A breve e talentosa Sandy Dennis


Poucas atrizes conseguiram interpretar mulheres neuróticas e desequilibradas nas telas (e nos palcos) como Sandy Dennis. Ela conseguiu inclusive assumir o posto que anteriormente pertencia Geraldine Page, que assim como Dennis havia se formado no Actor's Studio

Sandy personificava com perfeição os trejeitos e maneirismos que quase beiravam a loucura, e ganhou um Oscar graças as suas caracterizações fascinantes. Mas sua morte prematura roubou da indústria cinematográfica um talento inesquecível.




Sandra Dale Dennis nasceu em Hastings, Nebraska, em 27 de abril de 1937. Sandy Dennis descobriu a paixão pela atuação ainda na infância, e fez seus primeiros trabalhos como atriz atuando no teatro comunitário local.

Aos 19 anos de idade ela deixou o Nebraska para trás, para tentar a sorte nos palcos de Nova York. Na Big Apple ela aperfeiçoou seu talento tendo aulas de atuação com Uta Hagen, e depois conseguiu uma vaga no lendário Actor's Studio.

Em 1956 ela estreou na Broadway, e no mesmo ano fez seu primeiro papel na televisão. Mas foi no teatro que ela consolidou seu nome.

Em 1961 ela estreou no cinema, atuando em Clamor do Sexo (Splendor in the Grass, 1961), interpretando a amiga da protagonista do filme, vivida por Natalie Wood.


Sandy Dennis e Warrenn Beatty em Clamor do Sexo


Mas apesar do sucesso em sua estreia em Hollywood, a atriz ficaria cinco anos sem aceitar nos trabalhos no cinema. Priorizando o teatro, Sandy foi aclamada por sua atuação em A Thousand Clows (1962-1963), que lhe rendeu seu primeiro prêmio Tony.

No ano seguinte, ganhou o segundo Tony por Any Wednesday (1964-1966), mas curiosamente quando as peças foram adaptadas para o cinema, Barbara Harris e Jane Fonda que acabaram ficando com os papéis que premiaram a atriz.


Jason Robards e Sandy Dennis A Thousand Clows

Eventualmente ela aparecia em alguma série de televisão, mas era nos palcos onde ela brilhava. Em 1965 ela foi uma das estrelas de The Three Sisters, onde contracenava com Geraldine Page, Kim Stanley e Shelley Whinters. A peça seria filmada posteriormente, com direção de Paul Bogart, repetindo o mesmo elenco original.


Kim Stanley, Sandy Dennis e Geraldine Page em The Three Sisters

Sandy Dennis retornou ao cinema em Quem Tem Medo de Virginia Woolf? (Who's Afraid of Virginia Woolf?, 1966). Ela interpretava a frágil e neurótica Honey, a esposa de George Segal, e coadjuvava os astros Richard Burton e Elizabeth Taylor.


Sandy Dennis, George Segal e Elizabeth Taylor em Quem Tem Medo de Virginia Woolf?


Por sua atuação ela recebeu o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante, e também ganhou um Globo de Ouro, na mesma categoria. Mas Sandy Dennis não tinha ambições de se tornar uma estrela em Hollywood, e nem mesmo foi na cerimônia onde foi agraciada com um Oscar.

A atriz escolhia a dedo seus novos projetos, preferindo aceitar papéis fortes ao invés de escolher produções que tinham potencial para serem grandes sucessos de bilheterias. Ela ganhou o prêmio dos Críticos de Cinema de Nova York pelo seu trabalho seguinte, onde interpretou uma professora que desafia o sistema escolar em Subindo por Onde se Desce (Up the Down Staircase, 1967).

O filme também deu a Sandy Dennis o prêmio de melhor atriz no Festival de Cinema de Moscou.


Sandy Dennis em  Subindo por Onde se Desce

Junto com a atriz Anne Heywood, Sandy estrelou o controverso Apenas Uma Mulher (The Fox, 1967), onde elas viviam um relacionamento homossexual, uma temática pouco abordada pelo cinema naquela época.


Sandy Dennis e Anne Heywood em Apenas Uma Mulher

Ela ainda atuou em Por Toda Minha Vida (Sweet November, 1968), É Preciso Dizer Obrigado (A Touch of Love, 1969) e Uma Mulher Diferente (That Cold Day in the Park, 1969), um thriller sombrio dirigido por Robert Altman.



Na vida pessoal, Sandy Dennis viveu por mais de uma década com o músico Gerry Mulligan, que havia começado após seu relacionamento com a atriz Judy Holliday, que havia morrido de câncer no começo de 1965. Haviam rumores que ambos haviam se casado, mas a união nunca foi oficializada legalmente.

Ela chegou a engravidar de Mulligan, em 1965, mas perdeu o bebê em um aborto espontâneo.


Sandy Dennis e Gerry Mulligan

Na década de 1970 a atriz começou a atuar em produções mais populares, e ao lado de Jack Lemmon fez um grande sucesso comercial com Forasteiros em Nova York (The Out of Towners, 1970). O papel rendeu a atriz uma nova indicação ao Globo de Ouro.


Sandy Dennis e Jack Lemmon em Forasteiros em Nova York 

Mas a constante recusa de atuar em super produções fez com que os convites para Sandy Dennis diminuíssem. Ela apareceu em filmes menores, feitos para a televisão, e acabou fazendo Foi Deus Quem Mandou (God Told Me To, 1975), um filme de terror de baixo orçamento.

Produções como Mr. Sycamore (1975) e Nasty Habits (1977) tiveram lançamentos modestos, e nunca foram exibidos nos cinemas brasileiros.

Sandy então se voltou para o teatro, onde obteve sucesso novamente.


Sandy Dennis fazendo Peter Pan no teatro (1979)


Em 1981 ela retornou ao cinema, fazendo um papel de apoio em As Quatro Estações do Ano (The Four Season, 1981). Depois, esteve excelente em James Dean, o Mito Sobrevive (Come Back to the 5 & Dime Jimmy Dean, Jimmy Dean, 1982), repetindo o papel que havia feito no teatro anos antes. O filme foi dirigido por Robert Altman.


Rita Moreno, Sandy Dennis e Carol Burnett em As Quatro Estações do Ano



Em 1980 a atriz havia iniciado um relacionamento com o ator Eric Roberts (irmão da atriz Julia Roberts), e viveu com ele até 1985.

Atuando cada vez menos, ela fez Lembranças do Passado (The Execution, 1985), feito para a televisão, e apareceu em algumas séries de TV.

Sandy ainda atuou em A Outra (Another Woman, 1988), dirigido por Woody Allen. E depois atuou no terror Força Demoníaca (976-EVIL, 1988), dirigido por Robert Englund (famoso por ter interpretado o personagem Freddy Krueger).


Sandy Dennis e Ian Holm em A Outra


Sandy Dennis em Força Demoníaca


Ela ainda atuaria em O Que Há Para Jantar (Parents, 1989), outro filme de terror esquecível, e despediu-se das telas como uma mulher vítima de violência doméstica em Unidos Pelo Sangue (The Indian Runner, 1991), um filme dirigido por Sean Penn.


Sandy Dennis era uma grande defensora da causa animal, e resgatou diversos gatos das ruas, e adotou uma grande quantidade deles. Eric Roberts afirma que se relacionamento com Dennis acabou porque ela preferiu os gatos a ele.


Eric Roberts e Sandy Dennis




Em 1990 Sandy Dennis foi diagnosticava com câncer no ovário. Ela estava fazendo quimioterapia quando rodou seu último trabalho, Unidos Pelo Sangue. Pouco tempo depois do término das filmagens, ela faleceu em 02 de março de 1992, aos 54 anos de idade.

Quando faleceu, a atriz dividia um apartamento com 33 gatos.







Sandy Dennis nunca teve filhos, e dizia que não queria ser mãe. Mas Christopher Dennis, um ator mal sucedido, que acabou seus dias tirando fotos com turistas vestido de Superman, em Los Angeles, alegava que era seu filho, algo que sempre foi negado pelos familiares de Sandy.

Christopher nasceu em 1967, e morreu preso a uma caçamba de doações de roupas em 2019, com 52 anos de de idade.



Christopher Dennis



0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil