Por onde anda? Joselito, o pequeno rouxinol


Nas décadas de 50 e 60, crianças prodígios espanholas conquistaram o mundo graças ao seu sucesso nos cinemas. Eram eles Pablito Calvo, Marisol e Joselito, o menino cantor, apelidado de "o pequeno rouxinol".


Joselito era o apelido do pequeno José Jiménez Fernández, nasceu em Beas de Segura, Jaén, Andaluzia, em 11 de fevereiro de 1943, embora algumas fontes digam que ele é de 1947. Na verdade, essa data foi inventada pelos estúdios para parecer que ele era mais novo. Quando estreou, Joselito tinha 13 anos, mas os estúdios afirmavam que ele tinha apenas 9. Essa obsessão em parecer mais novo perseguiu Joselito durante toda a sua carreira.

Descoberto como cantor por Luis Mariano, que o levou a se apresentar na França, Joselito foi apresentado ao filme em 1956 por Antonio del Amo, que o dirigiu em seu primeiro longa, O Pequeno Rouxinol (El pequeño ruiseñor, 1957), onde ganhou seu famoso apelido. Os estúdios de cinema espanhóis estavam procurando uma nova estrela infantil para seguir os passos de Pablito Calvo e fazer filmes folclóricos populares e populistas, que foram grandes sucessos de bilheteria na Espanha durante a ditadura de Franco.


O carismático menino, com uma privilegiada e potente voz, logo se tornou um grande sucesso. Ele retornou ao cinema em O Rouxinol das Montanhas (El ruiseñor de las cumbres, 1958). Joselito seguiu fazendo sucesso no cinema espanhol em filmes como Saeta, O Canto do Rouxinol (Saeta del ruiseñor, 1959) e  O Pequeno Coronel (El pequeño coronel, 1960).

Joselito em O Pequeno Coronel
 
Após fazer sucesso na Europa em filmes e discos, Joselito tentou triunfar na América. Ele mudou-se para o México, onde atuou em Os Dois Moleques (Los dos golfillos, 1961). Depois fez As Aventuras de Joselito (Aventuras de Joselito y Pulgarcito, 1960), ao lado do astro mirim mexicano Cesáreo Quezadas "Pulgarcito", que havia estrelado as produções infantis Aventuras do Pequeno Polegar (Pulgarcito, 1958) e Santa Claus (1959). Santa Claus, apesar do nome em inglês, é um estranho filme de natal mexicano, que anos mais tarde inspirou o meme onde o diabo tenta convencer uma menina.


Cesáreo Quezadas "Pulgarcito" e Joselito em As Aventuras de Joselito


Em 1961 ele atuou ao lado da estrela Libertad Lamarque em Sublime Recordação (Bello recuerdo,1961). Libertad, que era argentina, foi considerada a rainha do tango, mas deixou a Argentina rumo ao México porque anos antes esbofeteara uma atriz coajduvante durante uma filmagem. Essa atriz, de nome Eva Duarte, posteriormente viria a ser Evita Perón.

Joselito canta Granada, em Sublime Recordação

Joselito tentou carreira nos Estados Unidos, mas não foi bem sucedido, embora tenha feito muito sucesso ao se apresentar no programa de Ed Sullivan. Sem sucesso nos EUA, seguiu fazendo filmes no México, atuando ainda em O Cavalinho Branco (El caballo blanco, 1962) e O Segredo de Joselito (El secreto de Tomy, 1963).

 Joselito e Ed Sullivan

De volta a Espanha, atuou em Louca Juventude (Loca juventud, 1965). Joselito já tinha 22 anos, mas tinha que manter uma imagem infantil. As crianças do cinema espanhol deveriam permanecer assim o maior tempo possível. Além de usar uma imagem infantilizada, Joselito era mantido preso em seu quarto, só saindo para ensaios, e gravações, para que ele não pudesse conhecer garotas. O sucesso que ele fez foi sua prisão, pois o menino era tratado como propriedade dos empresários.

 O adolescente Joselito


Mas manter a imagem de criança de Joselito não fez grande efeito. Sua voz havia mudado, e o público parecia não estar mais interessado em seu repertório e estilo de filmes. Ele ainda fez mais alguns filmes, tentando conquistar o público adolescente, como La vida nueva de Pedrito de Andía (1965) e retornou ao México para filmar Joselito, Adorável Vagabundo (Joselito vagabundo, 1966), novamente ao lado de Cesáreo Quezadas "Pulgarcito" e também com Fernando Luján.

Pulgarcito também atuou com Marisol, em Um Anjo Desceu do Céu (Ha llegado un ángel, 1961), filmado no México.

Marisol e Joselito
Em 1969 Joselito tentou interpretar um personagem rebelde em Prisionero en la ciudad (1969), mas o filme não agradou ao público. Depois, ainda fez alguns trabalhos na televisão, mas desapareceu logo depois. Ele acabou se afastando dos cinemas ou gravações sonoras em 1969, aos 26 anos de idade. Estava cansado de ser um menino, com quase 30 anos.


Apesar dos sucessivos fracassos dos últimos anos, ele  não deixou totalmente a vida artística, tornando-se empresário do ramo musical. 

O adulto Joselito teve uma vida complicada. O antigo menino prodígio tornou-se viciado em heroína, e segundo a imprensa espanhola, chegou a trabalhar como mercenário em guerras na África, afirmação que ele nega. Em 1990 Joselito foi preso em Angola por tráfico de armas, sendo condenado a cinco anos de prisão.

Joselito cumpriu dois anos da pena, na Espanha, e foi libertado por bom comportamento. Em 2008 tentou retomar sua carreira, participando de um reality show na chamado Supervivientes: Perdidos en Honduras, onde celebridades eram largadas no meio da selva para tentarem sobreviver. 

Retornou ao cinema após 30 anos, atuando em Um Filme Muito Espanhol (Spanish Movie, 2009).

 Joselito em Um Filme Muito Espanhol

Ele ainda faria mais dois filmes, El mundo es nuestro (2011) e Torrente 4 (2012), além de participar de alguns programas de televisão.


Atualmente, está completamente aposentado. Sóbrio, Joselito agora vive em sua casa em Utiel, Valência.


Joselito, atualmente

 Joselito cantando Donde Estará Mi Vida


Leia também: Que Fim Levou? Pablito Calvo, de Marcelino, Pão e Vinho
Leia também: A atriz Eva Perón
Leia também: O filme que inspirou o meme do demônio
Leia também: Morre o ator Fernando Luján, aos 79 anos

Curta nossa página no Facebook

Se inscreva no nosso canal do Youtube

1 comentário:

  1. Na década de 60 minha família, descendentes de espanhóis, curtiram muito Joselito é Marisol.

    ResponderEliminar

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil