Relembrando Lee Remick


A atriz Lee Remick foi lançada nos cinemas como uma aposta para substituir a atriz Grace Kelly, que havia abandonado o cinema para se casar com o príncipe de Mônaco. Porém, apesar de sua beleza, sua personalidade forte e talento a levaram para outros tipos de papéis.


Lee Ann Remick nasceu em 14 de dezembro de 1935, em Massachusetts. Sua mãe, Gertrude Margareth Waldo havia sido atriz de teatro, e seu pai era dono de uma loja de departamentos. Ela começou a estudar interpretação na escola, e posteriormente, frequentou o famoso Actor's Studios.

Ela estreou como atriz na Broadway em 1953, mesmo ano em que fez seu primeiro trabalho na televisão. Remick faria seu primeiro filme quatro anos depois, estreando em Um Rosto na Multidão (A Face in the Crowd, 1957), de Elia Kazan.

Lee Remick em Um Rosto na Multidão

Em seguida atuou em O Mercador de Almas (The Long, Hot Summer, 1958) e Fama a Qualquer Preço (These Thousand Hills, 1959). Mas foi como Laura Manion, a garota estuprada em Anatomia de um Crime (Anatomy of a Murder, 1959), que a atriz atingiu o estrelato.

Lee Remick e James Stewart em Anatomia de Um Crime

No ano seguinte voltou a atuar sob direção de Elia Kazan em Rio Violento (Wild River, 1960), ao lado de Montgmomery Clift. Na década de 60 fez muitos filmes, e também trabalhou em filmes feitos para a televisão. 

Sob direção de Blake Edwards, interpretou a esposa alcoólatra de Jack Lemmon em Vício Maldito (Days of Wine and Roses, 1962), que lhe valeu sua única indicação ao Oscar. A atriz Bette Davis, que também havia sido indicada naquele ano, por O Que Teria Acontecido com Baby Jane? chegou a declarar que a atuação de Remick a surpreendeu tanto, que se tivesse que perder o Oscar para alguém seria para ela. Porém, a vencedora daquele ano foi a atriz Anne Bancroft.

Com Edwards ela também faria o suspense Escravas do Medo (Experiment in Terror, 1962).


Jack Lemmon e Lee Remick

Quando Marilyn Monroe foi demitida do inacabado Something's Got to Give, Remick foi escalada para substituir a atriz, mas Dean Martin se recusou a continuar no projeto sem a atriz, que faleceria pouco tempo depois.

Em 1966 Remick ganhou um prêmio Tony por seu trabalho na Broadway. Ao lado de Steve McQueen atuou em O Gênio do Mal (Baby the Rain Must Fall, 1965).


Na década de 70 trabalhou mais na televisão, mas brilhou no clássico A Profecia (The Omen, 1976), onde ao lado de Gregory Peck interpretou a mãe de Damien, o anti-cristo. 

Lee Remick, Gregory Peck e Harvey Stephens em A Profecia

Também atuou ao lado de Charles Bronson em O Telefone (Telefon, 1977). Ainda atuaria nos filmes Os Europeus (The Europeans, 1979), A Competição (The Competition, 1980), Tributo (Tribute, 1980) e Conflitos Íntimos (Emma's War, 1987), além de fazer muitos trabalhos na televisão.

Seu ultimo trabalho como atriz foi Passaporte Para o Inferno (Dark Holiday, 1989), também feito para TV. 

Norma Aleandro e Lee Remick em Passaporte Para o Inferno

Em 02 de julho de 1991, vítima de câncer de rim, com apenas 55 anos de idade.


Curta nossa página no Facebook

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil