Brandon Lee, a breve vida de um astro em ascenção


Brandon Lee é filho do lendário Bruce Lee, astro dos filmes de artes marciais. Porém, quando o ator começava a despontar como uma grande promessa em Hollywood, faleceu em um acidente durante as filmagens de O Corvo (The Crow, 1993), com apenas 28 anos de idade.

Brando Bruce Lee nasceu em Oakland, Califórnia, em 01 de fevereiro de 1965. Filho de Bruce Lee, Brandon nasceu antes de seu pai ficar famoso nos Estados Unidos como Kato, na série O Lanterna Verde (The Green Hornet, 1966-1967).

Bruce e Brando Lee

Em 1970 Bruce Lee mudou-se para Hong Kong, descontente com os rumos de sua carreira nos Estados Unidos. Lá, Bruce tornou-se um grande astro de filmes de artes marciais, mas faleceu em 1973, com apenas 32 anos de idade.

Linda Lee, a esposa de Bruce, então retornou aos Estados Unidos, levando os filhos Brandon e Shannon Lee. Desde pequeno, Brandon se interessava por teatro, e sua mãe então o matriculou na High School of Dramaturgic, em Los Angeles. E ao contrário do pai, queria ser conhecido pela sua habilidade dramática, não se interessando por conhecimentos marciais.

Mais tarde, Brandon ingressou na faculdade em Massachusetts, e juntou-se a uma companhia de teatro. Em 1983 ele retomou os treinos em kung fu, que havia iniciado com o pai na infância, passando a frequentar a academia do instrutor Dan Inosanto, antigo aluno de seu pai.

Em 1985 Brandon estreou no cinema em um pequeno papel em Crime Killer (1985).

No ano seguinte, foi escalado para atuar no filme Kung Fu - O Filme (Kung Fu - The Movie, 1986). O filme era uma continuação da série Kung Fu (1972-1975), estrelada por David Carradine. Carradine retornava ao papel de monge Shaolin Kwai Chang Caine, e agora era acompanhado por seu filho, Chung Wang, interpretado pelo jovem Brandon Lee.

Kung Fu havia feito muito sucesso na década de 70, e era um projeto inicialmente criado por Bruce Lee, que apresentou a ideia a Warner. O estúdio resolveu produzir a série, mas fez algumas alterações, e não permitiu que Lee protagonizasse a mesma, com medo que o público não aceitasse um ator chinês como astro.

Com a produção do filme, agora Brandon Lee vivia o "pequeno gafanhoto" idealizado por seu pai.

David Carradine e Brandon Lee em Kung Fu - O Filme

Em seguida o ator aceitou o convite para filmar em Hong Kong, terra que fez de seu pai um astro, atuando em Sede de Vingança (Long zai jiang hu 1986). O filme era falado em cantonês, idioma que o Brandon Lee aprendera quando morara em Hong Kong com seu pai.

No filme Brandon contracenava com o ator Bolo Young, antigo colega de Bruce no cinema.

Bolo Yeung e Brandon Lee em Sede de Vingança

De volta aos Estados Unidos, atuou Kung Fu - A Nova Geração (Kung Fu - The Next Generation, 1987), um piloto de televisão, que pretendia trazer a série Kung Fu de volta a televisão, mas o projeto não foi aprovado. 

Em 1988 atuou em Missão Resgate (Laser Mission, 1988), um filme de baixo orçamento, onde contracenava com o veterano Ernest Borgnine.

 Ernest Borgnine e Brandon Lee em Missão Resgate

Seu filme seguinte, Massacre no Bairro Japonês (Showdown in Little Tokyo, 1991), co-estrelado com Dulph Lundgren, fez muito sucesso. Brandon Lee começava a virar um astro de filmes de ação.

Cartaz de Massacre no Bairro Japonês

Seu filme seguinte foi Rajada de Fogo (Rapid Fire, 1992). Foi então oferecido a Brandon o papel de seu pai em sua cinebiografia,  Dragão: A História de Bruce Lee (Dragon: The Bruce Lee Story, 1993). Brandon recusou o papel, dizendo que "não queria ser lembrado apenas como o filho de Bruce Lee".

O ator Jason Scott Lee ficou com o papel. E apesar do sobrenome, Jason não tem parentesco com Bruce ou Brandon Lee. Porém, Shannon Lee, a filha de Bruce, estreou como atriz nesta produção.

Brandon então aceitou atuar em O Corvo (The Crow, 1993), uma super produção baseada em uma história em quadrinhos, que seria o grande (e último) filme de sua carreira.

 Brandon Lee em O Corvo

Porém, em 30 de março de 1993 o ator foi vítima de um acidente fatal durante as filmagens. Faltavam apenas oito dias para o termino do filme, quando Brandon foi gravar a cena em que seu personagem, Eric Draven morria. Na cena, ele levaria um tiro de um bandido, ao tentar salvar sua noiva, que estava sendo estuprada.

Para gravar a cena, foi usada uma arma de verdade, mas com balas de festim. Em uma gravação anterior, a arma havia sido usada com munição de verdade, para dar mais realidade a cena. A arma foi limpa e carregada com festim, mas um projétil real foi esquecido dentro dela, preso no cano do revólver.

O ator Michael Massee então disparou a arma em cena, e o festim fez com que o projétil real preso fosse liberado, perfurando o saco com sangue falso que Brando Lee usava. A equipe demorou a perceber que o ator havia sido ferido de verdade, e que aquilo não fazia parte da cena. Somente após a demora do ator em levantar após o fim da gravação, perceberam que ele havia sido realmente baleado.

Levado as pressas ao Hospital, Brandon Lee foi submetido a dez cirurgias, mas não resistiu a hemorragia interna, falecendo no dia seguinte, em 31 de março de 1993, com apenas 28 anos de idade.


Brandon Lee estava de casamento marcado para o dia 17 de abril, 18 dias após de sua morte. Sua mãe Linda Lee Emery e sua noiva, Eliza Hutton, permitiram que o filme fosse concluído. O ator Chad Stahelski, amigo de Lee da Inosanto Academy, foi então escalado como dublê e as cenas restantes puderam ser completadas, com a utilização de efeitos especiais para a reposição do rosto de Lee em Stahelski. Outro dublê, Jeff Cadiente, também foi usado para completar a atuação de Lee para o filme. 

A cena da morte de Eric Draven foi reescrita, com o personagem morrendo a facadas, para não fazer referência a morte do ator e abalar ainda mais sua família. No final de O Corvo, aparece um letreiro dizendo "For Brandon and Eliza." (para Brandon e Eliza), uma homenagem ao ator e sua noiva.

Logo começaram a surgir rumores que o ator havia sido morto em uma conspiração, a mesma que teria matado seu pai anos antes. Muitos acreditam que Bruce Lee foi teve sua morte encomendada pela Tríades, uma organização secreta chinesa. Outros dizem que ele havia sido morto por um grupo  de mestres de artes marciais, por ter revelado os segredos das lutas para não orientais.

O vídeo com a filmagem do acidente foi utilizado nas investigações e depois foi destruído como parte de um acordo judicial. O ator Michael Massee foi inocentado da morte de Brandon, considerada acidental, mas entrou em depressão e se afastou da carreira por alguns anos. Ele faleceu em 2016, vítima de um câncer.

Michael Massee como Funboy, em O Corvo

O Corvo fez um grande sucesso nas bilheterias, e a crítica fez inúmeros elogios ao trabalho de Brandon Lee. O ator já estava escalado para interpretar o personagem Johnny Cage no filme Mortal Kombat (Idem, 1995), baseado no famoso videogame. O personagem acabou ficando com o ator Linden Ashby

Brandon Lee foi enterrado em Seatle, ao lado do túmulo de seu pai.

Em 2000 ele apareceu brevemente no filme sueco Sex, lögner & videovåld (2000), gravado na década de 90 e finalizado somente muitos anos depois. Feito diretamente em vídeo, o filme ainda contava com a participação especial de Mel Brooks, e nunca foi lançado comercialmente.

Brandon Lee em Rajada de Fogo

Leia também: Bruce Lee, além do mito




Curta nossa página no Facebook 

Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil