Morre o cantor e ator espanhol El Principe Gitano, mais uma vítima do Coronavírus


O cantor, ator e dançarino espanhol Enrique Castellón Vargas, mais conhecido como El Pricipe Gitano morreu na quarta-feira, dia 22 de abril, aos 88 anos de idade. Ele foi mais uma das vítimas da pandemia do coronavírus (Covid-19) e sua morte foi confirmada por sua filha, Lola Castellón, para a Europa Press.


El Principe Gitano nasceu em Valência, em 1932, em meio a uma família de ciganos, e devido a vida nômade dos país, vendedores ambulantes, conheceu toda a Espanha, onde conheceu diversos estilos musicais, o que ajudou sua futura carreira artística. Antes de ser cantor, ele também trabalhou como toureiro.



Ele era irmão do guitarrista Juan José Castellón Vargas e da cantora e atriz Dolores "Terremoto" Vargas, a quem acompanhou nas primeiras gravações. O cantor também foi um dos primeiros a contratar Carmen Sevilla, a estrela de Violetas Imperiais.

Ele estreou no cinema em Brindis al Cielo (1954), onde era a estrela. Ele também estrelou os filmes Un Heredero en Apuros (1956) e Verano en España (1956), este último, ao lado da irmã.

El Principe Gitano e Dolores Vargas

Na década de 60 ainda faria outros filmes, todos espanhóis.





Em 1962 ele se apresentou na televisão brasileira (no intervalo de uma viagem à Argentina), e na década de 70, ficou famoso na televisão espanhola como cantor, principalmente por fazer versões de músicas de Elvis Presley, Tom Jones ou Beatles, em espanhol.

El Principe Gitano, no Brasil





Leia também:  A espanhola Paquita Rico

Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Publicar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil