Julie Adams, de O Monstro da Lagoa Negra, morre aos 92 anos


A atriz Julie Adams, protagonista do clássico filme de terror da Universal, O Monstro da Lagoa Negra (Creature from the Black Lagoon, 1954), faleceu no dia 03 de fevereiro, aos 92 anos.

Betty May Adams nasceu em 17 de outubro de 1926, em Waterloo, Iwoa. Aos 19 anos, a bela atriz venceu o concurso Miss Little Rock, e resolveu apostar na carreira no cinema, se mudando para Hollywood.


Seu primeiro trabalho no cinema, pelo qual ela não foi nem creditada, foi no filme Brasa Viva (Red, Hot and Blue, 1949), uma comédia estrelada por Betty Hutton e Victor Mature, na Paramount.

Após atuar, com o nome de Betty Adams, e alguns western de baixo orçamento, como The Dalton Gang (1949), Hostile Country (1950) e Marshal of Heldorado (1950), a atriz foi contratada pela Universal, que a batizou de Julia Adams.

Contratada pelo estúdio no final de 1949, Julia não gostou do nome, e pediu para ser chamada de Julie, embora tenha sido creditada como Julia em seus primeiros filmes da Universal. Com ela, também assinaram contrato na mesma leva os atores Rock Hudson, Tony Curtis, Piper Laurie e James Best, todos então desconhecidos.

 Seu primeiro filme na Universal foi Só Resta a Lembrança (Bright Victory, 1951). Julia fez par romântico com grandes astros das telas na década de 50, incluindo James Stewart em E o Sangue Semeou a Terra (Bend of the River, 1952), Rock Hudson em Bando de Renegados (The Lawless Breed, 1953) e Seu Único Desejo (One Desire, 1955), Tyrone Power em O Aventureiro do Mississipi (The Mississippi Gambler, 1953), Glenn Ford em Sangue Por Sangue (The Man from the Alamo, 1953) e Charlton Heston em A Guerra Íntima do Major Benson (The Private War of Major Benson, 1955).

James Stewart e Julie Adams em E o Sangue Semeou a Terra

Uma de suas melhores atuações foi no filme Hienas Humanas (The Looters, 1955), onde ela fazia par romântico com Rory Calhum. A história contava o drama de um grupo de sobreviventes de um acidente aéreo em uma montanha, e foi durante as filmagens que ela conheceu o ator Ray Danton, com quem se casou.

Ray Danton e Julie Adams

Mas sem dúvida, seu papel mais lembrado é a da mocinha em trajes de banho perseguida no cult O Monstro da Lagoa Negra (Creature from the Black Lagoon, 1954). O filme se passa em uma aventura na Amazônia brasileira, embora tenha sido filmado na Flórida.

Apesar de uma carreira promissora na década de 50, a atriz foi pouco aproveitada no cinema nos anos seguintes, tendo trabalho com maior intensidade na televisão.

No cinema, ela ainda estrelou alguns filmes, incluindo 4 Garotas... 4 Destinos (Four Girls in Town, 1957). Em Cavaleiro Romântico (Tickle Me, 1965), ela disputou o coração de Elvis Presley com a atriz Jocelyn Lane.

 Julie Adams e Elvis Presley em Cavaleiro Romântico



Na televisão, participou de diversas séries, como Bonanza, Maverick, e O Jovem Dr. Kildare (Dr. Kildare). Em Perry Mason, ela foi a única cliente a ser condenada durante os nove anos de duração do programa. Em papéis regulares, Julie estrelou ao lado do antigo colega James Stewart a série The James Stewart Show (1971-1972).

James Stewart e Julie Adams em The James Stewart Show





Ela também apareceu com frequência na série Assassinato Por Escrito (Murder, She Wrote), estrelada por Angela Lansbury. Julie interpretava a agente imobiliária Eve Simpson.

 Julie Adams e Angela Lansbury em Assassinato Por Escrito


Julie Adams nunca parou de atuar, embora muitas vezes tenha passado despercebida entre os fãs. Seu último filme foi The Lucky Southern Star (2018), um curta-metragem, baseado em sua biografia. Seu neto, o ator Zane Danton, também atua no filme.

Julie Adams foi casada com o roteirista Leonard Stern (1950-1951) e com o ator Ray Danton (1955-1981). Com Danton, ela teve dois filhos, Steven Danton, que trabalha como assistente de direção, e Mitchell Danton, que é editor.

Em 2012, no centenário do estúdio Universal, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que promove a entrega do Oscar, organizou uma mostra com 13 filmes de terror clássicos do estúdio, e O Monstro da Lagoa Negra foi um deles. Após a exibição do filme, Julie Adams subiu ao palco para ser homenageada. Ela também era chamada constantemente para eventos e convenções dedicadas aos fãs.


 Diane McBain e Julie Adams, em foto recente, durante uma sessão de autógrafos

A morte da atriz não repercutiu na imprensa, mas foi divulgada em sua página no Facebook


 
Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil