Relembrando o breve Harold Ramis, de Os Caça-Fantasmas


Ator, roteirista e diretor, o talentoso Harold Ramis talvez seja mais lembrado como o Dr. Egon Spengler, um dos Caça-Fantasmas originais da década de 1980. Infelizmente, Ramis nos deixou muito cedo, falecendo com 69 anos de idade.




Harold Allen Ramis nasceu em Chicago, em 21 de novembro de 1944. Após terminar a faculdade, arrumou um emprego em um hospício, onde trabalhou por 7 meses. Anos mais tarde, em uma entrevista, ele declarou que foi a melhor preparação para enfrentar a vida em Hollywood.

Ainda na faculdade, ele começou a escrever peças de paródias, e antes de começar a escrever para programas de televisão, trabalhou como professor substituto de inglês. Ramis também escreveu para jornais, e foi redator de piadas da revista Playboy.

Harold Ramis conheceu o comediante John Belushi, que o convidou para escrever para o programa de rádio National Lampoon Radio Hour, que tinha também Bill Murray na equipe. Com Belushi, Murray, Gilda Radner, Joe Flaherty e Christopher Gueste, também escrevia para a revista National Lampoon's Lemmings

Sua estreia como ator foi no programa de humor Second City TV (1976-1978), que tinha no elenco nomes como Eugene Levy, Rick Moranis, John Candy e Catherine O'Hara.


Harold Ramis nos tempos do Second City TV


Em 1978 ele estreou como roteirista cinematográfico, co-escrevendo a comédia Clube dos Cafajestes (National Lampoon's Animal House, 1978), que fez um enorme sucesso. Ramis foi convidado para escrever para o famoso Saturday Night Live, mas optou continuar no SCTV.

Ele também foi roteirista de Almôndegas (Meatballs, 1979), Clube dos Pilantras (Caddyshack, 1980), e Recrutas da Pesada (Stripes, 1981), que marcou também sua estreia no cinema como ator.


John Candy e Harold Ramis em Clube dos Pilantras

Ramis faria algumas dublagens no cinema, como a voz do vendedor de carros em Férias Frustradas (National Lampoon's Vacation, 1983), antes de criar seu maior sucesso, a franquia Os Caça -Fantasmas. Ramis, que havia estreado como diretor em  Clube dos Pilantras (Caddyshack, 1980),  também dirigiu o grande sucesso que foi Férias Frustradas.

No ano seguinte, junto com Dan Aykroyd, ele criou e escreveu o roteio de Os Caça-Fantasmas (Ghostbusters, 1984), e o filme se tornou uma das maiores bilheterias do ano. Harold Ramis também vivia um dos caça-fantasmas, o inteligente, tímido e atrapalhado Dr. Egon Spengler. O filme virou um clássico da década de 1980, muitas vezes reprisado na Sessão da Tarde.

O filme recebeu duas indicações ao Oscar, incluindo Melhor Canção.

Os Caça-Fantasmas



O sucesso do filme garantiu ao quase desconhecido ator de cinema novos trabalhos. Ele atuou na comédia Presente de Grego (Baby Boom, 1987) e no drama Memórias Secretas (Stealing Home, 1988), além de continuar escrevendo roteiros, como o de De Volta às Aulas (Back to School, 1986), um dos muitos trabalhos que fez para o humorista Rodney Dangerfield.


Diane Keaton e Harold Ramis em Presente de Grego


Em 1989 ele retomou o papel de Egon Spengler em Os Caça-Fantasmas 2 (Ghostbusters II, 1989), que também foi muito bem sucedido. 


Os Caça-Fantasmas 2


Em 1989 ele se casou com sua segunda esposa, a atriz Erica Mann, que conheceu durante as filmagens de Clube Paraíso (Club Paradise, 1986), terceiro filme que dirigiu. Curiosamente sua primeira esposa, a atriz Anne Ramis (com quem ele havia se casado em 1967) também fazia parte do elenco.

Ramis ficou casado com Erica até sua morte. Ele teve três filhos, um no primeiro casamento e dois no segundo.

Seu filme seguinte, Feitiço do Tempo (Groundhog Day, 1993), foi considerado uma obra prima. Ramis dirigiu, escreveu, produziu e atuou, mas a obra era protagonizada pelo seu amigo Bill Murray. O filme valeu ao artista o prêmio Bafta de Melhor Roteirista, e popularizou no mundo o "dia da marmota".

Infelizmente, durante as filmagens, Murray e Ramis brigaram, ficando sem se falar por muitos anos.


Bill Murray e Harold Ramis em Feitiço do Tempo


Ramis também atuou em filmes cujo roteiro não era dele, aparecendo como ator em Segredos do Coração (Love Affair, 1994), Os Cabeça-deVento (Airheads, 1994), Melhor Impossível (As Good as It Gets, 1997), e Alta Fidelidade (High Fidelity, 2000), embora suas cenas tenham sido deletadas na edição final.


Harold Ramis em Melhor é Impossível


Ele também dirigiu Como Salvar Sua Família (Stuart Saves His Family, 1995) e Eu, Minha Mulher e Minhas Cópias (Multiplicity, 1996), que fez relativo sucesso.


Harold Ramis como diretor



Em 1999 ele escreveu e dirigiu outro sucesso, Máfia no Divã (Analyze This, 1999), que rendeu a continuação A Máfia Volta ao Divã (Analyze That, 2002). Ele também escreveu e dirigiu a comédia Endiabrado (Bedazzled, 2000).

Ele ainda dirigiria A Sangue Frio (The Ice Harvest, 2005), Atlanta (Idem, 2007) e Ano Um (Year One, 2009), este último também com roteiro seu.

Como ator, ainda apareceu em Correndo Atrás do Diploma (Orange County, 2002), Um Beijo a Mais (The Last Kiss, 2006), Ligeiramente Grávidos (Knocked Up, 2007), A Vida é Dura: A História de Dewey Cox (Walk Hard: The Dewey Cox Story, 2007) e Ano Um (Year One, 2009), último filme que também dirigiu.



Harold Ramis e Jack Black em Ano Um



Em 2009 Harold Ramis chegou a declarar que pretendia dirigir Os Caça-Fantasmas 3, para ser lançado em 2011, mas não conseguiu realizar o projeto. Em maio de 2010 ele contraiu uma infecção cujas complicações resultaram em uma vasculite inflamatória autoimune, que o fez perder a capacidade de andar. A doença se agravou ainda mais em 2011.

Seus último trabalho acabou sendo como diretor de alguns episódios da série The Office, entre 2006 e 2010.

Em 24 de fevereiro de 2014 Harold Ramis perdeu a batalha para a doença, falecendo em sua casa em Chicago, com apenas 69 anos de idade.







0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil