Morre o ator John Steiner, aos 81 anos de idade


O ator britânico John Steiner morreu no dia 31 de julho, aos 81 anos de idade. Alto e magro, ele ficou marcado por interpretar alguns vilões memoráveis dos westerns spaguetti italianos das décadas de 197 a 1980, apesar de ter interpretado uma diversa variedades de papéis.

O ator morreu após sofrer um acidente de carro.



John Steiner nasceu em Chester, Cheshire, Inglaterra, em 07 de janeiro de 1941. Ele começou a atuar na década de 1960, fazendo pequenos papéis na televisão e em filmes como Darling: A Que Amou Demais (Darling, 1965) e A Perseguição e o Assassinato de Jean-Paul Marat Desempenhados Pelos Loucos do Asilo de Charenton Sob a Direção do Marquês de Sade (Marat/Sade, 1967). 

Sem muitas oportunidades no cinema inglês, ele fez como muitos atores de Hollywood, que na década de 1960 foram para à Itália em busca de trabalho e do estrelato, mesmo que em produções de baixo orçamento.

Na Itália ele protagonizou Eram 13... Mas Faltava Uma (12 + 1, 1969), onde fazia par romântico com a atriz Sharon Tate, em seu último filme antes de ser brutalmente assassinada.

No mesmo ano atuou em Tepeba (1969).

Sharon Tate e John Steiner em  Eram 13... Mas Faltava Uma

Ele atuou em filmes como O Monstro na Primeira Página (Sbatti il Monstro in Prima Pagina, 1971), Só Resta Esquecer (L'Istuttoria é Chiusa: Dimentichi, 1971) e O Carrasco de Roma (Rappresaglia, 1973), mas sua grande chance veio com Caninos Brancos (Zanna Bianca, 1973), de Lucio Fulci. No ano seguinte, também atuaria na sequência Desafio ao Lobo Branco (Il Ritorno di Zanna Bianca, 1974).


John Steiner em Caninos Brancos

Ele voltou a trabalhar com Lucio Fulci novamente em O Jovem Drácula (Il Cav. Constante Nicosia demoniaco, ovvero: Dracula in Brianza, 1975), onde interpretava o Conde Drácula gay. Ainda no universo dos western, esteve em Mannaja - Um Homem Chamado Blade (Mannaja, 1977).


John Steiner em Mannaja - Um Homem Chamado Blade

Steiner atuou muito na década de 1970, destacando-se como o oficial nazista em Gestapo - Esquadrão da Tortura (Le Deportate della Sezione Speciale SS, 1976), e fez um papel semelhante em Salão Kitty (Saloon Kitty, 1976) de Tinto Brass.

Com o polêmico diretor também fez Calígula (Caligola, 1979), interpretando o tesoureiro e consultor financeiro do imperador romano interpretado por Malcom McDowell. Eles ainda trabalhariam juntos em Action (1980) e O Bordel de Paprika (Paprika, 1991), o último trabalho do ator no cinema.


John Steiner em Calígula

Entre seus outros trabalhos estão Shock (1977) de Mario Bava e Tenebre (1982), de Dario Argento. Além dos filmes Inferno ao Vivo (Inferno in diretta, 1984), Noite de Verão, com Perfil Grego, Olhos Amendoados e Cheiro de Majericão (Notte d'estate con profilo greco, occhi a mandoria e odore di basilico, 1986), Missão Cobra (Missione Cobra, 1986), Júlia e Júlia (Giulia e Giulia, 1987), entre outros.

Após se aposentar, em 1991, o ator mudou-se para Los Angeles, onde trabalhava como corretor de imóveis.





Veja também: Tributo a Rita Moreno



Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube
Siga também nosso Instagram

Ajude o site a se manter no ar, contribua com qualquer valor no PIX contatomemoriacine@gmail.com


0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil