Por Onde Anda? Pauline Collins, de Shirley Valentine



Embora fosse uma veterana dos palcos e da televisão inglesa, Pauline Collins era quase uma desconhecida das telas de cinema, quando aos 49 estrelou Shirley Valentine (Idem, 1989), no papel de uma dona de casa entediada, que acaba viajando sozinha para à Grécia, onde redescobre a alegria de viver.

O filme fez um grande sucesso, com Pauline quebrando a parede e falando diretamente com o público, ou com suas "amigas" parede e pedra, e valeu a atriz uma indicação ao Oscar.





Embora seja de origem escocesa, Pauline Collins nasceu em Devon, Inglaterra, em 03 de setembro de 1940. Ela estudou na Central School of Speech and Drama de Londres, e estreou nos palcos em 1962. Antes disto, trabalhou como professora.

A atriz construiu uma sólida carreira no teatro, e estreou na televisão em 1963, veículo onde também ganhou bastante destaque, e dedicou boa parte de sua carreira. Ela participou de séries como The Saint, estrelada por Roger Moore, e apareceu em diversos episódios da famosa Dr. Who, em 1967.


Pauline Collins em Dr. Who

Pauline Collins estreou no cinema em Secrets of a Windmill Girl (1966), mas só voltaria a fazer um filme quando foi a protagonista de Shirley Valentine (Idem, 1989).

Na TV, ela ficou famosa como a empregada Sarah na série dramática Upstairs, Downstairs (1971-1973), na qual ela contracenou com seu marido, o ator John Alderton, com quem se casou em 1970.

Mais tarde o casal estrelou o spin-off (série derivada da série) Thomas & Sarah (1979). Eles também trabalhariam juntos no siticom No, Honestly (1974-1975) e na série infantil Wodehouse Playhose (1975-1978).




Em 1988 Pauline Collins começou a fazer Shirley Valentine nos palcos londrinos, e foi convidada para montar a peça também na Broawday. Nos Estados Unidos, foi convidada para protagonizar a versão cinematográfica da adaptação.

O papel lhe valeu um BAFTA de Melhor atriz, além de uma indicação ao Oscar e a um Globo de Ouro, na mesma categoria.


Pauline Collins em Shirley Valentine


Após o sucesso do filme, ela fez A Cidade da Esperança (City of Joy, 1992), ao lado de Patrick Swayze. Também atuou em Um Canto de Esperança (Paradise Road, 1997), com Glenn Close.


Patrick Swayze e Pauline Collins em Cidade da Esperança


Mas a atriz fez poucos filmes, atuando mais na televisão. Ela inclusive retornou a série Dr. Who em 2005, agora interpretando a Rainha Vitória. Pauline Collins faz parte do seleto grupo de 3 artistas que atuaram na série na fase clássica e na fase moderna.


Pauline Collins em Dr. Who, 2005


Ela retornaria ao cinema em filmes como Através do Tempo (From Time to Time, 2009), Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos (You Will Meet a Tall Dark Stranger, 2010), Albert Nobbs (Idem, 2011), O Quarteto (Quartet, 2012), O Segredo da Massa (Dough, 2015) e Ainda há Tempo (The Time Their Lives, 2017), onde contracenou com os veteranos Franco Nero e Joan Collins, que apesar do mesmo sobrenome, não tem nenhuma relação parental.

Ela também trabalha com muita frequência na televisão inglesa, e foi nomeada Dama do Império Britânico em 2001, pelos seus serviços prestados ao teatro.

A atriz é casada com o ator  John Alderton há mais de 50 anos, e é mãe de 3 filhos.


Pauline Collins em Albert Nobbs


Pauline Collins e Maggie Smith em O Quarteto


Pauline Collins e Joan Collins em  Ainda há Tempo



Pauline Collins e John Alderton, atualmente


0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil