Morre a atriz Joselita Alvarenga, a brasileira que foi casada com Raul Solnado


Morreu no dia 27 de março, Dia Mundial do Teatro, a atriz brasileira Joselita Alvarenga. Veterana dos palcos lusos-brasileiros, a atriz foi casada com o famoso comediante português Raul Solnado, e tinha 85 anos de idade.

A causa da morte não foi divulgada.


Joselita Alvarenga nasceu na cidade de Cubuquira, Minas Gerais, em 04 de dezembro de 1934. Ela ingressou no teatro paulista em 1952. Ela trabalhou nas companhias de Dercy Gonçalves e posteriormente atuou no Teatro de Arena, e chegou a namorar Gianfrancesco Guarnieri, que depois se casaria com a jornalista Cecília Thompson, a mãe de seus filhos.

Em 1955, foi uma das muitas atrizes a assumir o papel na peça Rosas dos Ventos (substituindo Liana Duval), e chamou a atenção de Sandro Polônio, que a contratou para a sua companhia. Em 1956 Sandro escalou Joselita para assumir o lugar de Odete Lara em Moral em Concordata, espetáculo estrelado por Maria Della Costa. No mesmo ano, estreou na televisão, atuando no Teatro de Terror, na TV Tupi.

Em 1957 a Cia Sandro Polônio / Maria Della Costa viajou para uma turnê em Portugal, onde a atriz conheceu o comediante Raul Solnado.

Joselita Alvarenga (a esquerda) ao lado de Maria Della Costa, em Portugal
(foto gentilmente cedida pela página Enciclopédia Virtual do Espetáculo)

Joselita retornou ao Brasil ao fim das digressões, e atuou no filme brasileiro Dorinha no Soçaite (1957) e O Grande Momento (1958), além de também fazer alguns trabalhos no Grande Teatro Tupi. Porém, Solnado, encantado com a brasileira, lhe escreveu uma longa carta a pedindo em casamento. Ela foi para Portugal, e eles se casaram em abril de 1958.



A atriz deixou a carreira para cuidar da casa e da família, e teve dois filhos com o ator português: Alexandra e Renato Solnado. Mas retornou em 1961, atuando na série A Família Barata, estrelada por seu marido, e exibida na RTP (Rádio e Televisão Portuguesa).

Em 1969 ela retornou aos palcos, atuando na versão portuguesa de Black-Out, que ainda tinha no elenco o ator Adriano Reis. Em 1979 ela estreou nas telenovelas brasileiras, atuando em Cara a Cara (1979), na TV Bandeirantes. Na emissora, ainda atuou em O Campeão (1982).



Na Rede Globo, participou da minissérie Avenida Paulista (1982) e esteve nas primeiras novelas do SBT, Anjo Maldito (1983) e Jogo do Amor (1985).

No cinema, ainda atuou em A Difícil Viagem (1983) e Alô?! (1998).

Joselita Alvarenga em Alô?!

Raul Solnado e Joselita Alvarenga se separaram em 1985, e a atriz se dividiu entre trabalhos no Brasil e Portugal, onde residia atualmente, e dava aulas de interpretação.


A morte da atriz foi divulgada nas redes sociais por sua neta, a também atriz Joana Solnado, que escreveu: 

"Coincidência ou não, despeço-me hoje da primeira atriz que vi atuar, em casa. A primeira atriz que vi gargalhar, em casa. A primeira atriz que vi chorar, em casa. Quanto privilégio. Quanta leveza, alegria e humor trouxe à minha vida e à de todos os colegas, amigos, alunos, familia e de quem se cruzou na sua bonita jornada. Quanta sabedoria numa pessoa só. Quanto teatro a respirar nesses poros. Neste dia Mundial do Teatro nos despedimos de você, que bela homenagem, amada Jô - saiba que no Brasil continuam me chamando seu nome.

Minha Brasilidade é minha, por sua mão e coração. Quanta gratidão.
Quantos personagens criamos juntas? Quantas festas de aniversário fictícias fizemos porque a gente gosta mesmo é de festejar. À vida.
À vida que vivemos juntas.
Porque a diversão estava acima de quase tudo.
E o concurso de quem consegue chorar primeiro? Esse jogo favorito que até há tão pouco tempo era agora. Sorrio quando penso, lembro, sinto e sei.
Quanto amor e magia você me proporcionou.
Quanta transgressão vivi do seu lado. Quase tudo era permitido do seu lado...
e isso me deu um sentido de que na vida nada é impossível. Foi você que me colocou no palco pela primeira vez. Me estreei com a mesma idade que você, 14, e entendi que era mesmo importante por suas lágrimas de emoção, sua inspiração. Você brilhava o olho por contar essas nossas contas iguais. Agradeço cada pedaço de história, cada sopro de vida do seu lado. Você me ensinou, além de tudo, que uma atriz, sorri e agradece até o pano fechar. O seu pano fechou, e você, sorriu e agradeceu tudo até o final.
Nesse novo começo, que sua viagem seja linda."


Joselita Alvarenga e a neta Joana Solnado


Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Publicar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil