Carol Burnett, a rainha da comédia televisiva


Lucille Ball foi por anos a rainha da comédia na televisão norte-americana. E quando a também ruiva Carol Burnett estourou, na década de 1960, Lucille foi uma grande incentivadora da artista, passando simbolicamente o bastão de seu reino no humor.

Curiosamente, Lucille morreu no dia em que Carol completava 56 anos de idade. E após voltar do enterro da eterna protagonista de I Love Lucy, Burnet recebeu um boque de flores da amiga, que a cumprimentava pela data, encomendando na noite anterior.


Carol Burnett e Lucille Ball


Carol Creighton Burnett nasceu em San Antonio, Texas, em 26 de abril de 1933. E foi em sua infância traumática que atriz encontrou o riso, que a ajudava a superar as dificuldades da vida.

Seus pais eram alcoólatras, e a entregaram ainda muito pequena ao cuidados da avó, que vivia em uma humilde pensão em Hollywood. A avó era apaixonada por cinema, e transmitiu o gosto de herança para a sua neta.

Desengonçada e de origem humilde, Carol sofria bullying na escola, e começou a fazer graça como forma de proteção. Após se formar no ensino médio, recebeu um envelope sem identificação, com o dinheiro para ela se matricular no curso de teatro da Universidade da Califórnia. Carol Burnett nunca soube quem foi seu generoso incentivador.

Para sustentar seus estudos futuros, ela arrumou emprego de bilheteria em Los Angeles. Um dia, dois clientes queriam entrar após o filme ter iniciado, mas Carol disse que a obra era tão boa que eles deveriam ver desde o começo. O gerente vendo a situação, gritou com ela e a demitiu. Anos mais tarde, quando ela foi agraciada com sua estrela na Calçada da Fama, ela exigiu que sua honraria fosse colocada em frente ao cinema onde ela foi demitida na juventude.

Carol Burnett começou na vida artística como cantora de boate, e lançou diversos discos ao longo anos seguintes.



E foi a carreira de cantora que a levou pela primeira vez para a televisão. Carol começou a chamar a atenção dos produtores, que viram na sua performance mais que seu talento vocal.

Atuando, Carol estreou no The Paul Winchell & Jerry Mahoney Show, em 1955. No ano seguinte, foi a namorada de Buddy Jackett na série Stanley (1956), que teve uma curta duração.


Buddy Hackett e Carol Burnett em Stanley

Carol passou a ser presença constante também nos programas de variedades, o que aumentou ainda mais sua popularidade. Em 1959, já famosa pela TV, ela estreou na Broadway, interpretando a princesa Winnifred em Once Upon a Mattress.

A atriz repetiria o papel em três especiais de televisão, em 1964, 1972 e 2005.


Carol Burnett em Once Upon a Mattress (1959)

Em 1962  Carol Burnett venceu o primeiro de seus seis prêmios Emmy, de melhor atriz coadjuvante na série The Garry Moore Show. Tendo sido indicada 23 vezes a premiação ao longo dos anos, ela é uma das recordistas de indicações na história do Emmy.

E em 1963 ela estreou no cinema, atuando ao lado de Elizabeth Montgomery e Dean Martin na comédia Quem Anda Dormindo em Minha Cama? (Who's Been Sleeping in My Bed?, 1963).


Carol Burnett e Elizabeth Montgomery em Quem Anda Dormindo em Minha Cama?

Em 1966 Lucille Ball a convidou para participar de alguns episódios de O Show da Lucy (The Lucy Show, 1966-1967) e depois a atriz ainda participou do programa Here's Lucy (1969-1971).




Lucille Ball e Carol Burnett

Lucille acreditava tanto no talento da atriz que resolveu produzir um programa só para ela, usando o seu estúdio, a Desilu. Lucille então chamou os atores Harvey Korman, Lyle Waggoner e Vicki Laurence para trabalharem em The Carol Burnett Show (1970-1978).

O programa fez um enorme sucesso, e elevou Carol Burnett a nova rainha da comédia da televisão norte-americana.

The Carol Burnett Show era um programa de variedades, que misturava sketches cômicos e números musicais, e fazia diversas paródias de clássicos do cinema. Como esquecer Carol interpretando Scarlet O'Hara, de ...E O Vento Levou (1939), usando um vestido feito de cortinas, com o varão pendurado em seus ombros?

A cena ficou tão icônica que anos mais tarde, foi lançada uma boneca Barbie de Carol Burnett como Scarlet O'Hara.



Carol Burnett como Scarlet O'Hara, em The Carol Burnett Show


A boneca de Carol Burnett

Os Carpenters no The Carol Burnett Show


The Carol Burnett Show rendeu a atriz muitos prêmios Emmy e Globo de Ouro, além de diversas indicações. Nesta época, a versátil artista também surpreendeu por seus trabalhos no cinema, atuando em filmes como Reencontro do Amor (Pete 'n' Tillie, 1972), e fazendo papéis surpreendentemente dramáticos em A Primeira Página (The Front Page, 1974) e Cerimônia de Casamento (A Wedding, 1978), de Robert Altman.

Jack Lemmon, Carol Burnett e Walter Matthau em A Primeira Página


Carol Burnett em Cerimônia de Casamento


No cinema, ainda fez Problemas Suburbanos (The Grass is Always Greener Over the Septic Tank, 1978), Política do Corpo e Saúde (HealtH, 1980) - novamente sob a direção de Robert Altman, As Quatro Estações do Ano (The Four Season, 1981) e ChuChu e Philly Flash (Chu Chu ant the Philly Flash, 1981).

Em 1979 ela recebeu outra indicação ao Emmy pelo desempenho de uma ativista anti-Guerra do Vietnã pelo seu trabalho em Fogo Amigo (Friendly Fire, 1979), e interpretou uma alcoólatra em Life of The Party: The Story of Beatrice (1982). Nenhum destes papéis tinham traços da comédia usual de Burnet, e provaram que ela poderia ser também uma boa atriz dramática.


Carol Burnett em Life of The Party: The Story of Beatrice


Alan Alda e Carol Burnett em As Quatro Estações do Ano


Em 1982 ela faria seu papel cinematográfico mais famoso, interpretando a vilã Miss Hannigan no musical Annie (Idem, 1982).


Carol Burnett em Annie


Carol Burnett em Annie


Em 1988 ela atuou no drama Refém do Destino (Hostage, 1988), interpretando uma mulher sequestrada por uma fugitiva da cadeia. Sua filha Carrie Hamilton era quem interpretava a sequestradora.



Carol Burnett e Carrie Hamilton em Refém do Destino


No cinema, ainda vimos Carol Burnett em Impróprio Para Menores (Noises Off... 1992), Segredos do Coração (Season of the Heart, 1994) e Amor Após a Morte (The Marriage Fool, 1998).

De tempos em tempos, a atriz voltava aos palcos, fazendo shows pelo país. E em 1995 ela retornou a Broadway, com Moon Over Buffalo, que lhe rendeu uma indicação ao prêmio Tony. E na década de 1990 ela também tentou retornar a televisão, com os programas Carol & Company (1990) e The Carol Burnett Show (1991), mas nenhum deles conseguiu recriar o seu sucesso original.




Ocasionalmente, ele apareceu como convidada em diversas séries de TV, como Magnum, Um Toque de Um Anjo (Topuched by an Angel), Desperate Housewives, Glee, e Lei e Ordem (Law & Order) e No Calor de Cleveland (Hot in Cleveland). Ela também teve um papel regular em Mad About You, entre 1996 e 1999, e tendo participado dos novos episódios, gravados em 2019.

Carol Burnett ganhou um Emmy como atriz convidada em Mad About You.


Carol Burnett em Desperate Housewives


Carol Burnett em Glee


Carol Burnett e Betty Whute em No Calor de Cleveland


Carol Burnett em Mad About You


Carol também atuou na comédia Recém-Formada (Post Grad, 2009) e recentemente esteve no elenco de Quase Uma Rockstar (Al Together Now, 2020). Ela também dublou um personagem em Toy Story 4 (2019), ao lado dos veteranos Bethy White, Carl Reiner e Mel Brooks.


Carol Burnett em Quase Uma Rockstar



Personagens de Toy Story dublados por um elenco de veteranos do humor


Carol Burnet foi casada com o ator Don Sorayan (1955-1962), com o produtor Joe Hamilton (1963-1984) e desde 2001 é casada com o compositor Brian Miller.

Com Hamilton, ela teve três filhas, Erin, Jody e Carrie Hamilton, todas atrizes. Carrie infelizmente faleceu em 2002, vítima de um câncer cerebral, aos 38 anos de idade.


Carol Burnett e suas filhas


Em 2005, Burnett foi reconhecida como "uma das artistas mais queridas da América" e recebeu a Medalha Presidencial da Liberdade dada pelo presidente George W. Bush. Em 2013, Burnett recebeu o Prêmio Mark Twain de Humor Americano no John F. Kennedy Center. E em 2019, o Globo de Ouro criou o Prêmio Carol Burnett, destinado a homenagear lendas da televisão. E Carol Burnett foi a primeira a recebê-lo.



Carol Burnett e o troféu Carol Burnett


Carol Burnett, atualmente








Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube
Siga também nosso Instagram

0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil