E um táxi levou Margaret Mitchell



Margaret Mitchell entreou para a história do cinema como a autora do clássico livro ...E o Vento Levou, uma das obras mais vendidas de todos os tempos, e que deu origem ao filme homônimo de 1939.

Vivien Leigh, Clark Gable, Margareth Mitchell, David O. Selznik e Olivia de Havilland

Margaret Munnerlyn Mitchell nasceu em Atlanta, em 08 de novembro de 1900. Filha do advogado Eugene Muse Mitchell, diretor da Sociedade de História de Atlanta, e de Mary Isabelle "Maybelle" Stephens,uma sufragista (mulheres que lutavam pelo voto feminino), Margaret creceu ouvindo histórias sobre a Guerra de Secessão contada por parentes e veteranos confederados.

Durante a Primeira Guerra Mundial, seu noivo foi morto no conflito, e em 1919 sua mãe morreu vítima de epidemia de Gripe Espanhola. Margaret, que cursava o colégio em Massachusetts, precisou voltar para casa, para cuidar do pai e do irmão mais velho, mas seu temperamento independente e seus projetos sociais junto a população negra de Atlanta escadalizaram a sociedade da época.

Em 1922 ela casou-se com Berrien "Red" Upshaw, um ex jogador de futebol americano e contrabantista de bebidas. Mas os rendimentos do marido não eram suficientes para a manutenção do casal, e Margaret começou a trabalhar como repórter no The Atlanta Journal Sunday Magazine

Upshaw entretanto era violento, e ela pediu o divórcio em 1924. Ela se casou novamente em 1925, com o jornalista John R. Mars. Logo após o casamento, ela sofreu uma queda e quebrou o quadril, e teve que deixar o jornal. Durante o período de convalescença, ela começou a escrever o livro que a deixaria famosa. Em 1935 ela publicou ...E O Vento Levou.

Em 1936 o livro já havia vendido um milhão de exemplares, e foi neste ano que ela vendeu os direitos de filmagens para a MGM, por 50 mil dólares. Margaret, entretanto, acreditava que o filme era infilmável. Em 1937 ela ganhou o prêmio Pulitzer como escritora.

David O. Selznik não se interessou pela obra, mas foi convencido a comprar os direitos do livro por uma secretária que o havia lido.

Clak Gable lendo o livro ...E o Vento Levou

Margaret e o produtor brigaram constantemente nas filmagens. A autora não gostava da adaptação, e queria o ator Basil Rathbone como Rett Buttler, mas o papel ficou com Clark Gable. 

 Uma equipe de roteirista foi contratada para adaptar a obra, que teve quer ser reduzida pela metade.Se toda a história de ...E O Vento Levou tivesse sido levada às telas, o filme teria mais de seis horas de duração. Mesmo com os cortes, o filme ainda possui 3h54min, sendo o filme mais longo vencedor do Oscar.

O filme ...E o Vento Levou (Gone With the Wind, 1939), estreou em 15 de dezembro de 1939, e tornou-se um dos maiores recordistas de bilheterias da história do cinema. Margaret compareceu a estreia.

Sidney Howard, o roteirista que assinou a versão final do filme tornou-se a primeira pessoa a ganhar um Oscar póstumo por este trabalho. Ele havia falecido em 23 de agosto de 1939, em um terrível acidente. Howard era um grande dramaturgo, mas era um homem simples, que gostava de viver em sua fazenda no campo. Certo dia, ao entrar no seu celeiro, esbarrou acidentalmente em seu trator, ligando o veículo. Howard foi encurralado pela máquina contra a parede, e acabou morrendo triturado pelo trator.

Sidney Howard

A venda dos direitos do livro, bem como seu sucesso de vendas, tornou Margaret Mitchell uma mulher muito rica. Curiosamente, esta foi a única obra que ela escreveu, alegando estafa literária. Margaret era contra continuações ou refilmagens da obra, e seu direito foi respeitado por seus herdeiros por muitos anos. Em 1991 Alexandra Ripley escreveu Scarlett, uma continuação da obra, que não repetiu o mesmo sucesso, embora tenha sido adaptada para a televisão em forma de minisérie.

Embora a autora fosse contra novas adaptações, o livro foi adaptado para uma versão cinematográfica no Japão, de nome Luan shi vao ji (1956) e uma telenovela feita no Brasil, na TV Tupi, também em 1956, tendo a atriz Maria Fernanda no papel que tornou Vivien Leigh famosa (leia sobre a novela aqui). Ambas as adaptações foram feitas sem a aquisição dos direitos autorais.

Cartaz de Luan shi vao ji

Após encerrar sua vida de escritora, ela passou a dedicar-se a filantropia. Em 11 de agosto a autora saia de sua casa em Atlanta, quando foi atropelada por um táxi, o taxista fugiu sem prestar socorro. Ela faleceu no hospital, cinco dias depois.




Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil