Por Onde Anda? A atriz Talia Shire


Vinda de uma família de artistas, Talia Shire é mais lembrada por atuar em duas grandes sagas do cinema, os filmes de Rocky, o lutador, e a trilogia O Poderoso Chefão (The Goodfather), tendo sido indicada ao Oscar por ambos os papéis.


Talia Rose Coppola nasceu em Long Island, Nova York, em 25 de abril de 1946. Neta do cantor Francesco Pennino e do compositor Carmine Coppola, Talia Shire é irmã do cineastra Francis Ford Coppola. Ela também é tia do ator Nicolas Cage, filho de seu irmão August, que é acadêmico, e da cineasta Sofia Coppola, filha de Francis Ford.

Usando o nome de Talia Coppola, ela estreou no cinema em Os Grandes do Volante (The Wild Racers, 1968), um filme sobre corridas, estrelado pelo cantor Fabian. Seu filme seguinte seria o terror O Altar do Diabo (The Dunwich Horror, 1970), um dos últimos filmes da ex estrelinha adolescente Sandra Dee.

 Talia Shire em O Altar do Diabo


Em março de 1970 ela se casou com o compositor David Shire, e passou a adotar seu sobrenome, inclusive artisticamente. E após fazer um pequeno papel no filme Jogo de Intrigas (The Christian Licorice Store, 1971), foi escalada pelo irmão, o diretor Francis Ford Coppola, para interpretar Connie Corleone, em O Poderos Chefão (The Goodfather, 1972).

 Talia Shire e Marlon Brando em O Poderoso Chefão

Ela repetiria a personagem nos dois filmes seguintes da trilogia, O Poderoso Chefão II (The Godfather: Part II, 1974) e O Poderoso Chefão III (The Godfather: Part III, 1990). Pelo seu desempenho no segundo dos três filmes, recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante.

No período de dois anos entre os dois primeiros filmes, Talia atuou em um filme francês chamado Os Gangsters não Esquecem (Un homme est mort, 1972) e no obscuro filme de terror Maxie (1973). E após atuar em algumas séries de televisão, interpretou Audrian Pennino, a esposa de Sylverster Stallone, em Rocky: Um Lutador (Rocky, 1976), filme pelo qual recebeu sua segunda indicação ao Oscar.



Talia Shire e Silvester Stallone, em Rocky

Talia foi novamente indicada ao Oscar , desta vez na categoria Melhor Atriz Principal, por este papel. O filme fez um enorme sucesso, e garantiu a atriz o retorno ao papel em Rocky II: A Revanche (Rocky II, 1979), Rocky III: O Desafio Supremo (Rocky III, 1982), Rocky IV (Idem, 1985) e Rocky V (Idem, 1990).

Em 1980 ela e David Shire, pai de seu primeiro filho, se divorciaram. No mesmo ano Talia voltou a se casar, desta vez com o produtor Jack Scwartzam, com quem ficou casada até a morte dele, em 1994.

Com Swartzaman ela teve outros dois filhos, os também atores Jason e Robert Swartazman.


Jason, Robert e Talia Shire


E embora tenha atuado em filmes de sucesso, sua carreira não decolou. A atriz atuou ainda em produções como A Semente do Diabo (Prophecy, 1979) e Maldita Paixão (Windows, 1980).

 Talia Shire e Armand Assante em A Semente do Diabo

Ela foi uma das principais atrizes do filme Rad (Idem, 1986), sobre corridas de automóveis, produzido por seu marido, mas o filme foi um grande fracasso de bilheteria (embora hoje seja considerado cult).

Em 1989 ela voltou a ser dirigida pelo irmão em um dos segmentos de Contos de Nova York (New York Stories, 1989). 

 Giancarlo Gianini e Talia Shire em Contos de Nova York

Em 1991 ela atuou em Desejo Selvagem (Cold Heaven, 1991) de Nicolas Roeg, e no mesmo ano fez Um Homem Misterioso (Bed & Breakfast, 1991), ao lado de Roger Moore. Nos anos seguintes ela continuou atuando, mas em produções que pouco fizeram por sua carreira.

Em 1993 ela atuou em Engano Mortal (Deadfall, 1993), sob direção do sobrinho Christopher Coppola, irmão de Nicolas Cage, que também trabalhou no filme. Ela teve algum destaque em Loucos de Amor (She's So Lovely, 1997) e Cicatrizes do Passado (River Made to Drown In, 1997), e atuou no filme brasileiro O Caminho dos Sonhos (1998), ao lado de Caio Blat e Taís Araújo.



Em 2005, Sylvester Stallone retornou ao famoso papel de boxeador em Rocky Balboa (Idem, 2005), mas Thalia Shire não participou do elenco (embora ela apareça em imagens de arquivo, em alguns flashbacks). Sage Stallone, filho de Sylvester na vida real, e que havia interpretado o seu filho Robert Balboa Jr. também não participou, sendo substituído por Milo Ventimiglia. Sage morreria em 2012, com apenas 36 anos de idade (leia sobre ele aqui).

A atriz participaria do filme mas Stallone, que também fez o roteiro, achou que o filme teria mais impacto se Adrian tivesse falecido, e Rocky precisaria renascer em meio ao luto. A atriz concordou com a carga dramática desta decisão, e apoiou Stallone. Mas compareceu a pré-estreia do filme, para prestigiar o amigo.

Talia Shire com Stallone e a família dele, na estréia de Rocky Balboa

Em 2018, ela voltou a trabalhar com o cineasta Lucas Amberg, no filme brasileiro (apesar do nome em inglês), Romancing Brazil (2018).

Elliott Gould, Talia Shire, e Edward Boggiss em Romancing Brazil

 Diane Keaton, Robert De Niro, Robert Duval, Francis Ford Coppola,
James Caan, Al Pacino e Talia Shire, em 2017

Seu último filme, até o momento, foi Working Man (2019), que estreou nos Estados Unidos no último 13 de abril.

Talia Shire em 2019


Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

1 comentário:

  1. Gostei muito da matéria!
    Nunca imaginei que Talia Shire já trabalhou em produções do Brasil. Enfim, muito legal saber que ela está firme e forte! Valeu!

    ResponderEliminar

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil