Ator Sonny Chiba, de Kill Bill, morre de complicações do Covid-19


Sonny Chiba, lendário astro dos filmes de artes marciais japoneses morreu no dia 19 de agosto, aos 82 anos de idade. O ator estava internado desde o dia 08, após ser testado positivo para Covid-19. Chiba não resistiu as complicações da doença.

Com mais de 200 filmes em sua carreira, a maioria feitos no Japão, o ator era um dos ídolos do diretor Quentin Tarantino, que o escalou para viver Hatorri Hanzo, o lendário fabricante de espadas samurais em Kill Bill. Chiba esteve presente nos dois filmes do cineasta.


Sonny Chiba em Kill Bill




Nascido em Fukuoka, Japão, em 23 de janeiro de 1939, o ator estreou no cinema em 1959, mas ficou famoso após Bruce Lee popularizar os filmes de lutas marciais, mas ao contrário de Lee, que era um lutador gracioso e fluído, Chiba era um lutador truculento, que derrubava e trucidava seus oponentes sempre fazendo uma cara ameaçadora.


Antes disto, na década de 1960, ele havia sido galã do cinema japonês.


Sonny Chiba em 1961


Com uma longa trajetória no cinema japonês, seu primeiro filme a fazer sucesso no Ocidente foi Duelo em Hiroshima (Hiroshima Shitô Hen, 1973), mas o ator ficou famoso internacionalmente após o sucesso do filme Street Fighter (Gekitotsu! Satsujin Ken, 1974), que ganhou uma sequência, Street Fighter - O Retorno (Satsujin Ken 2, 1974).

Filmes como A Conspiração do Clã Yagyu (Yagyu¨Ichizoku no Inbô, 1978), também fizeram sucesso por aqui.






Ocasionalmente, atuou em filmes americanos, como Águia de Aço III: Ases do Céu (Aces: Iron Eagle III, 1992) e mais recentemente também fez Velozes & Furiosos: Desafio em Tóquio (The Fast and the Furious: Tokyo Drift, 2006).


Sony Chiba em Velozes & Furiosos: Desafio em Tóquio







0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil