Por onde anda? Jay North, de Dennis, o Pimentinha


Jay North ficou mundialmente conhecido ao interpretar o peralta Dennis Mitchell na série de televisão Dennis, O Pimentinha (Dennis The Menace, 1959-1963). No Brasil, a série estreou na TV Tupi em 1962, com o nome de O Travesso. Depois, quando represada na TV Record (na década de 70) foi rebatizada de O Pimentinha, nome que acabou se popularizando por aqui. A série também foi exibida como uma das atrações do programa Clube do Capitão Aza.



Jay Waverly North nasceu em 03 de agosto de 1951, em Hollywood, California. Filho único, seu pai tinha problemas com alcoolismo, e deixou a família quando o menino tinha apenas quatro anos de idade. Jay nunca mais viu o pai.

Sua mãe, Dorothy, foi trabalhar como secretária para sustentar a casa, e arrumou um emprego na Federação Americana de Artistas de Rádio e Televisão (AFTRA). Jay era fã de televisão, e pediu para mãe para assistir as gravações de um programa infantil que ele gostava, e ela usando suas conexões do trabalho, atendeu o desejo do filho.

Um famoso produtor de elenco viu o menino, e disse para a sua mãe que ele deveria fazer televisão, e se ofereceu para agenciá-lo. A princípio ela recusou, temendo as histórias de abuso infantil na indústria do entretenimento, mas acabou cedendo.

Logo o menino começou a trabalhar como modelo mirim, fazendo inúmeros comerciais e algumas aparições em programas de televisão.

Em junho de 1958 a divisão da Columbia Pictures Screem Gems começou a procurar um menino para interpretar o personagem título de uma nova série que produziam, Dennis, O Pimentinha (Dennis The Menace), que era uma adaptação de das histórias em quadrinhos de Hank Ketchman para a televisão.

Jay North, de apenas seis anos de idade, fez o teste, mas não impressionou e foi dispensado. Seu agente insistiu para que deixassem o menino fazer um novo teste. O estúdio acabou concordando, e após testar centenas de crianças, pediu para Jay retornar para gravar um episódio piloto.

Passaram se meses, e a Screem Gems nunca mais deu notícias. Jay continuou trabalhando, e fez sua estréia como ator no programa Wanted: Dead or Alive em 1958. Na peça filmada, ele interpretou um menino que contratava um caçador de recompensas por oito centavos, para encontrar o Papai Noel. O caçador de recompensas foi interpretado pelo jovem Steve McQueen.


Steve McQueen e Jay North

Jay continuou trabalhando, aparecendo em séries como 77 Sunset Strip, Rescue 8 e Sugarfoot. Em 1959 estreou no cinema em The Miracle of the Hills (1959), e em seguida atuou em Sindicato de Vigaristas (The Big Operator, 1959), estrelado pelos antigos astros mirina Mickey Rooney e Jackie Coogan.



Finalmente, na primavera de 1959 o estúdio entrou em contato com sua mãe, informando que ele havia sido escolhido para o papel. Jay então teve seus cabelos ruivos descoloridos para loiro, e começou a gravar a série, ganhando 500 dólares por episódio.



Dennis, O Pimentinha, estreou na CBS em 04 de outubro de 1959. Sua mãe continuou trabalhando em seu emprego, e pediu para a sua irmã, Marie Hooper, para cuidar do menino nos bastidores da gravação, evitando que ele sofresse qualquer tipo de abuso. Marie e seu esposo Hal assumiram os cuidados do menino durante as gravações. 


Jay North tornou-se um sucesso, e logo estava estrelando campanhas de cerais, maionese, manteiga de amendoim, e qualquer outro produto que patrocinasse a série. Ele também começou a viajar pelos Estados Unidos para promover o programa, e tinha os tios como seus guardiões nestas viagens.


Jay começou a tornar-se um astro, e como Dennis Mitchel fez participações em programas importantes, como The Donna Reed Show e The Red Skelton Show, além de ter feito uma participação especial no filme Pepe (Idem, 1960), estrelado por Cantinflas. Ele também chegou a gravar discos como cantor, tudo aproveitando a popularidade da personagem.



Ao final da quarta temporada, North ganhava 3500 dólares por episódio, mas já estava cansado da série. Ele gravava durante oito horas por dia, e ainda frequentava mais três horas de escola. Além disto, seus tios se revelaram extremamente severos, eles não permitiam que o menino interagisse com ninguém do elenco, além de o privar da companhia de outras crianças. Anos mais tarde, Jay North revelou que sofreu diversos tipos de abusos físicos (como surras) e psicológicos por parte dos tios. Jay nunca contou nada para sua mãe ou para o resto do elenco na época por ter medo das retaliações por parte da tia, a mais violenta dos dois.

Em 1963 ele já tinha 11 anos, e não convencia mais o público que era um menino ingênuo e travesso. Os produtores pensaram em substituí-lo, mas a série já vinha demonstrando sinais de desgaste, ainda mais depois da saída do ator  Joseph Kearns, que interpretava o vizinho George Wilson. Kearns havia falecido em 17 de fevereiro de 1962 , após sofrer um derrame.

Com Joseph Kearns em Dennis, O Pimentinha

Durante uma entrevista, já adulto, Jay North relembrou este período: "Entre as pressões do negócio e a morte de Joe, tornei-me muito sério, muito mórbido e muito retraído do mundo. Eu era a antítese do criança que eu interpretei no programa de televisão". Para alívio de Jay, a série foi então cancelada, após 146 episódios.

Com o fim da série, sua mãe o matriculou na em uma escola normal, mas como ele havia sido proibido pelos tios de interagir com outras crianças dos seis aos onze anos de idade, ele teve sérios problemas de relacionamentos no colégio.

Ele ainda investia na carreira de ator, mas a imagem de Dennis, o Pimentinha, o limitava, e ninguém lhe dava novas oportunidades. Em 1964, um ano após a série ter acabado, ele só conseguiu atuar em um único episódio da série de TV Caravana (Wagon Train).

Em 1965 ele enfim conseguiu uma nova grande chance, quando a MGM o chamou para protagonizar O Menino e a Onça (Zebra in the Kitchen, 1965), onde interpretou um menino que resolve libertar os animais do zoológico local.

Em O Menino e a Onça

Em seguida ele protagonizou, junto com o indiano Sajid Khan, o filme Maya (Idem, 1966). Rodado na Índia, no filme ele interpretava Terry Bowen, um menino que atravessava a savana indiana com seu amigo hindu, montado em um elefante e seu filhote.

Com Sajid Khan em Maya

O filme fez sucesso, e a NBC propôs ao elenco fazer uma série de televisão adaptada do filme. Jay North e Sajid Khan se reencontraram na Índia, onde a série foi gravada. Com 17 anos, Jay North tornou-se um ídolo das adolescentes norte-americanas, saindo em várias capas de revistas para o público juvenil.



Apesar do sucesso, a série Maya (Idem, 1967-1968) foi cancelada após uma temporada. A produção tinha dificuldade de lutar por audiência com outras séries que faziam mais sucesso na época, e seus custos de filmagens, no exterior, eram muito altos.

North voltou aos Estados Unidos, e retomou os estudos, se formando em 1969. Ele havia ficado um ano fora da escola devido as filmagens na Índia. Como ator, ele não encontrou novos empregos, e passou a dedicar-se a dublagem.

Ele deu sua voz ao Príncipe Turhan na animação Os Cavaleiros da Arábia (Arabian Knights, 1968). Ele voltaria a dublar o personagem quando uma série de episódios foram feitos para o programa infantil Banana Splits (The Banana Splits Adventure Hour, 1968-1969).

Príncipe Turhan

Ele ainda dublou o personagem Terry Dexter no desenho Grump, o Feiticeiro Trapalhão (Here Comes the Grump, 1969-1971). Depois ele dublou Bamm-Bamm Rubble em Bam-Bam e Pedrita (The Pebbles and Bamm-Bamm Show), no ano de 1971.


Em 1971 deixou Hollywood e mudou-se para Chicago, onde passou a trabalhar como ator em restaurantes, retornando a capital do cinema em 1973. Ele retornou ao cinema no thriller The Teacher (1974).

Com Angel Tompkins em The Teatcher

Ele ainda sonhava com uma grande chance em Hollywood, e fazia aulas de teatro para aperfeiçoar sua técnica de interpretação. Mas em 1977, desiludido, alistou-se na Marinha dos Estados Unidos. Porém, ser uma ex estrela infantil nas forças armadas não foi fácil, e ele tornou-se alvo de bullying dos colegas e superiores. Ele pediu exoneração, e deu baixa em 1979.

Em 1980 ele fez uma participação especial no filme Scout's Honor (1980), que tinha outras antigas estrelas mirins como Angela Cartwright, Lauren Chapin e Paul Petersen no elenco. Em 1982 fez uma participação de uma semana na novela General Hospital e em 1985 atuou em um filme iugoslavo chamado Ventos Selvagens (Dikiy Veter, 1985). Em 1988 ele debochou de sua carreira e da pressão de Hollywood no programa Not Necessarily the News, onde aos 37 anos apareceu vestido de Dennis, de macacão e camisa listrada, vingando-se "dos porcos de Hollywood".

Jay North estava acima do peso, e havia tido problemas com drogas.



Embora a sua carreira estivesse em decadência, financeiramente ele estava bem. Sua mãe não havia tocado em um centavo do dinheiro que ele ganhou por seu trabalho em Dennis, O Pimentinha. Pelo contrário, investiu todos os seus rendimentos em negócios imobiliários que aumentaram seu patrimônio.

Em 1988 um falso boato disse que ele havia sido encontrado morto em um consultório médico. A notícia chegou a repercutir da imprensa, e após ele provar que estava vivo, alguns farsantes alegaram serem ele, para irem em festas e programas de televisão.

Em 18 de janeiro de 1990 o ex ator mirim Paul Petersen telefonou para ele para contar que o amigo deles, também ex ator mirim, Rusty Hamer (astro do The Danny Thomas Show) havia se suicidado. Foi um ponto de virada na vida de Jay North. O ator estava em depressão, e com a ajuda de Petersen e de Jeannie Russell (a Margaret Wade de Dennis, o Pimentinha), foi procurar orientação psiquiátrica.

Com Jeannie Russell

Mais tarde, junto com Petersen fundou a Minor Consideration, uma organização não governamental que aconselha e ampara crianças artistas, ajudando-as a lidar com as dificuldades e pressões na indústria do entretenimento. Nesta época também parece ter feito as pazes com seu passado, e começou a frequentar convenções para fãs de seu antigo programa.

Em 1993 ele se mudou para a Lake Butler, uma pequena cidade na Flórida, terra natal de sua terceira esposa. Trabalhou como guarda de uma prisão e agente correcional na cidade, além de administrar seus imóveis. Somente em 1997 revelou publicamente os abusos que sofreu por parte dos tios quando era uma criança prodígio.

Em 1999 interpretou a si mesmo no desenho Os Simpsons (The Simpsons) e em 2003 no filme Dickie Roberts, o Pestinha Cresceu (Dickie Roberts: Former Child Star, 2003). Neste filme, David Spade interpreta um ex ator mirim com problemas na vida adulta, e vários antigos astros mirins, como Jay North e Butch Patrick (o Eddie Monstro, da série Os Monstros) fazem uma participação especial.


De baixo para cima, da esquerda para direita: Tony Dow, Erin Moran, Adam Rich, Ron Palillo, Charlene Tilton, Eddie Mekka, Ernest Thomas, Fred Berry, Barry Livingston, Rodney Allen Rippy, Butch Patrick-Lilly, Willie Aames, Jeremy Miller, Jay North, Chris Knight, Haywood Nelson, Barry Williams, Todd Bridges, Paul Petersen, Jeff Conaway e Leif Garrett. As antigas estrelas mirins em Dickie Roberts, o Pestinha Cresceu.




Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil