Fay McKenzie, uma remanescente do cinema mudo


Embora seja pouco conhecida entre os cinéfilos, a trajetória de Fay McKenzie se funde com a própria história do cinema, sendo uma das últimas sobreviventes dos tempos do cinema mudo, embora o auge da sua carreira tenha ocorrido  nos filmes farroestes de baixo orçamento da década de 30.


Eunice Fay McKenzie nasceu em 19 de fevereiro de 1918, no local hoje chamado de Hollywood, porém este nome só surgiu após o ano de 1921 (Hollywood era um loteamento de terras em Los Angeles, originalmente chamado de Hollywoodland, e o famoso letreiro na verdade foi construído como um outdoor de um empreendimento imobiliário).

Fay era filha de Eva McKenzie e Robert McKenzie, dois atores dos primeiros anos da indústria do cinema. Sua irmã, Ida Mae McKenzie e sua prima Ella McKenzie, também eram atrizes dos tempos do cinema mudo.

Fay estreou no cinema com apenas dez semanas de idade, no filme Station Content (1918). Ela era o bebê embalado pela estrela Gloria Swanson.

Fay McKenzie em Station Content

Aos seis anos de idade ela já era uma veterana das telas, tendo atuado em diversos filmes mudos, como na primeira versão de Irene (1926), estrelado por Colleen Moore. Fay também atuou ao lado da estrela mirim Lucille Ricksen, que morreu em 1925, com apenas 14 anos de idade. Lucille morreu de exaustão de tanto trabalhar, e sua morte abriu os primeiros precedentes para a criação de leis contra o abuso do trabalho infantil das crianças artistas.

Ela estudou na Little Red Schoolhouse, uma escola para crianças artistas dentro da MGM. E teve como colegas de classe as atrizes Betty Grable, Ann Rutherford e June Storey.

 Faye Mckenzie em 1924

Em 1924 ela ganhou a medalha da revista Photoplay como revelação, por seu desempenho em The Dramatic Life of Abraham Lincoln (1924). Fay estreou no cinema falado em Ferocious Pal (1934), uma produção menor estrelada pelo cão Kazan, rival de Rin Tin Tin.

No mesmo ano estreou na MGM, atuando no musical Folias de Estudante (Student Tour, 1934), que tinha diversas promessas de estrelas do estúdio. Mas o contrato com a MGM era por obra, e no mesmo ano ela estreou em um farroeste feito em um pequeno estúdio, chamado Boss Cowboy (1934), e estrelado por Buddy Roosevelt

 Faye McKenzie e Buddy Rosveltem Boss Cowboy

Fay fez muitos filmes de farroeste baratos na década de 30, mas também fez um pequeno papel no clássico Gunga Din (Idem, 1939). Ela também atuou em Assassin of Youth (1938), um filme de propaganda sobre os perigos da maconha.

Em 1941 ela foi contratada pela Republic Pictures, um dos mais famosos estúdios de produções baratas e seriados.  Lá ela conheceu o cowboy cantor Gene Autry, e com ele fez seu primeiro filme, Serenta Mexicana (Down Mexico Way, 1941). O filme fez um grande sucesso, e a dupla voltaria a atuar diversas vezes em filmes como Terras em Fogo (Sierra Sue, 1941), O Cavaleiro Vingador (Cowboy Serenade, 1942), Idílio no Rancho (Heart of the Rio Grande, 1942) e Home in Wyomin' (1942). A dupla cantou junto em diversos filmes.

Faye McKenzie e Gene Autry em O Cavaleiro Vingador


Ela também atuava na Broadway desde 1940. E durante a Segunda Guerra Mundial se apresentou para entreter as tropas dos soldados norte-americanos, atuando ao lado de Frank Sinatra, Groncho Max e Desi Arnaz

Na década de 40, atuou com destaque nos filmes O Falso Xerife (The Singing Sheriff, 1944), ao lado de Bing Crosby, na Universal. Apareceu cantando um número musical em Canção Inesquecível (Night and Day, 1946), na Warner Brothers e na Republic fez O Crime do Music Hall (Music Hall, 1946).

Em 1946 ela afastou-se do cinema para se casar com o ator Steve Cochran, mas o casamento durou pouco e se divorciaram dois anos depois. Ela só voltaria a atuar em 1959, trabalhando na televisão, onde participou de séries como Bonanza.

Em 1948 ela se casou com o roteirista Tom Waldman, com quem ficou casada até 1985, quando ele faleceu. Seu filho, Tom Waldman Jr. também é ator. Desde então atuou pouco, sempre convidada pelo seu amigo, o diretor Blake Edwards.

 Faye Mckenzie em Bonequinha de Luxo

Com Edwards, fez participações especiais nos filmes Bonequinha de Luxo (Breakfast at Tiffany's, 1961), Escravas do Medo (Experiment in Terror, 1962)  e S.O.B. Nos Bastidores de Hollywood, (S.O.B., 1981). Ela também interpretou Alice Clutterbuck, a anfitriã em Um Convidado Bem Trapalhão (The Party, 1968), com Peter Sellers. O roteiro do filme foi escrito por seu marido.

 Faye McKenzie em Um Convidado Bem Trapalhão

Ela se aposentou em 1981, e passou a dedicar-se a práticas religiosas. Porém, frequentemente comparece em entrevistas e convenções sobre sua carreira cinematográfica.

Faye McKenzie, aos 100 anos de idade, dando entrevista sobre Um Convidado Bem Trapalhão

 Faye McKenzie atualmente




Curta nossa página no Facebook

Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil