Cineasta grego Costa-Gravas desmente boato de sua morte


Hoje Mysini Zorba, o ministro da cultura da Grécia, anunciou a morte do cineasta grego Constatin Costa-Gravas. A notícia chegou a ser vinculada em importantes portais de notícias pelo mundo, inclusive pela agência Associate Press.

Porém, a notícia era falsa, e o cineasta, que tem 85 anos, foi até a televisão estatal grega confirmar que está vivo. Ele atribuiu a notícia a "uma piada de mau gosto".

Indicado ao Oscar de melhor diretor por Z - A Orgia do Poder  (Z, 1969) e vencedor do Oscar de melhor roteiro adaptado por Desaparecido: Um Grande Mistério (Missing, 1982). Ambos os filmes tem um forte teor político, que se repetiu em toda a sua filmografia.  Costa-Gravras ganhou diversos prêmios importantes, como a Palma de Ouro em Cannes e Urso de Ouro em Berlim. 

Seu pai foi preso durante a Guerra Civil Grega (1944-1949), devido a sua ligação ao partido comunista. Devido as suas relações com o comunismo, foi proibido de cursar a Universidade na Grécia, fazendo seus estudos cinematográficos em Paris. Ele também teve seu visto para entrar nos Estados Unidos negado devido a isto.

Ele estreou na direção em Crime no Carro Dormitório (Compartiment tueurs, 1965), que tinha Simone Signoret e Yves Montad no elenco. Apesar de sua obra ser política, seus filmes tiveram grande apelo comercial. 

"Eu fiz Z, primeiro porque sou grego. Em segundo lugar, porque senti que gostaria de fazer alguma coisa. Algumas pessoas assinam petições, outras vão às ruas, eu faço algo como cineasta". Afirma Gavras, que faz filmes para tentar "mudar a sociedade".

Ao todo o cineasta dirigiu 23 filmes, e esta atualmente produzindo Adults in the Room.  Sua morte foi anunciada porMysini Zorba, o ministro da que será lançado ainda este ano.



Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil