou escrever um livro contanto toda a sua aventura com a atriz, mas nenhuma editora se interessou, já que a imprensa havia falado até a exaustão sobre o tema.


Belinda Lee também encarou as consequências do romance real, sendo demitida da Rank. Desempregada, ela mudou-se para à Itália, onde continuou trabalhando em filmes como Noites de Lucrécia Bórgia (Le Nottu di Lucrezia Bórgia, 1959) e Messalina - Vênus Imperial (Messalina Venere Imperatrice, 1960).

Ela também filmou na Alemanha. 


E enquanto Filippo Orsini amargava a expulsão do alto escalão do Vaticano, Belinda Lee passou a atuar em épicos religiosos. A atriz fez par romântico com Cornel Wilde em Constantino e a Cruz (Constantino Il Grande, 1961) e estrelou o bíblico José Vendido do Egito (Guiuseppe Venduto dai Fratelli, 1961), que acabou sendo seu último filme.


A atriz então recebeu o tão esperado convite para ir para Hollywood. Mas em 12 de março de 1961, quando dirigia-se para as primeiras filmagens de seu filme norte-americano, a atriz sofreu um acidente de carro em San Bernardino, a caminho de Los Angeles. Ela dirigia em alta velocidade e os freios do automóvel falharam.

Belinda Lee acabou falecendo na hora, com apenas 25 anos de idade.




Curta nossa página no Facebook 
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Publicar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil