Don Adams, o eterno Agente 86


Don Adams ficou eternizado como o atrapalhado Maxwell Smart, na série Agente 86 (Get Smart), série produzida pela NBC entre 1965 e 1970, e que fez um enorme sucesso mundial. Por este trabalho, recebeu cinco indicações seguidas aos prêmio Emmy, sendo vencedor na categoria de comediante por quatro vezes. A série também rendeu ao ator uma indicação ao Globo de Ouro.

Don Adams e Lucille Ball exibem seus prêmios Emmy

Donald James Yarny nasceu em 13 de abril de 1923, na cidade de Nova York. Seu pai era de ascendência judia, e ele escolheu o sobrenome Adams porque estava cansado de ser sempre o último ator chamado nas audições de elenco, feitas por ordem alfabética por sobrenomes. O sobrenome Adams ele pegou emprestado de sua primeira esposa, a cantora Adelaide Adams.

Antes de iniciar a carreira de ator, serviu ao exército norte-americano durante a Segunda Guerra Mundial. Adams lutou na batalha de Guadalcanal, e foi o único sobrevivente de seu batalhão, ficando mais de um ano internado.

Don Adams no exército

Como ator,  iniciou sua carreira na televisão após vencer um concurso de talentos e em 1963 ingressou no programa do comediante Bill Dana, onde interpretava o detetive de um hotel, um embrião do Agente 86. No programa, também contracenava com o ator Jonathan Harris, que anos mais tarde interpretaria o Dr. Smith em Perdidos no Espaço (Lost in Space).

Don Adams em The Bill Dana Show

Um ano antes, estrelou a peça Harold, na Broadway, ao lado de Anthony Perkins.

Em 1963 também começou a trabalhar como dublador de animações, algo constante nos anos seguintes de sua carreira. Em 1965 ele tornaria-se mundialmente famoso na pele do agente secreto Maxwell Smart, uma espécie de paródia de James Bond. Se Bond era o 007, Smart era o inesquecível Agente 86.

Originalmente a NBC queria o ator Tom Poston para o papel, mas como Adams já estava sob contrato com a emissora, eles acharam economicamente mais viável optar promover seu funcionário a protagonista. Adams porém recusou o papel inicialmente, mas foi convencido por Mel Brooks e Buck Henry a aceitar a oportunidade.

Tom Poston posteriormente chegou a participar de Agente 86, como um dos vilões da K.A.O.S.

Tom Poston em Agente 86


Logo as peripécias do atrapalhado Agente 86 e sua fiel companheira 99 (papel de Barbara Feldon), seu sapato fone, o cone do silêncio e os resmungos do Chefe caíram nas graças do público. No elenco também o ator Dick Yarmy, irmão mais novo de Don Adams, que participou de alguns episódios da série.

Don Adams e Dick Yarmy em Agente 86

Uma curiosidade, Barbara Feldon, a Agente 99, era 5 centímetros mais alta que Adams, que gravava as suas cenas em cima de uma plataforma de madeira, para parecer ser mais alto que sua parceira.


Em 1969 o programa passou a ser produzido pela CBS, onde ainda teve mais uma temporada. 86 e 99 casaram-se nos últimos episódios da série. Além de estrelar, Don Adams também dirigiu e escreveu diversos episódios ao longo dos anos. em que o programa foi produzido.

Quando Agente 86 foi cancelado, Don Adams atuou em outra série, The Partners, que durou apenas um ano. Depois disto, foi visto fazendo diversas participações em séries de TV, sendo um dos atores que mais participou de O Barco do Amor (Love Boat), como astro convidado.

Don Adams em O Barco do Amor

Em 1980 ele retomou o papel de Maxwell Smart no filme A Bomba que Desnuda (The Nude Bomb, 1980), mas os produtores não chamaram Barbara Feldon para reprisar a Agente 99, preferindo escalar Sylvia Kristel, a eterna Emmanuelle, para o papel, desta vez como Agente 34.

Don Adams e Sylvia Kristel em A Bomba que Desnuda

Adams chegou a declarar posteriormente que detestou o filme, e que o fez apenas pelo cachê oferecido. Em 1983 ele emprestou sua voz para o Inspetor Bugiganga (Inspector Gadget, 1983-1985), uma animação que também foi muito bem sucedida.


Cansado de fazer papéis cômicos, e esperando os papéis sérios (como havia feito no teatro no começo de carreira) que nunca vieram, ele passou a recusar muitos convites, passando a trabalhar como diretor de comerciais.

Jim Beavers, casado com a filha de Adams, chegou a escrever um papel dramático para ele, mas os produtores ficaram com medo de rejeitarem o ator em um drama, e acabaram contratando Martin Landau.

Adams ainda fez parte do elenco da série canadense Check it Out, que durou três temporadas, e apareceu em De Volta à Praia (Back to the Beach, 1987), filme que resgatava a nostalgia da Turma da Praia, estrelado por Frankie Avalon e Annette Funicello.


Ao lado de Barbara Feldon, com quem sempre manteve uma grande relação de amizade, ele estrelou o  Agente 86, de Novo! (Get Smart, Again!, 1989), feito para a televisão. O casal eternizado pela série da década de 60 também se reencontraria em 1995, quando foram produzidos 7 episódios novos de Agente 86.


Nos anos seguintes Don Adams só trabalharia como dublador, fazendo inclusive episódios derivados de Inspetor Bugiganga e fazendo a voz do Cérebro em Inspetor Bugiganga (Inspector Gadget, 1999), filme live action protagonizado por Matthew Broderick. Seu último trabalho foi dublando a animação Ana Pimentinha (Pepper Ann, 1997-2000).

Don Adams casou-se três vezes, e teve sete filhos. Sua filha, a atriz Cecily Adams, morreu em 03 de março de 2004, vítima de câncer de pulmão. Mesma doença que matou o ator pouco tempo depois, em 25 de setembro de 2005.





Curta nossa página no Facebook 
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Publicar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil