A tumultuada viagem de Lupe Velez ao Brasil


Lupe Velez foi uma estrela latina que conquistou Hollywood na década de 30. A mexicana era ao mesmo tempo conhecida por suas personagens explosivas no cinema e por seus relacionamentos conturbados, como o que manteve com o astro Gary Cooper, de quem chegou a ficar noiva.

Em 1933 ela se casou com Johnny Weissmuller, o mais famoso Tarzan das telas. Mas o casamento também era tempestuoso, com o casal separando e voltando por em diversas ocasiões, até o divórcio definitivo, em 1939.

Lupe Velez e Johnny Weissmuller

Também na década de 30, o Rio de Janeiro (então Capital Federal), passou a receber a presença de alguns astros de Hollywood, como Ramon Novarro, Clark Gable e Dolores Del Rio.

Na verdade, estes artistas passavam pelo Brasil a bordo de navios, que rumavam a Buenos Aires. Mas não era raro que durante essas viagens, eles desembarcassem por aqui, assinando contratos vantajosos para se apresentarem nas rádios e cassinos brasileiros. Outra artista que passou por aqui, rumo à Argentina foi a mexicana Lupe Velez, que viajava para reencontrar o marido Weissmuller, que havia viajado de férias após uma das muitas brigas com a esposa. Lupe chegou no Brasil no final de setembro de 1935.

Muito popular na época, Lupe Velez causou um reboliço no país. A começar por seu desembarque no porto do Rio de Janeiro. O oficial da alfandega carioca pediu o passaporte de Lupe, que ficou furiosa por ter não ter sido reconhecida pelo agente. O resultado foi uma geniosa Lupe Velez ameaçando o fiscal com uma cadeira.


Lupe Velez desembarcando no Rio de Janeiro
(de casacos de pele, em setembro)

Em sua primeira passagem, a atriz conheceu rapidamente a cidade, visitou o Retiro dos Artistas, em Jacarepaguá e deu entrevista na sede da Associação Brasileira de Imprensa (ABI). O chapéu usado pela artista na ABI tornou-se uma moda instantânea entre as senhoras da capital carioca.

Lupe Velez (de chapéu preto e casado de peles) na ABI

Lupe Velez no Retiro dos Artistas

Pouco tempo depois de chegar aqui a atriz partiu para seu rumo original, prometendo voltar ao Brasil, acompanhada do marido, famoso por interpretar o Tarzan nos cinemas.

Ela também havia assinado para cantar no recém inaugurado Cassino Atlântico e na Rádio Ipanema, que ficava no mesmo prédio do cassino.

Lupe regressou ao Brasil em outubro, sem a presença do marido ator. Ela estreou nos palcos do cassino e simultaneamente nos microfones da Ipanema.

 Lupe Velez saudado no público no microfone da PRH-8 Rádio Ipanema

Lupe Velez entre os diretores da Ipanema,
junto das cantoras Sylvinha Mello, Heloisa Helena e a atriz Olga Navarro

No seu show, a atriz cantou músicas folclóricas mexicanas, fox-trotes e rumbas e ainda imitou as colegas Gloria Swanson, Katharine Hepburn, Marlene Dietrich, Dolores del Rio e a dupla O Gordo e o Magro, com quem ela estreou no cinema. Ela ainda dividiu o palco com a portenha Rosita Contreras, trazida pelo Casino Atlântico justamente como imitadora de Lupe Velez.


Ainda na sua viagem, ela visitou o brasileiro Raul Roulien, que havia conhecido em Hollywood, e que havia casado recentemente com a também latina Rosita Montenegro.

 Lupe Velez jantando no Casino Atlântico

Lupe Velez e Anitta, a mãe de Raul Roulien

Em sua segunda estada, a atriz ficou hospedada no Copacana Palace, durante dez dias. E embora simpática com a imprensa brasileira, a explosiva atriz, apelidada de "o furacão mexicano", ficou furiosa quando alguns jornalistas invadiram o hotel e foram bater na sua porta em busca de uma entrevista sem hora marcada. O resultado foi um jornalista de nariz quebrado e cadeiras e objetos voando sobre o gerente do hotel que permitiu tal façanha.

Lupe Velez com jornalistas brasileiros (autorizados)

O compositor brasileiro Edgar Veloso, que havia feito sucesso com o tango Carlos Gardel, escrito em homenagem ao rei do tango, falecido em um acidente aéreo em junho daquele ano, compôs o tango Lupe, em homenagem a geniosa atriz.

No dia 22 de outubro a atriz regressou aos Estados Unidos. A bordo no mesmo navio, o astro Clark Gable, após uma passagem relâmpago pelo Brasil. (leia está história aqui).

Em dezembro de 1944 Lupe Velez cometeria suicídio, com apenas 36 anos de idade. (leia mais sobre sua morte aqui).

Lupe Velez e Edgar Veloso

Lupe Velez com a cantora e atriz Heloísa Helena

Leia também: A trágica e cinematográfica morte de Lupe Velez, o furacão mexicano

Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil