Atriz Kathryn Kane morre aos 100 anos de idade

Freddie Bartholomew e Kathryn Kane em Espírito do Dever

Kathryn Kane foi estrela dos primeiros musicais sonoros. A bela moça loira de olhos azuis, foi uma grande aposta da Warner durante a segunda metade de década de 30, geralmente interpretando a doce namorada dos protagonistas.


Katherine Kane nasceu em 03 de março de 1919, em White Plains, estado de Nova York. Nascida em uma fazenda, Kathryn Kane mudou-se com a família para a cidade de Nova York durante a Grande Depressão. Para ajudar no orçamento doméstico, aos 15 anos começou a trabalhar como modelo para a agência de John Powers.

Durante um desfile de modas, a bela jovem foi vista por um olheiro da Warner, que lhe ofereceu um contrato cinematográfico. Na época, o então astro adolescente Mickey Rooney e o filmes da série Andy Hardy faziam muito sucesso na MGM, e eram poucos os astros juvenis (não infantis) no cinema daquela época.

Apelidada de "Sugar Kane", Kathryn era a resposta da Warner a Mickey Rooney. A doce atriz, cuja idade foi alterada para parecer ainda mais jovem, era a garota bonita da casa ao lado que todos os rapazes da cidade queriam namorar.

Sua estréia foi no filme Amar não é Sopa (Love on Toast, 1937). Antes disto, Kane havia atuando em três curtas musicais, para testar seu talento como cantora. Mas o filme não teve o sucesso esperado, e logo o estúdio perdeu o interesse em sua nova contratada, passando a emprestá-la para produções menores em outros estúdios.

Seu filme seguinte foi Sunset Murder Case (1938), estrelado pela famosa dançarina burlesca Sally Rand. Depois atuou no musical Swing, Sister, Swing (1938), na Universal.

 Edna Sedgewick, Johnny Downs e Kathryn Kane em Swing, Sister, Swing

Seu maior êxito foi no filme Espírito do Dever (The Spirit of Culver, 1939), outra produção da Universal. O filme tinha um tom patriótico, e a atriz fazia o único papel feminino nesta obra voltada para o público juvenil, destinada a rejuvenescer as carreiras de ex-astros infantis Jackie Cooper e Freddie Bartholomew.

Na Warner, a atriz só seria aproveitada em dois curta-metragens, sendo que um deles, Swingtime in the Movies (1938), foi indicado ao Oscar de melhor curta-metragem daquele ano.

Kathryn Kane em Swingtime in the Movies

Apesar de sua carreira não ter decolado, ela foi uma das muitas atrizes que tentaram o papel de Scarlet O'Hara em ...E O Vento Levou (...Gone With the Wind, 1939).

Durante a Segunda Guerra Mundial, a atriz fez turnês com a USO (United Service Organization), para entreter os soldados norte-americanos, e também teve uma breve, mas bem sucedida carreira como cantora no rádio, como crooner da orquestra de Benny Goodman. Em 1944, ela apareceu no palco em um dos shows de variedades musicais de Earl Carroll.

Com o fim da guerra, ela ainda faria mais um filme, também na Warner, o noir Marcada pela Calúnia (That Hagen Girl, 1947), estrelado por Ronald Reagan e pela ex-estrela mirim, agora adulta, Shirley Temple. O papel de Kathryn Kane era pequeno, e nem chegou a ser creditado. A atriz então abandonou o cinema, mas continuou fazendo teatro até 1989, e também dava aulas de interpretação e técnica vocal.

Fã da atriz, Billy Wilder deu a Marilyn Monroe o apelido de Sugar Kane no clássico Quanto Mais Quente Melhor (Some Like it Hot, 1959).

Kathryn Kane nunca se casou, e nem teve filhos. Ela faleceu no dia 10 de março de 2019, sete dias depois de completar 100 anos de idade.

Johnny Downs e Kathryn Kane em Swing, Sister, Swing


Curta nossa página no Facebook

Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil