José Vasconcelos, o primeiro palhaço Bozo do Brasil


Na década de 80 o palhaço Bozo foi uma grande febre na televisão brasileira, e a vida de um de seus interpretes desta época, Arlindo Barreto, rendeu uma cinebiografia, o ótimo Bingo, O Rei das Manhãs (2017).

Foram muitos os atores a vestirem a roupa de Bozo no SBT, de Luiz Ricardo a Paulo Seyssel (que era filho de Pimentinha, e sobrinho de Arrelia, palhaços pioneiros da tv brasileira). Mas 30 anos antes da emissora de Silvio Santos levar o programa que encantou a criançada, outro brasileiro já havia dado vida ao famoso palhaço norte-americano, o humorista José Vasconcelos.

Bozo foi criado por Alan Livisgston, em 1946. Originalmente, o personagem foi criado como narrador de discos infantis da gravadora Capitol Records, que logo caíram nas graças das crianças. Quem emprestava sua voz a Bozo era o ator Pinto Colving, o dublador original do Pateta, da Disney.

Pinto Colving, o primeiro Bozo

Em 1949 Bozo estreou na televisão, no programa Bozo's Circus, ainda interpretado por Colving. O sucesso do palhaço nos Estados Unidos, fez com que ele se espalhasse pelo mundo, em diversos produtos com o selo "Bozo Approved".

Foi em 1954 que Bozo chegou ao Brasil. Em janeiro daquele ano, o Gibi Batuta passou a publicar os quadrinhos de "Bozo, o Rei dos Palhaços", e embora seu programa fosse desconhecido por aqui, suas historinhas logo caíram no gosto da meninada.



No mesmo ano os discos do palhaço chegaram ao Brasil. O escolhido para ser o primeiro Bozo brasileiro foi o humorista José Vasconcelos, que havia feito fama no rádio com diversas imitações. Vasconcelos não chegou a apresentar um programa de Bozo na televisão, apenas gravando os discos do personagem em português.

O primeiro disco, feito pela Capitol, José Vasconcelos gravou A Canção das Boas Maneiras, um disco de 78 RPM, com duas faixas musicais.


Em 1956, ele gravou outros três discos, também pela Capitol. Eram eles: Bozo nas Selvas, Vamos Rir Com Bozo e O Palhaço Bozo Apresenta Suas Aventuras. Os discos mesclavam canções e histórias infantis.


Apesar de nunca ter feito um programa na televisão, Vasconcelos chegou a vestir a roupa do personagem, e fez diversos shows trajados em lojas de discos, para promover a venda dos mesmos.

O Jornal, 02 de dezembro de 1956


Ouça um trecho de José Vasconcelos, como Bozo

Vasconcelos havia estreado no cinema em Este Mundo é Um Pandeiro (1947) e seu segundo trabalho no cinema foi narrando Sinfonia Amazônica (1951), o primeiro longa metragem de animação feito no Brasil.


Em 1956 Larry Harmon, um dos muitos atores a interpretarem Bozo, contratados pela Capitol, comprou os direitos do personagem, e transformou-o em uma franquia, que foi vendida para diversos países do mundo, como México, Grécia e Tailândia, além, claro, da versão brasileira.

Larry Harmon chegou a treinar mais de 200 atores para viver o personagem. Wandeko Pipoka, o primeiro Bozo da tv  brasileira, foi aprovado por ele. Williard Scott, um dos palhaços treinados por Harmon, usando um copo sobre o nariz vermelho, e carregando uma bandeja de lanches na cabeça, começou a fazer publicidade, como Bozo, para o McDonalds. Ele foi demitido, e a empresa processada, e assim Scott passou a interpretar Ronald McDonalds, o mascote da rede de lanchonetes.

Williard Scott

José Vasconcelos deixou o personagem Bozo para trás, mas continuou fazendo muito sucesso no Brasil como humorista, no teatro, cinema e televisão. Chegou a gravar outros discos, contando piadas, e na década de 60 investiu esforços e recursos para construir a Vasconcelolândia, um parque de diversões temático, que nunca conseguiu ser inaugurado.


O nosso primeiro Bozo faleceu em 11 de outubro de 2011, aos 85 anos de idade.



Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

1 comentário:

  1. Jose Vasconcelos merecia mais reconhecimento por sua obra, uma grande humorista e otimista.

    ResponderEliminar

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil