O primeiro filme de Natal


Todos os anos, durante o período natalino, filmes de natal são exíbidos na televisão. Desde o clássico A Felicidade Não se Compra (It's a Wonderful Life, 1946) a Esqueceram de Mim (Home Alone, 1990).

Muitos são os filmes sobre o tema, que já era representado nas telas de cinema desde os tempos do cinema mudo. O primeiro filme de natal foi realizado pelo pioneiro inglês George Albert Smith (1864-1959), que também foi o pioneiro na técnica do cinema em cores, com o seu Kinemacolor (produzido em 1903).

Exemplo do Kinemacolor
Santa Claus (1898) foi o primeiro filme natalino da história que se tem registro. Smith realizou a obra com efeitos de sobreposição de imagens, uma técnica avançada para os primeiros tempos do cinema.

Não se sabe quem interpretou o Papai Noel na obra, mas talvez seja o próprio Smith, já que sua esposa (a atriz Laura Bayley) e seus filhos Dorothy e Harold Smith intepretam os demais papéis, algo frequente na obra de George Albert Smith.

Confiram o primeiro filme natalino, que sobreviveu até os dias de hoje.



Leia também: O galã Bradford Dillman

Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

Morreu o ator Valdir Fernandes


Morreu onte, dia 21 de dezembro, o ator Valdir Fernandes.

Valdir Fernandes ficou conhecido por seus papés nas novelas Meu Pé de Laranja Lima (1980) e Os Imigrantes (1981), ambas produzidas pela TV Bandeirantes.

Valdir e Nicole Puzzi na novela Os Imigrantes (1981)

No cinema atuou em poucos filmes, tendo participado dos longas Mulher Desejada (1978) e Corpo Devasso (1980), ambos dirigidos pelo cineasta Alfredo Stenheimer. Em 2006 o ator retornou as telonas atuando em A Última Batalha (2006).

Mais conhecido por seus papéis na televisão, o ator atuou em novelas como Cara a Cara (1979), Ninho da Serpente (1981), Anjo Maldito (1983) e Mandacaru (1997). Também atuou nas minisséries Grande Sertão Veredas (1985) e Abolição (1988).

Com Cristina Mullins em Meu Pé de Laranja Lima



No auge da fama o ator teve problemas com o alcóol, o que acabou prejudicando a sua carreira. Em 2015 um programa de televisão mostrou Valdir trabalhando como vendendor ambulante de picolés, em frente ao zoológico de São Paulo.

Valdir em um trabalho recente, ainda não lançado

Sua morte foi informada por seus familiares, através de suas redes sociais.


Leia também: Nathalia Timberg, uma dama da atuação

Leia também: Isaura Bruno, muito além da Mamãe Dolores



Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

Heather North, a voz da Daphne do Scooby Doo


Heather Lindsay North nasceu em 13 de dezembro de 1945, em Passadena, Califórnia. Heather ficou conhecida como a dubladora norte-americana da personagem Daphne, no desenho Scooby Doo (Scooby Doo, Where Are Who!, 1970), embora não tenha sido a primeira voz a dublar a personagem. Heather assumiu o papel depois que a atriz Stephanianna Christopherson decidiu mudar-se para Nova York com o marido.

Heather estreou como atriz atuando em um episódio da série de televisão Karen, e fez muitas aparições em séries como Os Monkees (The Monkees) e O Fazendeiro do Asfalto (Green Acress). Sua estréia no cinema foi no filme Rock, o Cão Renegado (Git!, 1965). Em 1970 estreou como a voz de Daphne na animação da Hanna Barbera.

Neste mesmo ano atuou em seu filme mais famoso, O Chimpanzé Manda-Chuva (The Barefoot Executive, 1970), uma comédia dos estúdios Disney co-protagonizada por Kurt Russell.

Kurt Russell, Raffles (o chimpanzé) e Heather North

 A atrizainda faria apenas mais um filme, Seu Caso Era Mulher (I Love My Life, 1970). Em 1971 ela se casou com o produtor Wes Kenney, que conheceu durante as gravações de um episódio da novela Days of Your Lives

A partir de então, ela deixou de atuar, mas continuou dublando a Daphne durante toda a vida, emprestando sua voz para a personagem pela última vez em 2003.

Mike Nesmith, Davy Jones e Heather North em Os Monkees

Heather North e Wes Kenney permaneceram casados até a morte do produtor em 2015. Eles tiveram quatro filhos juntos.

A atriz faleceu em 30 de novembro de 2017, mas sua morte só foi divulgada no final de dezembro do mesmo ano.



Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube
Siga-nos neste portal de notícias




Keely Smith, a estrela de A Lei da Montanha (Thunder Road, 1958)


Em 1958 Robert Mitchum estrelou o noir A Lei da Montanha (Thunder Road, 1958), hoje considerado um filme cult.

Baseado em um crime real ocorrido em 1952, Mitchum produziu e co-escreveu o roteiro, e dizem que na verdade ele é o verdadeiro diretor da obra, creditada ao cineasta Arthur Ripley. O ator também compôs a música tema, “The Ballad of Thunder Road”.

O filme foi escrito para o cantor Elvis Presley, que adorou o roteiro. Mas seu agente fez o “rei do rock” pedir um cachê alto demais, fazendo com que o cantor fosse descartado do projeto.

Robert Mitchum então acabou interpretando o papel de Lucas Doolin, um veterano da Guerra da Correia, que trabalha como motorista de caminhão entregando bebidas ilegais. Doolin se envolve com a misteriosa cantora de cabarés Francie Wymore, interpretada pela cantora Keely Smith, em sua estreia no cinema.

Keely Smith e Robert Mitchum

Dorothy Jaqueline Keely nasceu em 09 de março de 1932, em Norfolk, Virginia. Aos 14 anos ela começou a cantar com a banda da estação aérea naval liderada por Saxie Dowell, e aos 15 recebeu seu primeiro cachê como cantora na banda de Earl Bennett.

Em 1948, aos 17 anos, Keely fez uma audição para a banda de do cantor Louis Prima (do hit Mambo nº 5) e foi selecionada. A jovem tornou-se a crooner do conjunto, e mais tarde (em 1953) tornou-se também a esposa do cantor.

Por muitos anos o casal apresentou-se juntos nos palcos e na televisão. Gravaram muitos sucessos juntos, como "That Ol' Black Magic", "I've Got You Under My Skin" e "Bei Mir Bist Du Schoen”.

Louis Prima e Keely Smith


Em 1961 Keely pediu o divórcio. Sua carreira continuou muito bem sucedida após a separação. Seu álbum de estreia como cantora solo, "I Wish You Love", vendeu mais de um milhão de cópias, provando que ela podia brilhar por conta própria.

Com um ar exótico, a cantora era descendente de irlandeses com índios Cherokee, o que chamou a atenção de Mitchum, que a convidou para estrelar A Lei da Montanha.




Posteriormente ela ainda faria aparições no cinema como cantora. Junto com Prima apareceu cantando em Senior Prom (1958) e com ele estrelou o musical Hey Boy! Hey Girl! (1959). Também fez algumas participações como atriz em séries de televisão.





Suas músicas também fizeram parte da trilha sonora de diversos filmes. Robert De Niro era seu grande fã, e pediu para que músicas suas fossem incluídas em diversos de seus filmes, como O Franco Atirador (The Deer Hunter, 1978), Touro Indomável (Raging Bull, 1980), Uma Mulher Para Dois (Mad Dog and Glory, 1993), e Máfia no Divã (Analize This, 1999).




Na década de 80 a cantora teve problemas com drogas e chegou a ser presa por sonegar impostos. Ela nunca parou de se apresentar.


Keely Smith em 2008

Em 16 de dezembro de 2017 ela faleceu, vítima de uma insuficiência cardíaca, aos 89 anos de idade.
James Mitchum (filho de Robert), Keely Smith e Robert MItchum nos bastidores de A Lei da Montanha





Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube
Siga-nos neste portal de notícias

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil