Morre Gillian Lynne, de Minha Espada, Minha Lei (1953)


Morreu no dia 01 de julho a bailarina, coreógrafa e atriz Gillian Lynne, aos 92 anos de idade.

Dame Gillian Barbara Lynne nasceu em Bromley, Kent, na Inglaterra, em 20 de fevereiro de 1926. Na infância, sua mãe a levou a um psicólogo, devido ao mau desempenho da menina na escola. Ao saírem da sala para conversar, o terapeuta deixou a garota em seu consultório, com o rádio ligado. Quando voltaram, ela estava dançando ao som da música que tocava, e o psicólogo então recomendou a sua mãe que a colocasse em aulas de dança, para gastar sua energia extra e compensar seu deficit de atenção.

Aos 13 anos, sua mãe morreu em um acidente de carro, e ela prometeu que tornaria-se uma dançarina, para homenagear a lembrança da mãe. 

A lendária bailarina Ninette de Valois a viu dançando com a Molly Lake's Company, e a a convidou para juntar-se a sua companhia de balé, durante a Segunda Guerra Mundial. Com a abertura da Royal Opera House, ao fim da guerra, ela recebeu seu primeiro solo, em A Bela Adormecida, na noite do seu vigésimo aniversário. Logo, tornaria-se uma das mais importantes bailarinas inglesas da segunda metade do século XX.


Com a retomada das transmissões televisivas na Inglaterra, após o conflito mundial, tornou-se uma das primeiras bailarinas a se apresentar em programas de variedades. E em 1953 chamou a atenção de produtores cinematográficos, que a viram dançando na TV.

Ela foi convidada para atuar em Minha espada, Minha Lei (The Master of Ballantrae, 1953), uma produção norte-americana, feita pela Warner Bros, rodada na Inglaterra, Itália, e Escócia. O filme era estrelado pelo ator Errol Flynn.


Lynne interpretava Marianne, uma jovem ardilosa que tentava seduzir o personagem de Flynn, brigando por seu amor com a atriz Yvonne Furneaux.

Veja Gillian Lynne e Errol Flynn em Minha espada, Minha Lei

Ela ainda atuaria em outros filmes, aparecendo em A Um Passo da Forca (The Las Man to Hang?, 1956), ao lado da atriz Eunice Gayson. E apareceu dançando em Make Mine a Million (1959), ambas produções inglesas.

Atuou ainda em mais alguns filmes, produções realizadas para a televisão inglesa, até enfim desistir do cinema, para dedicar-se a dança.

Mas não afastou-se do cinema em definitivo, trabalhando como coreografa em produções como Dançando ao Sol (Wonderful Life, 1964), Férias para Todos (Every Day's a Holliday, 1964), A Moedinha do Amor (Half a Sixpence, 1967), O Homem de La Mancha (Man of La Mancha, 1972), A Velha Loja de Curiosidades (The Old Curiosity Sho, 1975) e Yentl (Idem, 1983). Na televisão, foi responsável pelas coreografias do programa The Muppet Show (1976-1980).

No set de O Homem de La Mancha

Mas foi mesmo nos palcos que se sagrou uma estrela, sendo responsável por coreografias lendárias da Broadway, para espetáculos como Cats e The Phantom of the Opera. Em 2014, aos 87 anos, tornou-se Dama do Império Britânico.

Em 2016, aos 90 anos, relembrou Errol Flynn em seu Twitter, escrevendo "Um grande homem, um excelente ator e um amigo de longa data: Errol Flynn e eu (sem sutiã) em Minha espada, Minha Lei, 1953".



Com Errol Flynn, em Minha Espada, Minha Lei

Ela ainda trabalhava, e sua última aparição pública foi no dia 22 de junho de 2018, quando foi homenageada por sua carreira por Andrew Lloyd Webber e Cameron Mackintosh, no New London Theatre.

Em junho de 2018


0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil