Atriz Meg Randall morre aos 91 anos


Morreu a atriz Meg Randall, que foi contratada pela MGM na década de 40, e que ficou famosa como a namorada de Richard Long na série de filmes Ma & Pa Kettle.




Meg Randall era o nome artístico de Genevieve Roberts, uma atriz norte-americana, nascida em 01 de agosto de 1926, em Clinton Oklahoma.

Meg começou a trabalhar como professora após terminar o ensino médio. Com a família, mudou-se para uma cidade maior em Oklahoma após o término da segunda guerra mundial. Seu irmão, Juarez Roberts (1923-2009) foi um condecorado paraquedista durante o conflito mundial, e após a guerra tornou-se roteirista em Hollywood, tendo escrito episódios para séries de TV como Hawaian Eye e The Dick Powell Show.

Meg matriculou-se no curso de drama da Universidade de Oklahoma, mas frequentou apenas um ano, abandonando a graduação quando mudou-se para Los Angeles, em busca da carreira de atriz. Ela então contratou um agente de talentos, que conseguiu para ela uma entrevista com a antiga estrela do cinema mudo Mary Pickford, que a contratou para a United Artists.

Porém ela nunca foi aproveitada pela United, que não a escalou para nenhum trabalho. Ela então assinou com a Paramount, que também não lhe deu nenhuma oportunidade nas telas. Sua mãe então procurou uma amiga, Rubye de Remer (outra antiga estrela do cinema mudo) e pediu que ela intercedesse pela carreira da filha.

Rubye a apresentou ao diretor Clarence Brown, que buscava uma nova atriz para estrelar Virtude Selvagem (The Yearling, 1946). Clarence gostou dela, e lhe ofereceu um contrato na MGM mesmo dia. A também novata Jacqueline White já estava escalada para o papel, mas o diretor não gostava da escolha do estúdio. 

Usando o nome de Gene Roberts (uma variação de seu nome, Genevieve) ela gravou algumas cenas como a protagonista, mas logo foi dispensada do papel, que acabou indo para Jane Wyman (considerada mais madura para o papel de uma mãe). Jane foi indicada ao Oscar por seu desempenho.

Ainda com o nome de Gene Roberts, ela finalmente estreou nas telas em um pequeno papel em A Loura Detetive (Undercover Maisie, 1947), uma comédia estrelada por Ann Southern. Depois a MGM a emprestou para o pequeno estúdio Comet Productions, onde ela estrelou Stork Bites Man (1947) ao lado de Jackie Cooper, que retomava a carreira de ator após ter servido na Segunda Guerra Mundial.

Meg Randall a direita de Jackie Cooper (ao microfone) em Stork Bites Man

Embora tivesse assinado um contrato de longo prazo com a MGM, ao perceber que o estúdio não tinha interesse por ela, a atriz pediu seu desligamento, que foi aceito sem problemas. Ela então foi contratada pela 20th Century-Fox, mas também ficou esquecida por lá.

Novamente a atriz pediu demissão do estúdio, e só retornou às telas como coadjuvante em Baixeza (Criss Cross, 1949), um filme Noir estrelado por Burt Lancaster e Yvonne de Carlo, produzido pela Universal.

Meg Randall , Richard Long e Burt Lancaster em Baixeza

A Universal lhe ofereceu um contrato de três anos, mas com a condição de ela mudar seu nome artístico, para desvinculá-la da publicidade feita pela MGM com o nome de Gene Roberts. Ela então adotou o nome de Meg Randall. Antes de adotar seu nome artístico definitivo, o estúdio a batizou de "Miss X".

Matéria da revista A Scena Muda, de 24/01/1950, revelando a identidade de "Miss X"

Seu filme seguinte na Universal foi Que Vida Apertada (The Life of Riley, 1949). Depois encarnou seu papel mais famoso, a Kim Parker dos filmes da série Ma e Pa Kettle, sendo que o primeiro deles foi Nem Tudo Que Reluz é Ouro (Ma and Pa Kettle, 1949).

Nos filmes, Meg Randall fazia par romântico com o jovem Richard Long, com quem contracenou em Baixeza. Long foi casado com a trágica atriz Suzan Ball, morta precocemente aos 21 anos de idade.

Percy Kilbride, Meg Randall, Marjorie Main e Richard Long em Nem Tudo que Reluz é Ouro

Ela repetiria o papel em Dois Caipiras: Nas Altas Rodas (Ma and Pa Kettle Go to Town, 1950) e Chega de Encrencas (Ma and Pa Kettle Back on the Farm, 1951).

Na Universal ela ainda filmou o drama A Enjeitada (Abandoned, 1949) e retornou ao gênero Noir em Mórbida Fascinação (Whitout Warning!, 1952).

Depois começou atuar na televisão. Ela ainda faria mais dois filmes Império de Balas (Last of the Badmen, 1957) e Cadeia de Evidências (Chain of Evidences, 1957). Ambos, produções de baixo orçamento de estúdios menores. Depois afastou-se da vida artística.

Meg Randall e George Montgomery em Império de Balas

Meg Randall em foto recente

Meg Randall faleceu em 20 de julho de 2018, mas sua morte só foi divulgada por sua filha, através das suas redes sociais, recentemente.



Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil