Ray Anthony, o último grande líder de orquestras, completa 99 anos, ainda em atividade


Ray Anthony fez parte da orquestra do lendário Glenn Miller, no começo dos anos de 1940, como trompetista, e depois tornou-se um bandleader (líder de orquestra), sendo hoje o último grande maestro das famosas orquestras, muito populares na época. Muito bonito, ele também conquistou Hollywood, aparecendo em muitos filmes.


Raymond Antonini nasceu na Pensilvânia, em 20 de janeiro de 1922. Descendente de italianos, começou a estudar trompete aos cinco anos de idade. Entre 1940 e 1941 tocou com a orquestra de Glenn Miller, mas deixou o conjunto quando foi convocado para servir ao exército, durante a Segunda Guerra Mundial.

Com Miller e sua orquestra, apareceu no filme Quero Casar-me Contigo (Sun Valley Serenade, 1941), executando a clássica In the Mood. Ray Anthony era um dos trompetistas.



Após a guerra, formou a Ray Anthony Orchestra, que se tornou muito popular na década de 1950, principalmente com algumas canções dançantes, como The Bunny Hop e Hokey Pokey, que se tornou tema da série Dragnet.

Hokey Pokey

Anthony tornou-se também diretor musical de séries de televisão, e retornou ao cinema em Papai Pernilongo (Daddy Long Legs, 1955), estrelado por Fred Astaire.

Ray Anthony em Papai Pernilongo

Ray Anthony e Fred Astaire

Ray Anthony e Frank Sinatra

Como músico, apareceu nos filmes Sabes o que Quero (The Gilr Can't Help It, 1956) e Esta Noite Ou Nunca (This Could be Night, 1957).

Contratado pela Fox, se tornou um dos melhores amigos de Marilyn Monroe, e em 1955 se casou com outra loira platinada das telas, Mamie Van Doren.

Ray Anthony e Marilyn Monroe

Ray Anthony e Mamie Van Doren

Convencido pela esposa, investiu também na carreira de ator, e ao lado de Van Doren atuou em Escola do Vício (High School Confidential!, 1958), A Noite dos Malditos (The Beat Generation, 1959), Sindicato de Vigaristas (The Big Operator, 1959) e Garotas Sem Lar (Girls Town, 1959).

Sem a esposa, ainda atuou em Noite de Lua Minguante (Night of the Quarter Moon, 1959) e interpretou Tommy Dorsey em A Lágrima que Faltou (The Five Pennis, 1959).

Ray Anthony, o primeiro a direita, em A Lágrima que Faltou

Após de divorciar de Doren em 1961, ele deixou de atuar. O casal teve um filho juntos, e mantém a amizade até os dias de hoje.


Ray Antony e Mamie Van Doren

Entretanto, seguiu na carreira musical. Ainda em 1961, esteve no Brasil, onde foi uma das atrações internacionais apresentadas pelas TV Record.



Ray Anthony até hoje continua se apresentando. Ele também emplacou com a música de abertura da série Peter Gun, composta por Henry Mancini.


Na década de 2000, apareceu em diversos episódios da série The Girls Next Door, que mostrava o dia a dia de Hugh Hefner, o criador da revista Playboy.

Ray Anthony, aos 95 anos




0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil