A inesquecível Sônia Mamede


Sônia Mamede sempre sera lembrada pelo bordão "eu só abro a boca quando tenho certeza", proferido pela personagem Ofélia, a esposa de Fernandinho (Lúcio Mauro), na televisão.

A personagem era a consagração de uma carreira como atriz, vedete e cantora, tendo atuado em 16 filmes, alguns deles, de muito sucesso nas décadas de 50 e 60.

Sônia Mamede, em 1958

Sônia de Almeida Mamede nasceu no Rio de Janeiro, em 04 de julho de 1936. Aos 18 anos, foi descoberta pelo produtor Zilco Ribeiro, que a contratou para sua companhia de revistas. Ela estreou na peça Doll Face (1953), que tinha no elenco os novatos Agildo Ribeiro, Consuelo Leandro e a transformista Ivaná, a primeira travesti a fazer sucesso no teatro brasileiro.

Sônia era vedete, mas com uma pegada cômica, gênero que adotaria ao longo de sua carreira nos anos seguintes.

Sônia Mamede, vedete

Em 1956 ela estreou no cinema, em um pequeno papel no filme Sai de Baixo (1956). Convidada por Carlos Manga, foi uma das estrelas de Garotas e Samba (1957), uma produção da Atlântida Cinematográfica, uma comédia musical inspirada em Como Agarrar Um Milionário (1953), um dos sucessos de Marilyn Monroe.

Sônia Mamede em Garotas e Samba

Com Manga ela faria seus filmes mais importantes De Vento em Popa (1957), É a Maior (1958), Esse Milhão É Meu (1959) – este com seu primeiro marido, o ator e futuro diretor Augusto César Vannucci Pintando o Sete (1960), O Palhaço o que É? (1960) e Cacareco Vem Aí (1960).

Sônia, apesar de carioca, ficou caraterizada por interpretar personagens nordestinas caricatas.



Oscarito e Sônia Mamede em De Vento em Popa


Ao longo de sua carreira, atuou em 15 filmes. Além das obras já citadas, ela também participou de Aí Vem a Alegria (1959), O Cupim (1959), O Palhaço O Que É? (1959), Assalto à Brasileira (1970), Jesus Cristo Eu Estou Aqui (1971), A Árvore dos Sexos (1977), Elas São do Baralho (1977) e Insaciável Desejo da Carne (1983). Também deu um depoimento para o documentário Assim Era A Atlântida (1975), dirigido por Silvio de Abreu.



Margot Louro e Sônia Mamede em O Cupim


Sônia Mamede, Claudio Correa e Castro e Antônio Fagundes em Elas São Do Baralho

Em 1956 ela se casou com o então ator Augusto César Vanucci, com quem ficou casada até 1959. 


Sônia Mamede e Augusto César Vanucci


Em 1960, ao lado de Evaldo Gouveia (do Trio Nago), gravou a marcha de duplo sentido Maria Chiquinha, que fez muito sucesso na época, e anos mais tarde foi regravada pela dupla Sandy e Junior.


A esta altura, ela já era uma estrela também na televisão. Na TV Rio, brilhava em programas de variedades como Noites Cariocas (1961) e Praça Onze (1963).

Osmar Frazão e Sônia Mamede, no programa Praça Onze, da TV Rio

Max Nunes, com quem ela havia trabalhado no teatro de revista a convidou para ingressar na recém inaugurada Rede Globo, onde ela estreou em Oh, Que Delícia de Show. Foi nele que ela encarnou pela primeira vez a personagem Ofélia, a grã-fina burra, casada com Fernandinho (personagem de Lúcio Mauro). O personagem depois seria aproveitado no programa Balança Mai Não Cai.


Ofélia ficou tão popular que em 1972 a atriz estrelou Só Abro a Boca Quando Tenho Certeza, no Teatro Dulcina. O espetáculo, onde ela também cantava imitado Elza Soares e Dalva de Oliveira, era produzido por Ubiratan Guimarães, seu segundo marido. O ator Rubem Leite interpretava o Fernandinho na peça.

Sônia havia voltado para os palcos no ano anterior, em Tem Piranha na Lagoa, um espetáculo que retomava o teatro de revista, e tinha Ligia Diniz (a irmã de Leila) no elenco. Em 1978 ela interpretou a personagem Graúna em uma revista inspirada na obra do cartunista Henfil.


Na televisão ainda brilhou em programas de humor como Planeta dos Homens, Chico City, Os Trapalhões e Satyricon. E a convite de Sílvio de Abreu, fez uma única novela, Jogo da Vida (1981).

Carlos Vereza e Sônia Mamede em Jogo da Vida

Em 1985 ela foi diagnosticada com leucemia, e se afastou da vida artística. Após cinco anos lutando contra a doença, Sônia Mamede faleceu em 25 de abril de 1990, com apenas 53 anos de idade.




Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

1 comentário:

  1. Olá, me chamo Angela Araújo Mamede, sou do Rio, e gostaria de saber se há como descobrir se a atriz por acaso vem ser minha parente?

    ResponderEliminar

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil