Elke Sommer completa 80 anos

A alemã Elke Sommer foi uma das atrizes mais populares em Hollywood na década de 1960. Cantora, atriz vencedora de um Globo de Ouro, e duas vezes capa da revista Playboy, Elke era considerada uma das mais belas artistas de sua época.


Elke Baronin von Scheltz nasceu em Berlim, em 05 de novembro de 1940. Seu pai era um ministro luterano, e sua família foi evacuada de Berlim para o interior, durante a Segunda Guerra Mundial. Lá ela continuou seus estudos.

O pai de Elke morreu quando ela tinha quatorze anos de idade, e ela decidiu mudar-se para a Inglaterra, para aprender inglês. Adolescente, sobrevivia trabalhando como babá. Foi também no Reino Unido que ela começou a tomar aulas de interpretação.

O cineasta Vittorio de Sica descobriu Elke quando ela passava férias na Itália, e a convidou para fazer um teste cinematográfico. Ela não passou, mas logo recebeu convites para atuar no país, aparecendo no cinema pela primeira vez em L'Amico del Giguaro (1958).

Ela logo se tornou uma estrela no país, aparecendo em filmes como Rock, Twist e Doce Vida (Ragazzi del Juke-Box, 1959) e O Navio da Morte (das Totenschiff, 1959), seu primeiro filme alemão. Elke também apareceu em muitos filmes que exploravam sua beleza, como Safo, a Vênus de Lesbos (Saffo 0 Venere di Lesbo, 1960) e Mulheres de Luxo (Femmine di Lusso, 1960).

Em 1963 ela foi uma das muitas estrelas do filme inglês Os Vitoriosos (The Victors, 1963), e seu desempenho chamou a atenção de Hollywood. Seu primeiro filme nos Estados Unidos foi Criminosos não Merecem Prêmio (The Prize, 1963), que ela co-estrelou com o ator Paul Newman. Elke Sommer ganhou um Globo de Ouro de Atriz Revelação, co-dividido como Ursula Andress e Tippi Hendren.

Elke já havia sido testada para atuar em Saudades de um Pracinha (G.I. Blues, 1960), de Elvis Presley, mas perdeu o papel para Juliet Prowse.

Elke Sommer e Paul Newman em Criminosos não Merecem Prêmio

Por um período, Elke tornou-se uma estrela em Hollywood, protagonizando filmes como Um Tiro no Escuro (A Shot in the Dark, 1964), Artistas do Amor (The Art of Love, 1965), Dinheiro é Armadilha (The Money Trap, 1965), Confidências de Hollywood (The Oscar, 1966), Por Causa de Uma Francesinha (Boy, Did i Get a Wrong Number!, 1966), Bonecas que Matam (Deadlier Tha the Male, 1967), Arma Secreta Contra Matt Helm (The Wrecking Crew, 1968) e As Maliciosas Aventuras de Uma Loura (The Wicked Dream of Paula Schulz, 1968).

Peter Sellers e Elke Sommer em  Um Tiro no Escuro

As Maliciosas Aventuras de Uma Loura


Elke também era uma figurinha constante na televisão norte-americana, onde também aparecia cantando em diversos programas. E mesmo com o sucesso em Hollywood, ela nunca descuidou de sua carreira europeia, atuando em filmes como Carne Para Abutres (Unter Geiern, 1964), na Alemanha, e As Bonecas (Le Bambole, 1965), na Itália.

E foi na Europa que Sommer encontrou mais trabalhos na década de 1970. Com Michael York atuou no thriller inglês Zeppelin (1970) e tornou-se a atriz mais bem paga a aparecer em um filme da série inglesa Carry On. Na Alemanha fez O Último dos Dez (Ein Unbekannter Rechnet Ab, 1974), baseado em um livro de Aghata Christie. A atriz também estrelou alguns filmes de terror de Mario Bava, na Itália: Barão Sanguinário (Gil Orrori del Castello di Norimberga, 1972) e Lisa e o Diabo (Lisa e il Diavolo, 1973), que foi reeditado (com novas cenas adicionais) em 1975.

Lisa e o Diabo

Nesta década fez poucos trabalhos em Hollywood. Elke apareceu em um episódio de O Homem de Seis Milhões de Dólares e reencontrou Peter Sellers em O Prisioneiro de Zenda (The Prisioner of Zenda, 1979). Neste período, também começou a ganhar destaque como artista plástica, apresentando ao mundo suas pinturas.


Pintura de Elke Sommer

Na década de 1980 ela dedicou-se muito a pintura, e basicamente atuou apenas na televisão, e embora tenha aparecido diversas vezes na série americana O Barco do Amor (Love Boat), apareceu com mais frequência na televisão alemã, onde chegou a apresentar um programa.

Em 1984 Elke e Zsa Zsa Gabor se desentenderam durante a gravação de um programa na televisão inglesa, e isso iniciou uma longa rivalidade que virou um processo milionário por difamação. Elke Sommer venceu a disputa em 1993.

Elke Sommer em O Barco do Amor

Nos anos seguintes ela atuou pouco, normalmente na televisão alemã. Muito culta e falando sete idiomas, Elke priorizou a carreira de pintora, e sua arte é muito influenciada pela arte de Marc Chagall.

Ela retornou ao cinema no terror norte-americano Laços Sangrentos (Severed Ties, 1992), ao lado do ator inglês Oliver Reed. A atriz ainda atua, e esta no elenco do suíço PhonY, ainda em fase de produção.



Elke foi casada com o colunista de Hollywood Joe Hyams (entre 1964 e 1981) e desde 1993 é casada com Wolf Walther, que era gerente de um hotel onde ela se hospedou. E embora trabalhe com maior frequência na Alemanha, ela vive em Los Angeles.

Elke Sommer é prima de Mariza Sommer, eleita Miss Brasil Mundo em 1974. Mariza também fez alguns trabalhos como atriz, no cinema brasileiro.

Mariza Sommer


Elke Sommer atualmente





0 comentários:

Publicar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil