Morreu a atriz e dubladora Gessy Fonseca, aos 94 anos de idade


Morreu a atriz e dubladora Gessy Fonseca, uma das mais antigas dubladoras em atividade no Brasil.

Nascida em São Paulo, em 13 de março de 1924, Gessy estreou no rádio aos dezesseis anos, em 1940, quando ela e a irmã (a também rádio atriz Daisy Fonseca) assistiam ao programa de auditórios Palmolive no Palco, de Otávio Gabus Mendes, na Rádio Record. Após vencerem uma prova tiveram que declamar uma quadrinha. Otávio gostou da voz de ambas e as convidou para ingressar no elenco do rádio teatro da emissora. Lá ficou apenas três meses, depois foi para a Rádio Cruzeiro do Sul. Passou ainda pelas rádios Cosmos, Gazeta e Associadas e também foi contratada da agência Standart de propaganda, onde gravava programas para serem vendidos para emissoras de rádio (como O Vingador, e Tarzan, onde interpretava a Jane.

Em 1950 ganhou um troféu Roquette Pinto de melhor rádio atriz. Entre 1947 e 1956 trabalhou na Rádio Bandeirantes no programa Cinema em Seu Lar, onde filmes eram radiofonizados uma semana antes de entrarem em cartaz nos cinemas (os roteiros eram feitos por Ivani Ribeiro). Estreou na televisão em 1952, no grande Teatro Tupi, participando das peças Helena Fechou a Porta e Dias Felizes, ambas protagonizadas por Vera Nunes.

Em 1956 foi contratada por Floriano Faissal para ingressar no teatro da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, onde permaneceu por dois anos. Em 1958 retornou a São Paulo contratada pela TV Record, onde protagonizou a série Anjos de Ternura (1958), de Ciro Bassini. Em seguida tornou-se a primeira atriz a interpretar (ao vivo) a Dona Lola em Éramos Seis (1958), papel que lhe valeu um Roquette Pinto de melhor atriz.






Na TV Record ainda atuou em a primeira versão de A Muralha (1954). Gessy ainda atuou nas novelas Bel Amy (1972), Fogo Sobre a Terra (1974) e O Todo Poderoso (1979).

Gessy Fonseca e Jaime Barcelos em Fogo Sobre a Terra
 
No cinema, sua primeira participação foi no filme Caiçara (1950), onde não atuou, mas dublou a personagem de Eliane Lage. Participou, como atriz, dos filmes Simão, O Caolho (1952), Mulher Desejada (1978) e Retrato Falado de Uma Mulher Sem Pudor (1978).

Dona de uma voz marcante, é pioneira da dublagem brasileira, sendo uma das vozes mais conhecidas entre os nossos dubladores. Entre seus trabalhos de dublagem destacamos a Endora na série A Feiticeira (ela também dublou a Tia Clara, na mesma série), a Mulher Gato de Julie Newmar na série Batman, Katharine Hepburn em Leão No Inverno, a voz de Deborah Kerr, Jéssica Tandy e Vanessa Redgreave em diversos filmes, a Tia May nos desenhos do Homem Aranha da década de 90, e a avó do Bob Esponja

Gessy Fonseca dublando Endora, em A Feiticieira

  

Recentemente dublou a Dona Benta na série animada do Sítio do Pica Pau Amarelo (2012-2014). Gessy Fonseca continuou dublando, e fazendo trabalho voluntário gravando a leitura de livros para cegos até sua morte, em 10 de novembro de 2018.


Leia também: A Irreverente Dercy Gonçalves
Leia também: Morre a atriz Cacilda Lanuza
Leia também: Morreu o ator Fábio Tomasini, aos 68 anos
Leia também: Morreu a atriz Cidinha Milan

Curta nossa página no Facebook 
Se inscreva no nosso canal do Youtube

1 comentário:

  1. Assistindo ao trechinho com a Endora, lembrei da voz dela, era uma dubladora muito atuante nos anos 70/80. De fato, me remeteu logo à Deborah Kerr. RIP.

    ResponderEliminar

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil