Últimas Notícias

6/recent/ticker-posts

Por Onde Anda? O ator Roberto Pirillo





Roberto Pirillo foi um dos maiores galãs do Brasil, e tem uma carreira consolidada no cinema, teatro e televisão.

O jovem Roberto Pirillo

José Roberto Pirillo nasceu em São Paulo em 14 de setembro de 1947. Ele começou a sua carreira artística no começo da década de 1960, e estreou profissionalmente nos palcos na peça Roleta Paulista (1964), no Teatro de Alumínio.

No teatro, atuou em muitas produções e fez parte do elenco da primeira montagem de Dois Perdidos Numa Noite Suja (1968), de Plínio Marcos. No mesmo ano, atuou em Check-Up (1968), que lhe rendeu o Prêmio Governador do Estado, como revelação do ano.

Outros destaques teatrais do ator incluem Amor a Oito Mãos (1966), Crimeterapia (1973), Vestido de Noiva (1976) e a comédia Trair e Coçar é só Começar (1989-2003), onde permaneceu atuando durante 14 anos consecutivos.

Roberto Pirillo estreou nos cinemas pelas mãos de Mazzaropi, atuando no filme O Corintiano (1967). Ele trabalharia com Mazzaropi ainda em outros três filmes: O Jeca e a Freira (1968), Betão Ronca Ferro (1970) e Jeca Contra o Capeta (1976).

Mazzaropi e Roberto Pirillo em O Corintiano

Na televisão, o ator estreou na televisão na novela E Nós, Aonde Vamos? (1970), na TV Tupi. Porém, no ano seguinte, foi contratado pela Rede Globo, onde se tornaria um dos maiores galãs de novelas da década de 1970, geralmente atuando em obras exibidas às 19:00 horas.

Seu primeiro trabalho na Globo foi em Minha Doce Namorada (1971), atuando em seguida em Uma Rosa Com Amor (1972), O Primeiro amor (1972), O Semideus (1973), Supermanoela (1974), O Grito (1975) e Escalada (1975).

Roberto Pirillo, Ênio Carvalho e Reinaldo Gonzaga em Minha Doce Namorada

Em 1976 ele interpretou Tobias Vidal no grande sucesso Escrava Isaura (1976), uma das novelas mais exibidas no mundo.

Roberto Pirillo e Lucélia Santos em Escrava Isaura

Na Globo, também esteve no elenco de Locomotivas (1977), Maria, Maria (1978). E em 1979 foi para a TV Bandeirantes, onde atuou em Cara a Cara (1979) e A Deusa Vencida (1980).

De volta a Globo, teve outro grande papel marcante, o Luis Carlos Cassini de Ciranda de Pedra (1981), atuando em seguida também em Paraíso (1982). Em 1984 Pirillo fez uma breve passagem pela TV Manchete, onde atuou Marquesa de Santos (1984), e dois anos depois, voltaria ao canal para atuar em Mania de Querer (1986).


Marcelo Picchi, Lucélia Santos e Roberto Pirillo em Ciranda de Pedra

Em 1985 ele também brilhou em A Gata Comeu (1985). Roberto Pirillo também esteve no elenco de Anos Dourados (1986), Desejo (1990), O Portador (1991), Anos Rebeldes (1992) e Sex Appeal (1993).


Nuno Leal Maia, Diana Morel, Fátima Freire, Rogério Fróes e Roberto Pirillo em A Gata Comeu

A partir da década de 1990 o ator fez diversos trabalhos na TV Record, sendo o primeiro deles a minissérie Irmã Catarina (1996). Mas ainda faria alguns trabalhos na Globo neste periodo, atuando em Era Uma Vez... (1998), Aquarela do Brasil (2000), As Filhas da Mãe (2001), O Clone (2002), A Casa das Sete Mulheres (2003) e Celebridade (2003). Na maioria destes trabalhos, Pirillo fez apenas participações especiais.

Já na Record, atuou em Olho da Terra (1997), Prova de Amor (2005), Alta Estação (2006), Luz do Sol (2007), Amor e Intrigas (2008), A Lei e o Crime (2009), A História de Estér (2010) e Sansão e Dalila (2011).

Roberto Pirillo em Sansão e Dalila

Em 2011 o ator teve seu contrato com a Record rescindido, e fez novos trabalhos na emissora. Roberto Pirillo participou de alguns episódios do programa Pé na Cova (2013), e atou nas novelas Império (2014), Além do Tempo (2015) e Tempo de Amar (2017). E também fez uma participação especial em Espelho da Vida (2019).


Roberto Pirillo em Império

Roberto Pirillo também participou de episódios de séries feitas para a TV à Cabo, como Mandrake, Magnífica 70 e A Garota da Moto. No cinema, também atuou em O Pequeno Polegar Contra o Dragão Vermelho (1977), Os Amores da Pantera (1977), A Deusa Negra (1978), Uma Fême do Outro Mundo (1979), A Pantera Nua (1979), Cry Freedom (1987), Bípedes (2001) e Revolta dos Malês (2021).


Roberto Pirillo e Rossana Ghessa em A Pantera Núa

Em 2022 o ator retornou ao teatro, atuando no espetáculo A Vingança de Shakespeare.

Roberto Pirillo em A Vingança de Shakespeare

Roberto Pirillo é casado com Vera Lúcia Basso Pirillo (desde 1974), com quem teve três filhos: o sonoplasta Marcelo Pirillo, Maria Fernanda, e a atriz Renata Pirillo. Ele também é pai do ator Felipe Pirillo, fruto de outro relacionamento.


Roberto Pirillo atualmente

Leia também:  Por Onde Anda? O Ator Marcelo Picchi

Leia também:  Carlos Alberto Riccelli Completa 75 Anos de Idade

Leia também:  Relembrando o breve e talentoso Flávio Guarnieri

Leia também:  Por Onde Anda? O galã Mário Cardoso

Leia também:   Por Onde Anda? Paulo Castelli, o galã dos belos olhos azuis

Leia também:  Por Onde Anda? Suzane Caravalho, a atriz que trocou as câmeras pelas pistas de corrida

Leia também:  Por Onde Anda? Edwin Luisi, o galã mais famoso do Brasil

Leia também:  Ator José Carlos Sanches é encontrado morto em seu apartamento, aos 67 anos de idade

Leia também:  Morre a atriz Djenane Machado 

Veja também: Raul Gil já foi ator

Veja também: Lúcia Alves é Irmã de Sidney Magal?

Veja também: Os Artistas que Morreram em 2022 - In Memoriam

Curta nossa página no Facebook

Se inscreva no nosso canal do Youtube

Siga também nosso Instagram

Siga também no Kwai


Postar um comentário

0 Comentários