Morre o diretor Peter Brook, aos 97 anos de idade


O lendário diretor Peter Brook, consagrado no teatro, além de ter dirigido diversos filmes, morreu no dia 02 de julho, aos 97 anos de idade.

Peter Stephen Paul Brook nasceu em Londres, em 21 de março de 1925. Ele ganhou vários Prêmios Tony e Emmy, um Prêmio Laurence Olivier, o Praemium Imperiale japonês e o Prix Itália. Ele era frequentemente referido como "nosso maior diretor de teatro vivo".

Com a Royal Shakespeare Company, Brook dirigiu a primeira produção em inglês em 1964 de Marat/Sade pelo dramaturgo alemão Peter Weiss. Transferiu-se para a Broadway em 1965 e ganhou o Tony Award de Melhor Peça, e Brook foi nomeado melhor diretor. 




No cinema, estreou dirigindo Ao Pé do Cadafalso (The Beggar's Opera, 1953), estrelado por Laurence Olivier. Ele também dirigiu Jeanne Moreau em Duas Almas em Suplício (Moderato Cantabile, 1960) e O Senhor das Moscas (Lord of the Files, 1963), que foi indicado a Palma de Ouro em Cannes.


Peter Jackson dirigindo O Senhor das Moscas

Em 1967 ele lançou Glenda Jackson em A Perseguição e o Assassinato de Jean-Paul Marat Desempenhados Pelos Loucos do Asilo de Charenton Sob a Direção do Marquês de Sade (Marat/Sade, 1967). Sua filmografia também inclui Rei Lear (King Lear, 1970) e Encontro Com Homens Notáveis \(Meetings With Remarkable Men, 1979). Ele também dirigiu a minissérie O Mahabharata (TheMahabharata, 1989-1990), além de diversas produções de ópera.

Peter Brook foi casado com a atriz Natasha Parry, com quem teve dois filhos, a atriz e diretora Irina Brook e o diretor Simon Brook.







0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil