Paul Newman, o "substítuto" de James Dean


Durante a década de 50, as comparações entre James Dean e Marlon Brando, dois jovens, bonitos e talentosos atores vindos do Actor's Studio eram inevitáveis. Muitos acusam Dean de imitar Brando, o que particularmente acho algo injusto.

Correndo por fora também surgiu em 1954 outro jovem galã, também treinado na famosa escola de atuação de Lee Strasberg, chamado Paul Newman. Newman já tinha 29 anos quando estreou no cinema em 1954, e ao contrário dos personagens de Brando e Dean, que geralmente vivivam conflitos internos com uma rebeldia explosiva, Newman geralmente interpretava papéis mais introspectivos, irônicos e auto-confiantes.

Paul Newman assistindo a uma aula no Actors Studio

Indicado dez vezes ao Oscar, e vencedor do prêmio de Melhor Ator Coadjuvante por A Cor do Dinheiro (The Color of Money, 1986), Paul Newman teve uma longa e bem sucedida carreira. Mas seu início no cinema está diretamente ligada a figura do trágico James Dean, morto aos 24 anos de idade.

Newman tornou-se ator por acaso, ele trabalhava como vendedor de enciclopédias de porta em porta. Um dia uma amiga que desejava tornar-se atriz pediu para ele acompanhá-la em um teste para ingressar no Actor's Studio, uma das mais renomadas escolas de interpretação. As vagas eram disputadas, e os aspirantes a alunos deviam ser aprovados em um teste. O ator que faria a audição com sua amiga não compareceu, e Lee Strasberg pediu para Newman passar os textos com ela. Uma semana depois, sua amiga recebeu um telegrama dizendo que não havia sido aceita, mas Newman sim (ele não havia se inscrito, e tão pouco deixado seu endereço, por isso enviaram a comunicação para a casa dela).

Newman já havia feito alguns trabalhos como ator na televisão e em 1954 estreou no cinema em O Cálice Sagrado (The Silver Chalice, 1954). O filme era uma superprodução da Warner Brothers, e o papel de Newman havia sido inicialmente oferecido a James Dean, mas seu agente achou que o roteiro era ruim, e fez o ator recusá-lo.

Oficialmente, o primeiro filme de Dean é Juventude Transviada (Rebeld Without a Cause, 1955), mas o ator fez muitos outros filmes no começo da carreira, em papéis praticamente inexpressivos. (leia sobre isso aqui).

As duas novas apostas do filme eram os jovens Newman e a atriz Pier Angeli. Mas o filme foi um grande fracasso, e ambos receberam péssimas críticas, o que quase arruinou a carreira dos dois.



James Dean e Paul Newman eram amigos. Newman havia feito teste para viver o irmão de Dean em Vidas Amargas (East of Eden, 1955), mas foi considerado muito velho para o papel (ele tinha 30 anos na época), perdendo para o jovem Richard Davalos, de 19 anos de idade. Originalmente, o diretor Elia Kazan queria Marlon Brando e Montgomery Cliff nos papéis dos irmãos, mas ambos também foram considerados muito velhos para o filme.

Embora nunca tenham atuado juntos, o teste de elenco com os dois contracenando sobreviveu, podendo ser conferido abaixo.

Paul Newman e James Dean, em teste de elenco



Também contratado da Warner, James Dean foi visitar o amigo nos sets de filmagens, e foi lá que ele acabou conhecendo Pier Angeli, o grande amor de sua vida. Católica, a mãe de Pier não aprovava o relacionamento com o ator, e obrigou a filha a terminar o namoro com Dena, fazendo-a casar com o cantor e ator de origem italiana (a mesma de Pier Angeli) Vic Damone, com quem ela se casou em novembro de 1954. James Dean faleceria no ano seguinte, em 30 de setembro de 1955. 

Anos mais tarde, deprimida, Pier Angeli cometeria suícidio em 1971, aos 39 anos de idade. Vic Damone faleceu em 2018, aos 89 anos de idade. (leia aqui a nossa homenagem aos artistas que faleceram em 2018).

Com a morte de James Dean, um astro em franca ascensão, muitos projetos para o qual o ator estava escalado ficaram sem protagonista. Após o fracasso de O Cálice Sagrado, Paul Newman já estava há um ano sem convites para o cinema, só conseguindo emprego na televisão. E foi na televisão que ele fez o primeiro papel que originalmente seria de Dean, atuando em um episódio da série Playwrights' 56 (1955).

Newman retornou ao cinema em Marcado pela Sarjeta (Somebody Up There Likes Me, 1956), cinebiografia do lutador Rocky Marciano. O filme também foi a segunda chance de Pier Angeli, e fez muito sucesso, tornandoo jovem ator em um astro.

Mas o papel inicialmente também seria de James Dean, que já estava escalado para o elenco. Sal Mineo, o Plato de Juventude Transviada, também está no elenco.

 Paul Newman e Sal Mineo em Marcado pela Sarjeta

Newman ainda atuaria em Um de Nós Morrerá (The Left Handed Gun, 1958) e Gata em Teto de Zinco Quente (Cat on a Hot Tin Roo, 1958), ambos filmes orinalmente destinados a James Dean. Por Gata em Teto de Zinco Quente  o ator recebeu a sua primeira, de muitas, indicações ao Oscar.

James Dean ainda era cotado para dois outros projetos quando morreu prematuramente. O belo Jeffrey Hunter ficou com o papel que seria dele em Armas para um Covarde (Gun for a Coward, 1957) e Anthony Perkins acabou o substituindo em Terra Cruel (This Angry Age, 1957).

É claro que o talento de Paul Newman é inegável, e sua carreira posterior foi muito bem sucedida. Mas não podemos legar que q Warner Brothers viu nele o substítuto natural de James Dean, um astro com a carreira interrompida de forma tão brusca.





Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil